Maringá, 21 de Janeiro de 2018
GLOBAL BENEFÍCIOS NUTRIGENES
 
Untitled Document
WALTER POPPI
Futebol: Maringá na Série A e agora?
 

O que todos nós queríamos aconteceu. Graças ao bom trabalho do Metropolitano, a cidade de Maringá está novamente guindada ao grupo principal do futebol paranaense. Lugar de onde nunca deveria ter saído. Não se pode admitir um futebol que já não é dos melhores em termos nacionais deixar de fora uma cidade como Maringá. É um retrocesso. Um contrasenso. Não tem democracia no futebol, é bom falar. Antes que os socialistas venham com esta conversa, ou seja, que todos são iguais. E até o  Município de Querência do Norte, com todo respeito, também tem direito. O futebol de hoje não é somente de bola rolando. O lado de fora do campo vive agora um momento importante, tão igual ou até mais que o futebol jogado lá no gramado. Razão pela qual Maringá voltou a ocupar o lugar que sempre foi seu, a exemplo de Londrina, Ponta Grossa e outras mais.
    
Dito isso, é hora de perguntar: E agora? O que fazer para nunca mais cair para a segundona? Como fazer a torcida voltar ao estádio? Como tirar o maringaense do sofá nas tardes de domingo, acostumado que está a assistir àqueles jogos sonolentos de Corinthians e  Flamengo, clubes preferidos da televisão, e que quando ganham, marcam invariavelmente um gol por jogo?
    
Não vai ser fácil.  Aliás, tão difícil quanto montar um time para disputar a especialç. Não que o atual elenco não seja bom. Não é isso. É que vamos subir um degrau e óbviamente, o nível tem de ser igual ao novo ambiente que vamos frequentar.
    
Não podemos esquecer que não adianta nada subir para a primeira divisão simplesmente para participar. Cidades como Maringá e Londrina precisam de calendário, ou seja, atividade o ano inteiro. Fora nosso campeonato, temos série D e Copa do Brasil para aspirar.
    
Por esta razão temos de ficar entre os quatro primeiros lugares. Não precisamos ser campeões. Basta um quarto lugar. E não esqueçamos que a tarefa é das mais difíceis. Teoricamente, são cinco equipes, quais sejam: Coritiba, Atlético, Londrina, Paraná, e porque não dizer, nós de Maringá. Fora Cianorte e Operário que sempre estão beliscando.
    
Viram como não é fácil?
    
É hora então de começar a trabalhar. É claro que a diretoria está no momento colhendo os louros da vitória. Visitando imprensa, políticos, empresário etc. É Marketing,. Claro. Vamos ver se dá resultado.
    
Inicialmente o time precisa de patrocinadores. Eles é que vão dar o sustentáculo financeiro, sem o qual não dá nem para começar. Podem esquecer as arrecadações. Elas somente vão servir para cobrir despesas do próprio jogo. Ninguém mais vive de renda.
    
A ajuda do Poder Público é inviável dado o problema legal. O máximo é o apoio logístico.
    
Da cidade, o time precisa de tudo: apoio, união, paciência e tudo o mais. Não esqueçamos que se houve sucesso, o principal ganhador será a própria cidade. Em todos os seus têrmos.
    
Dê-se, pois, a largada!

Walter Poppi

 
  
Os artigos, conceitos e opiniões pessoais são de inteira responsabilidade do autor.
23.05.2017
Trimestralidade. Não é somente isso
08.05.2017
Maringá nasceu com preconceito de classe?
09.04.2015
Mais vereadores sim
18.09.2013
Mensalão: De volta ao inferno?
11.09.2013
E não é que a UMES existe?
05.09.2013
O nome que nos persegue...
21.08.2013
Porque mexer com as Apaes?
14.08.2013
Quem vai cuidar das escolas?
07.08.2013
Trimestralidade: Agora ou Nunca!
31.07.2013
Que lições o Papa nos deixou?
23.07.2013
O trem Pé Vermelho vem aí
17.07.2013
Walter Poppi
10.07.2013
Samu pede socorro!
03.07.2013
Primeiro a Cozinha, Depois a Copa...
26.06.2013
A voz das ruas
19.06.2013
Circular e vaias
12.06.2013
Aeroporto pisou na bola
05.06.2013


PADRE EDUARDO BELOTTI
Momento de Espiritualidade
WALTER POPPI
Trimestralidade. Não é somente isso
WALDEMAR ALLEGRETTI
Já passou da hora
COLUNISMO SOCIAL
Eventos e Personalidades
DOM ANUAR BATTISTI
Arquidiocese de Maringá
EM DEFESA DO CONSUMIDOR
Confira seus direitos
TIAGO VALENCIANO
Política e Sociedade
OSWALDO FREIRE
Capital Federal
FRANCISCO JOSÉ DE SOUZA
A Lógica do Espiritismo
TATTÁ CABRAL
Ensaio
HENRI JEAN VIANA
Francês Press
ROSE LEONEL
Notícia e Cia.
ORLANDO GONZALEZ
Dois Toques
CARMEM RIBEIRO
Colunista Social
JUAREZ FIRMINO
Balanço Geral
ADEMAR SCHIAVONE
Memórias de um bom sujeito
VERDELÍRIO BARBOSA
Fatos Políticos