Maringá, 13 de Dezembro de 2018
GLOBAL BENEFÍCIOS Black Bull Steak House
 
Untitled Document
07.03.2018
Quinta Turma do STJ rejeita habeas corpus preventivo de Lula
A Quinta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) negou ontem (6), por unanimidade, um habeas corpus preventivo ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. No pedido, Lula pretendia evitar sua prisão após esgotados na segunda instância da Justiça Federal os recursos contra sua condenação no caso do triplex no Guarujá (SP).

Dessa maneira, o colegiado confirmou decisão de janeiro proferida pelo vice-presidente do STJ, ministro Humberto Martins, que havia negado liminar (decisão provisória) pedida no mesmo habeas corpus. O último voto foi do ministro Joel Ilan Paciornik.

A decisão do STJ não resulta na prisão imediata de Lula, que ainda tem um último recurso no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (segunda instância) para ser julgado. No entanto, o recurso é um embargo de declaração, tipo de apelação que, em tese, não permite a reforma da condenação, mas somente o esclarecimento de dúvidas na sentença. Além disso, a defesa do ex-presidente tenta evitar a prisão por meio de um habeas corpus impetrado no Supremo Tribunal Federal (STF).

“No meu entendimento não se vislumbra a existência de qualquer ilegalidade de que o paciente venha porventura iniciar o cumprimento da pena após o esgotamento dos recursos em segundo grau”, afirmou o relator do habeas corpus, ministro Felix Fischer.

O ministro citou diversos precedentes do STJ e do Supremo Tribunal Federal (STF) nos quais se permitiu a execução provisória de pena após condenação em segunda instância, mesmo que ainda caibam recursos às cortes superiores.

Presidente da Quinta Turma, o ministro Reynaldo Soares da Fonseca admitiu que o STJ tem sim a prerrogativa de suspender a execução de pena, mas que isso não poderia ser feito em um habeas corpus, mas somente em recurso especial, impetrado após esgotados os recursos em segunda instância.

Os ministros Jorge Mussi, Ribeiro Dantas e Joel Ilan Paciornik também votaram contra o habeas corpus preventivo de Lula. O entendimento prevalecente foi o de que o STJ não poderia suspender uma prisão enquanto resta recurso pendente de julgamento na segunda instância, sob pena de suprimir instância.

Defesa x acusação

No início da sessão desta terça-feira, o advogado Sepúlveda Pertence, que representa Lula, argumentou que a Oitava Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), responsável por confirmar a condenação do ex-presidente, errou ao citar um precedente do Supremo Tribunal Federal (STF) para embasar a determinação de que ele seja preso após esgotados os recursos em segunda instância.

Para Pertence, o julgamento de 2016 no qual o plenário do STF abriu a possibilidade de execução de pena após condenação em segunda instância seria aplicável àquele caso específico, não vinculando outros processos, razão pela qual o TRF4 falhou ao fundamentar sua determinação.

O subprocurador-geral da República Francisco Sanseverino rebateu o argumento, alegando que o julgamento do STF não é vinculante, mas serve como precedente para que juízes de todo o país possam embasar suas próprias decisões.

Condenação

Lula foi condenado em 12 de julho de 2017 pelo juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, que considerou o ex-presidente culpado de receber vantagens indevidas da empreiteira OAS, no caso envolvendo um apartamento triplex no Guarujá. Poucos dias depois, a defesa do ex-presidente recorreu à segunda instância, o Tribunal Regional da 4ª Região (TRF4), com sede em Porto Alegre.

A Oitava Turma do TRF4 julgou a apelação em 24 de janeiro. Por 3 votos a 0, o colegiado manteve a condenação por corrupção e lavagem de dinheiro, e ainda aumentou a pena, de 9 anos e 6 meses de prisão para 12 anos e 1 mês em regime fechado.

No julgamento, os desembargadores do TRF4 determinaram que, de acordo com o entendimento atual do STF, Lula deveria começar a cumprir sua pena provisoriamente, logo após o esgotamento de seus recursos na segunda instância, mesmo que ainda hajam apelações pendentes em cortes superiores.

Como a decisão do TRF4 foi unânime, coube aos advogados do ex-presidente protocolarem na segunda instância apenas o chamado embargo de declaração, tipo de recurso que não tem a prerrogativa de reformar a condenação, mas somente esclarecer contradições ou obscuridades no texto da sentença. A previsão é que esta apelação seja julgada até o final de abril.

Ontem (5), o MPF entregou no TRF4 parecer em que pediu a rejeição do recurso do ex-presidente e reiterou a solicitação para que ele seja preso logo após o julgamento da apelação.

Recursos

Paralelamente aos recursos no TRF4 e ao habeas corpus preventivo no STJ, a defesa de Lula tenta evitar a prisão dele por meio de outro habeas corpus impetrado no Supremo Tribunal Federal (STF). Ao receber o pedido de liberdade, o ministro Edson Fachin, relator do pedido na Corte, resolveu não proferir decisão monocrática, enviando o processo para julgamento pelo plenário.

Depende da ministra Cármen Lúcia, presidente do STF, pautar ou não o habeas corpus preventivo de Lula para julgamento em plenário. Ela tem sofrido pressão de outros ministros da Corte. Na semana passada, por exemplo, a Segunda Turma do Supremo enviou a plenário outros dois habeas corpus sobre o mesmo assunto: pessoas que querem garantida a liberdade após condenação em segunda instância.

A possibilidade de execução provisória de pena após condenação em segunda instância foi o entendimento prevalecente do STF até 2009, quando, numa reviravolta, o Supremo passou a considerar ser necessário o esgotamento de todos os recursos possíveis, o chamado trânsito em julgado, antes da prisão. Em 2016, entretanto, a Corte mudou novamente sua postura, voltando ao entendimento inicial.

O tema voltou a ser alvo de controvérsia no Supremo após decisões monocráticas conflitantes sobre a segunda instância nos últimos meses. Alguns ministros, como Celso de Mello, o mais antigo do STF, passaram a defender abertamente que o plenário volte a julgar a questão, indo de encontro a indicações de Cármen Lúcia de que não pretende pautar o assunto.

Agência Brasil
 
11.12.2018
Vestibular da UEM tem 2.046 desistentes
11.12.2018
MP aciona Detran para regularização de exames psicológicos
11.12.2018
Segurança terá orçamento de R$ 18 milhões
11.12.2018
Jovem é assassinado a golpes de facão
11.12.2018
Lojas de Maringá ficam abertas até às 22 horas
08.12.2018
Carille é o novo treinador do Corinthians
08.12.2018
DJ Alok volta à Expoingá
08.12.2018
Secretaria de Saúde aplicou mais de 435 mil doses de vacinas
08.12.2018
Celulares irregulares serão bloqueados a partir de hoje em 10 estados
08.12.2018
PCC articula rebeliões em série no País
08.12.2018
Projeto de prevenção às drogas completa 10 anos em Maringá
06.12.2018
Crack, a cocaína em cristais
06.12.2018
MP pede que Uber tenha CPF de passageiros no aplicativo
06.12.2018
Atlético-PR empata na Colômbia
06.12.2018
Mario Hossokawa é reeleito presidente da Câmara
06.12.2018
Comerciantes de Maringá estão animados para o Natal
06.12.2018
Supermaconha apreendida viria para Maringá
04.12.2018
SRM anuncia primeiro show da Expoingá 2019
04.12.2018
Turma do STF julga habeas corpus de Lula
04.12.2018
Vagas de emprego e temporários crescem em Maringá
04.12.2018
Procon de Maringá inicia Semana de Conciliação
04.12.2018
Deficientes cobram melhorias na Avenida Brasil
04.12.2018
Estruturas da Maringá Encantada são alvos de vandalismo
03.12.2018
Palmeiras e torcida vibram com o título
03.12.2018
Bolsonaro critica forma como europeus defendem meio ambiente
03.12.2018
Mulheres de Maringá terão ‘Botão do Pânico’
03.12.2018
Atirador executa homem no Conjunto Santa Felicidade
01.12.2018
Dos Anjos perde para Usman
01.12.2018
Maringá vence ranking de gestão municipal
01.12.2018
Ex-presidente dos EUA George H.W. Bush morre aos 94 anos
01.12.2018
Polícia procura assassino do córrego
01.12.2018
Mortes em decorrência do HIV/AIDS caem 30% em Maringá
30.11.2018
Saúde orienta para vacinação contra febre amarela
30.11.2018
STF suspende julgamento sobre indulto natalino
30.11.2018
Dupla executa homem no Jardim Alvorada
30.11.2018
Fiscalização por videomonitoramento é testada em Maringá
29.11.2018
Reciclagem em Maringá precisa se estruturar
29.11.2018
Primeiro ônibus elétrico chega a Maringá
29.11.2018
Preso no Rio, o governador Pezão
29.11.2018
Corpo de homem é encontrado em riacho
29.11.2018
Cidade registrou mais de 150 mil multas por radar
29.11.2018
Eleição do novo presidente da Câmara esquenta discussões
28.11.2018
Danilo Gentili perde ação por danos morais
28.11.2018
O anjo Gabriel
28.11.2018
Governadora entrega veículos às polícias Civil e Militar
28.11.2018
Casal é preso com crack e munições
28.11.2018
27% dos Maringaenses devem pagar dívidas com o 13º Salário
27.11.2018
Carille insatisfeito na Arábia
27.11.2018
Banco Central leiloará US$ 2 bilhões para conter alta do dólar
27.11.2018
Serviço Aeromédico completa dois anos em Maringá
27.11.2018
GM inicia capacitação para utilizar armas de fogo
27.11.2018
Mata namorado da mãe e morre em confronto com PM
27.11.2018
Evento incentiva empreendedorismo em Maringá
26.11.2018
Amusep estreita relacionamento com deputados eleitos e reeleitos
26.11.2018
Palmeiras é campeão brasileiro 2018
26.11.2018
Campanha de combate à Dengue
26.11.2018
Mais de 96% das vagas do Mais Médicos foram preenchidas
26.11.2018
Acidente causa duas mortes na BR-376
26.11.2018
Prefeitura suspende cobrança de IPTU Progressivo
23.11.2018
Amusep promove reunião
23.11.2018
Mais de 40 bairros de Maringá ficam sem água
23.11.2018
Prédio da Saúde em Maringá será reformado
23.11.2018
Inscrições para o Mais Médicos são prorrogadas
23.11.2018
Operação prende suspeitos de pedofilia no Paraná
23.11.2018
Maringá se destaca na geração de emprego
22.11.2018
Flamengo vence e ainda sonha
22.11.2018
Palmeiras vence, mas adia título
22.11.2018
Secretarias de Maringá terão novos diretores
22.11.2018
Cidades da 15ª Regional de Saúde perdem 23 médicos cubanos
22.11.2018
STF adia decisão sobre decreto de indulto natalino
22.11.2018
Policiais prendem quadrilha que assaltava ônibus
21.11.2018
Palmeiras pode ser campeão antecipado
21.11.2018
Projeto da pista emborrachada do Parque do Ingá
21.11.2018
Falando sobre Aids
21.11.2018
Idoso desaparecido é encontrado morto
21.11.2018
Moro anuncia delegados paranaenses para PF e DRCI
21.11.2018
Começa a Festa Literária Internacional de Maringá
20.11.2018
Hospital Universitário precisa contratar 38 médicos
20.11.2018
Defesa Civil de Maringá eleita a melhor do Estado
20.11.2018
Moro coordenará grupo de combate à corrupção
20.11.2018
PRF registra 15 mortes na Operação República no Paraná
20.11.2018
Acidente na avenida Colombo faz mais uma vítima fatal
19.11.2018
Filhas saem em defesa de Silvio Santos
19.11.2018
Problema com ambulâncias no HU
19.11.2018
Festa Literária de Maringá começa quarta-feira
19.11.2018
SRM promove 10ª Agrocampo
19.11.2018
Hospital do Câncer precisa de doadores de sangue
19.11.2018
Prefeitura cobra do DER adequações para fechar cruzamentos
Nipo Brasileiro Contabilidade
Asia Sushi Beer
SINCONFEMAR
Della Pizza
B1
Centro Comercial Tiradentes
Avenida Store
MAPA - Venda de Ônibus
Oliver Media
Garage Motors
OdontoAtual