Maringá, 18 de Fevereiro de 2019
GLOBAL BENEFÍCIOS Black Bull Steak House
 
Untitled Document
21.06.2018
Trump assina ordem para impedir separação familiar
A ordem executiva assinada na quarta-feira (20), pelo presidente norte-americano Donald Trump, para impedir a separação familiar em caso de imigração ilegal para os Estados Unidos não muda a situação de cerca de 2,3 mil crianças já separadas dos pais detidos na fronteira por entrada ilegal no país. A medida só servirá para novos casos.

Além disso, o decreto não especifica como será possível cumprir o prazo de 20 dias de retenção das crianças, conforme orientação da Suprema Corte de 1997. A decisão de Trump foi tomada depois de aliados políticos questionarem a separação.

A advogada brasileira especializada em imigração nos Estados Unidos Luciane Tavares confirmou à Agência Brasil que a ordem não trata de nenhuma família que já tenha sido separada. Crianças que estiverem sob custódia do departamento de Saúde e Serviços Humanos (HHS, sigla em inglês) terão de ser localizadas pelos pais ou responsáveis.

"Basicamente, o que foi alterado foi a aplicação da política de tolerância zero de agora em diante", explicou a advogada que mora na Flórida e atua em vários estados norte-americanos.

Ela ressalta que os casos de crianças e adolescentes sob custódia ainda requerem atenção, porque nada mudou para aqueles que se encontram em tal situação.

O processo atual para retirada de crianças de abrigos consiste em encontrar amigos, parentes ou voluntários para mantê-las, ainda assim, sob custódia do HHS. Mesmo dessa forma, os abrigos lotados e as dezenas de casos de crianças que ficaram ou estão há meses nestes centros de atenção mostram falhas dos EUA na condução dos casos.

Como a ordem executiva não trata de crianças já separadas dos pais, entre elas as 49 brasileiras, a situação delas ainda está indefinida.

Unidade familiar
O texto assinado por Trump declara que é política da administração "manter a unidade familiar".

Os adultos que cruzarem a fronteira ilegalmente continuam a ser processados pela Justiça, mas a ordem define que a família deverá ser mantida unida, "em local apropriado e consistente com a lei e os recursos disponíveis".

A exceção serão casos em que os pais tenham antecedentes criminais. Mas o texto não detalha quais tipos crime seriam considerados.

Isso representa um novo posicionamento, diferente da postura até então defendida que culpava os pais por terem colocado os filhos na situação de separação, ao cruzarem a fronteira e cometerem um crime. O governo alegava até então que tinha "as mãos amarradas" e que era forçado a separar crianças e adolescente de seus pais.

Tempo máximo
Luciane Tavares lembra que a decisão pode entrar em conflito com uma orientação da Suprema Corte sobre o prazo máximo de retenção das crianças – que não deve ser superior a 20 dias.

"Para manter as famílias detidas somente por 20 dias, por causa das crianças, o procedimento judicial deveria ser acelerado, e essas famílias deveriam ter prioridade. Temos que observar como o governo cumprirá este prazo, uma vez que vemos atrasos agora em virtude até mesmo do aumento de prisões", diz. "Como já existe um problema de superlotação dos abrigos e um número excessivo de presos, é pouco provável que, na prática, esses casos sejam decididos em menos de 20 dias. Isso gerará um momento jurídico tenso por aqui”, destaca a advogada.

Desgaste
Para a advogada, o decreto de Trump tem como objetivo diminuir o desgaste com a repercussão global que o assunto da separação de famílias provocou nos últimos dias.

Ela ressalta que ainda é cedo para analisar, de forma segura, como o governo implementará o novo modelo de detenção familiar nem como fará para cumprir os prazos requeridos. "Vamos ter as respostas somente nos próximos dias."

Luciane Tavares disse ainda que, após a decisão de Trump, várias famílias já começaram a buscar informações sobre pessoas que vieram ilegalmente para os Estados Unidos.

Caso Flores
Em 1985, duas organizações de defesa de direitos humanos entraram com uma ação coletiva em nome de crianças imigrantes que haviam sido detidas pelo antigo Serviço de Imigração e Naturalização (INS). A ação questionava os procedimentos de detenção, tratamento e a liberação de crianças.

Depois de muitos anos de litígio, incluindo um apelo à Suprema Corte dos Estados Unidos, foi feito um acordo em 1997. O chamado Acordo Flores impôs várias obrigações às autoridades de imigração. Entre elas libertar as crianças da detenção de imigração sem atrasos desnecessários. Por ondem de preferência, liberá-las para pais, outros parentes, adultos ou programas certificados para custódia.

Se locais adequados não estiverem disponíveis, o governo é obrigado a dar às crianças uma solução "menos restritiva" adequada à dade e às necessidades especiais.

O governo deve implementar normas relativas aos cuidados e tratamento de crianças em detenção de imigração.

A imprensa americana lembrou que uma das razões pela orientação de "prender e soltar", usada durante a gestão de Barack Obama, foi justamente evitar confrontos com esse acordo. Durante o governo Obama, o país teve um recorde de deportações, mas muitos casos eram de famílias presas na fronteira que eram devolvidas ao México, em alguns casos.

Foto - Reprodução
 
16.02.2019
Horário de verão termina neste domingo
16.02.2019
Professor acusado de abusar de alunas apanha na cadeia
16.02.2019
Obras de reforma e modernização do aeroporto são autorizadas
15.02.2019
Gustagol salva Corinthians
15.02.2019
Alabari Alves é o novo secretário de Obras Públicas
15.02.2019
Carnaval será no Novo Centro
15.02.2019
Atividade econômica cresce 1,15% em 2018
15.02.2019
PM desmonta quadrilha suspeita de roubar e remarcar chassi de carros
15.02.2019
Vereadores aprovam nova multa para maus tratos de animais
14.02.2019
Banco de Leite de Maringá precisa de doadoras
14.02.2019
São Paulo eliminado da pré-Libertadores
14.02.2019
Maringá terá Cejusc na área do consumidor
14.02.2019
Último dia de matrícula do ProUni
14.02.2019
Polícia deflagra “Operação Persistência” e prende traficantes
14.02.2019
Procon inicia fiscalização em postos de combustíveis
13.02.2019
São Paulo tem que vencer
13.02.2019
Patrocínios da Petrobras estão sob revisão, diz Bolsonaro
13.02.2019
Aeroporto deve atrair empresas e mais voos
13.02.2019
Promotoria abre inquérito da Lei Sopa de Letrinhas
13.02.2019
Carro suspeito em garagem de prédio era “cabrito”
13.02.2019
Infestação da Dengue em Maringá é de alto risco
12.02.2019
Aeroporto de Maringá abre concurso
12.02.2019
Saúde investiga suposta morte por meningite
12.02.2019
Guaidó convoca manifestação em favor de ajuda humanitária
12.02.2019
Hospital do Câncer precisa de doações de sangue
12.02.2019
Francês Press
12.02.2019
Ricardo Boechat é velado no MIS
11.02.2019
Caminhe na direção da felicidade
11.02.2019
Projeto de Lei proíbe canudos plásticos em Maringá
11.02.2019
Corinthians perde mais uma
11.02.2019
Bolsonaro destaca ações dos primeiros dias de governo
11.02.2019
Denarc não dá trégua ao tráfico
11.02.2019
Vacina antirrábica começa a ser distribuída em Maringá
09.02.2019
Trump e Kim Jong-un reúnem-se no fim do mês
09.02.2019
Coluna do Verde
09.02.2019
IPTU com 7% de desconto só até segunda-feira
09.02.2019
Poucos alunos solicitaram Passe Livre para 2019
09.02.2019
Mãe exige que filho limpe as pichações que fez
09.02.2019
Prefeitos da Amusep definem prioridades para 2019
08.02.2019
Coluna do Verde
08.02.2019
HU é pioneiro e referência estadual em nutrição parenteral
08.02.2019
Receita abre consulta a lote da malha fina do IR
08.02.2019
Tragédia no Flamengo
08.02.2019
Polícia aperta o cerco contra assalto a ônibus
08.02.2019
Vereadores denunciam situação de escola municipal
07.02.2019
Cine Teatro Plaza deve ser desapropriado
07.02.2019
São Paulo perde para Talleres
07.02.2019
Erasmo Carlos aprova seu filme "Minha Fama de Mau"
07.02.2019
Coleta seletiva distribui sacolas
07.02.2019
Polícia prende dois suspeitos da morte do empresário do setor de vigilância
07.02.2019
Obras no Contorno Sul devem começar imediatamente
06.02.2019
Governo projeta economia de R$ 1 trilhão com reforma
06.02.2019
Oito creches se credenciam para vagas temporárias
06.02.2019
Ratinho Júnior em Maringá
06.02.2019
Novo delegado toma posse em Maringá
06.02.2019
Homem foge com carro de concessionária
06.02.2019
Prefeitura vai distribuir 50 botões do pânico em Maringá
05.02.2019
Francês Press
05.02.2019
Procon notifica abatedouro com multa de R$ 1 milhão
05.02.2019
Barroso envia denúncia contra Temer para primeira instância
05.02.2019
Homem mata mulher grávida de 4 meses
05.02.2019
Guarda Municipal em nova sede
05.02.2019
Alunos da rede municipal iniciam ano letivo na quinta-feira
04.02.2019
Santos é goleado pelo Ituano
04.02.2019
Fiscalização de mau cheiro continua
04.02.2019
Sema alerta sobre venda irregular de animais
04.02.2019
Mensagem de Bolsonaro para o legislativo
04.02.2019
Briga entre mulheres termina com homem baleado
04.02.2019
Primeiros reparos no Contorno Sul devem começar este mês
01.02.2019
Cerimônia de posse de deputados começa na Câmara
01.02.2019
São Paulo ainda não se encontrou
01.02.2019
Terminal Intermodal tem 98% do mezanino instalado
01.02.2019
PM apreende drogas e cumpre mandado de prisão
01.02.2019
Câmara retoma atividades nesta sexta-feira
31.01.2019
Corinthians perde para o RB Brasil
31.01.2019
Petrobras vende Pasadena e país perde quase R$ 2 bi
31.01.2019
Jovem que esfaqueou homem disse ter agido em legítima defesa
31.01.2019
Vacina contra febre amarela é permanente em Maringá
31.01.2019
UEM divulga resultado do Vestibular e PAS
31.01.2019
Sema registra reclamação de mau cheiro na área central
30.01.2019
Coluna do Verde
30.01.2019
Área do antigo Kairós vai virar centro de educação ambiental
30.01.2019
Containers do Hospital da Criança seguem fechados
30.01.2019
Primo de Beto Richa tinha importante papel no esquema de corrupção
30.01.2019
Homem esfaqueia irmão em Maringá
30.01.2019
Empresários de Maringá recuperam confiança
29.01.2019
MPF denuncia Beto Richa por corrupção nos contratos de concessão de pedágio
29.01.2019
Suspeito de tentativa de homicídio é identificado
29.01.2019
Revitalização da praça Rocha Pombo
29.01.2019
Maringá registra primeiros casos de dengue em 2019
29.01.2019
UEM divulga resultado do vestibular
29.01.2019
Festa de Carnaval na Zona 10 é cancelada em Maringá
28.01.2019
Coluna do Verde
28.01.2019
Prefeitura investe em ciclovias para o município
28.01.2019
Maringaense será assessor especial em Brasília
28.01.2019
Semusp deve mudar modelo de lixeiras no centro de Maringá
28.01.2019
Beto Richa é preso por corrupção
28.01.2019
Número de mortos em Brumadinho chega a 58
Nipo Brasileiro Contabilidade
Asia Sushi Beer
SINCONFEMAR
Della Pizza
B1
Centro Comercial Tiradentes
Avenida Store
MAPA - Venda de Ônibus
Oliver Media
Garage Motors
OdontoAtual