Maringá, 17 de Fevereiro de 2019
GLOBAL BENEFÍCIOS Black Bull Steak House
 
Untitled Document
02.08.2018
BC mantém juros básicos em 6,5% ao ano
Pela terceira vez seguida, o Banco Central (BC) não alterou os juros básicos da economia. Por unanimidade, o Comitê de Política Monetária (Copom) manteve a taxa Selic em 6,5% ao ano. A decisão era esperada pelos analistas financeiros.

Em comunicado, o Copom informou que indicadores recentes mostram que a economia está se recuperando após a greve dos caminhoneiros, mas em ritmo mais lento que o esperado antes da paralisação. Em relação à economia internacional, o Copom ressaltou que, mesmo com certa acomodação recente do mercado, os riscos de elevação dos juros em países avançados e incertezas sobre o comércio global continuam.

Com a decisão, a Selic continua no menor nível desde o início da série histórica do Banco Central, em 1986. De outubro de 2012 a abril de 2013, a taxa foi mantida em 7,25% ao ano e passou a ser reajustada gradualmente até alcançar 14,25% ao ano em julho de 2015. Em outubro de 2016, o Copom voltou a reduzir os juros básicos da economia até que a taxa chegasse a 6,5% ao ano em março de 2018.

Em maio, o BC interrompeu uma sequência de quedas da Selic e manteve a taxa em 6,5% ao ano, numa decisão que surpreendeu o mercado financeiro. Na ocasião, o BC alegou que a instabilidade internacional, que se manifestou na valorização do dólar nos últimos meses, influenciou a decisão.

A Selic é o principal instrumento do Banco Central para manter sob controle a inflação oficial, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o IPCA acumula 4,39% nos 12 meses terminados em junho, abaixo do centro da meta de inflação, que é de 4,5%. O índice, no entanto, foi o maior para meses de junho desde 1995 por causa da greve dos caminhoneiros, que provocou escassez de produtos e alta de preços. O IPCA de julho só será divulgado nos próximos dias.

Segundo a nota do Copom, os dados recentes indicam que o impacto da inflação de junho foi temporário e que o efeito da paralisação dos caminhoneiros sobre os preços deve se diluir nos próximos meses. De acordo com o texto, ao retirar os fatores relacionados à greve, a inflação continua baixa. “As medidas de inflação subjacente ainda seguem em níveis baixos, inclusive os componentes mais sensíveis ao ciclo econômico e à política monetária”, destacou o comunicado.

Até 2016, o Conselho Monetário Nacional (CMN) estabelecia meta de inflação de 4,5%, com margem de tolerância de 2 pontos, podendo chegar a 6,5%. Para 2017 e 2018, o CMN reduziu a margem de tolerância para 1,5 ponto percentual. A inflação, portanto, não poderá superar 6% neste ano nem ficar abaixo de 3%.

Inflação
No Relatório de Inflação, divulgado no fim de junho pelo Banco Central, a autoridade monetária estima que o IPCA encerrará 2018 em 4,2%. De acordo com o boletim Focus, pesquisa semanal com instituições financeiras divulgada pelo BC, a inflação oficial deverá fechar o ano num nível parecido: 4,11%.

Do fim de 2016 ao final de 2017, a inflação começou a diminuir por causa da recessão econômica, da queda do dólar e da supersafra de alimentos. Os índices haviam voltado a cair no início deste ano, afetados pela demora na recuperação da economia, mas voltaram a subir depois da greve dos caminhoneiros, que durou 11 dias e provocou desabastecimento de alguns produtos no mercado.

Crédito mais barato
A redução da taxa Selic estimula a economia porque juros menores barateiam o crédito e incentivam a produção e o consumo em um cenário de baixa atividade econômica. No último Relatório de Inflação, divulgado em junho, o BC projetava expansão da economia em 1,6% para este ano, estimativa revista para baixo depois da greve dos caminhoneiros. Segundo o boletim Focus, os analistas econômicos projetam crescimento de 1,76% do Produto Interno Bruto (PIB, soma dos bens e serviços produzidos pelo país) em 2018.

A taxa básica de juros é usada nas negociações de títulos públicos no Sistema Especial de Liquidação e Custódia (Selic) e serve de referência para as demais taxas de juros da economia. Ao reajustá-la para cima, o Banco Central segura o excesso de demanda que pressiona os preços, porque juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança. Ao reduzir os juros básicos, o Copom barateia o crédito e incentiva a produção e o consumo, mas enfraquece o controle da inflação. Para cortar a Selic, a autoridade monetária precisa estar segura de que os preços estão sob controle e não correm risco de subir.

Agência Brasil
 
16.02.2019
Horário de verão termina neste domingo
16.02.2019
Professor acusado de abusar de alunas apanha na cadeia
16.02.2019
Obras de reforma e modernização do aeroporto são autorizadas
15.02.2019
Gustagol salva Corinthians
15.02.2019
Alabari Alves é o novo secretário de Obras Públicas
15.02.2019
Carnaval será no Novo Centro
15.02.2019
Atividade econômica cresce 1,15% em 2018
15.02.2019
PM desmonta quadrilha suspeita de roubar e remarcar chassi de carros
15.02.2019
Vereadores aprovam nova multa para maus tratos de animais
14.02.2019
Banco de Leite de Maringá precisa de doadoras
14.02.2019
São Paulo eliminado da pré-Libertadores
14.02.2019
Maringá terá Cejusc na área do consumidor
14.02.2019
Último dia de matrícula do ProUni
14.02.2019
Polícia deflagra “Operação Persistência” e prende traficantes
14.02.2019
Procon inicia fiscalização em postos de combustíveis
13.02.2019
São Paulo tem que vencer
13.02.2019
Patrocínios da Petrobras estão sob revisão, diz Bolsonaro
13.02.2019
Aeroporto deve atrair empresas e mais voos
13.02.2019
Promotoria abre inquérito da Lei Sopa de Letrinhas
13.02.2019
Carro suspeito em garagem de prédio era “cabrito”
13.02.2019
Infestação da Dengue em Maringá é de alto risco
12.02.2019
Aeroporto de Maringá abre concurso
12.02.2019
Saúde investiga suposta morte por meningite
12.02.2019
Guaidó convoca manifestação em favor de ajuda humanitária
12.02.2019
Hospital do Câncer precisa de doações de sangue
12.02.2019
Francês Press
12.02.2019
Ricardo Boechat é velado no MIS
11.02.2019
Caminhe na direção da felicidade
11.02.2019
Projeto de Lei proíbe canudos plásticos em Maringá
11.02.2019
Corinthians perde mais uma
11.02.2019
Bolsonaro destaca ações dos primeiros dias de governo
11.02.2019
Denarc não dá trégua ao tráfico
11.02.2019
Vacina antirrábica começa a ser distribuída em Maringá
09.02.2019
Trump e Kim Jong-un reúnem-se no fim do mês
09.02.2019
Coluna do Verde
09.02.2019
IPTU com 7% de desconto só até segunda-feira
09.02.2019
Poucos alunos solicitaram Passe Livre para 2019
09.02.2019
Mãe exige que filho limpe as pichações que fez
09.02.2019
Prefeitos da Amusep definem prioridades para 2019
08.02.2019
Coluna do Verde
08.02.2019
HU é pioneiro e referência estadual em nutrição parenteral
08.02.2019
Receita abre consulta a lote da malha fina do IR
08.02.2019
Tragédia no Flamengo
08.02.2019
Polícia aperta o cerco contra assalto a ônibus
08.02.2019
Vereadores denunciam situação de escola municipal
07.02.2019
Cine Teatro Plaza deve ser desapropriado
07.02.2019
São Paulo perde para Talleres
07.02.2019
Erasmo Carlos aprova seu filme "Minha Fama de Mau"
07.02.2019
Coleta seletiva distribui sacolas
07.02.2019
Polícia prende dois suspeitos da morte do empresário do setor de vigilância
07.02.2019
Obras no Contorno Sul devem começar imediatamente
06.02.2019
Governo projeta economia de R$ 1 trilhão com reforma
06.02.2019
Oito creches se credenciam para vagas temporárias
06.02.2019
Ratinho Júnior em Maringá
06.02.2019
Novo delegado toma posse em Maringá
06.02.2019
Homem foge com carro de concessionária
06.02.2019
Prefeitura vai distribuir 50 botões do pânico em Maringá
05.02.2019
Francês Press
05.02.2019
Procon notifica abatedouro com multa de R$ 1 milhão
05.02.2019
Barroso envia denúncia contra Temer para primeira instância
05.02.2019
Homem mata mulher grávida de 4 meses
05.02.2019
Guarda Municipal em nova sede
05.02.2019
Alunos da rede municipal iniciam ano letivo na quinta-feira
04.02.2019
Santos é goleado pelo Ituano
04.02.2019
Fiscalização de mau cheiro continua
04.02.2019
Sema alerta sobre venda irregular de animais
04.02.2019
Mensagem de Bolsonaro para o legislativo
04.02.2019
Briga entre mulheres termina com homem baleado
04.02.2019
Primeiros reparos no Contorno Sul devem começar este mês
01.02.2019
Cerimônia de posse de deputados começa na Câmara
01.02.2019
São Paulo ainda não se encontrou
01.02.2019
Terminal Intermodal tem 98% do mezanino instalado
01.02.2019
PM apreende drogas e cumpre mandado de prisão
01.02.2019
Câmara retoma atividades nesta sexta-feira
31.01.2019
Corinthians perde para o RB Brasil
31.01.2019
Petrobras vende Pasadena e país perde quase R$ 2 bi
31.01.2019
Jovem que esfaqueou homem disse ter agido em legítima defesa
31.01.2019
Vacina contra febre amarela é permanente em Maringá
31.01.2019
UEM divulga resultado do Vestibular e PAS
31.01.2019
Sema registra reclamação de mau cheiro na área central
30.01.2019
Coluna do Verde
30.01.2019
Área do antigo Kairós vai virar centro de educação ambiental
30.01.2019
Containers do Hospital da Criança seguem fechados
30.01.2019
Primo de Beto Richa tinha importante papel no esquema de corrupção
30.01.2019
Homem esfaqueia irmão em Maringá
30.01.2019
Empresários de Maringá recuperam confiança
29.01.2019
MPF denuncia Beto Richa por corrupção nos contratos de concessão de pedágio
29.01.2019
Suspeito de tentativa de homicídio é identificado
29.01.2019
Revitalização da praça Rocha Pombo
29.01.2019
Maringá registra primeiros casos de dengue em 2019
29.01.2019
UEM divulga resultado do vestibular
29.01.2019
Festa de Carnaval na Zona 10 é cancelada em Maringá
28.01.2019
Coluna do Verde
28.01.2019
Prefeitura investe em ciclovias para o município
28.01.2019
Maringaense será assessor especial em Brasília
28.01.2019
Semusp deve mudar modelo de lixeiras no centro de Maringá
28.01.2019
Beto Richa é preso por corrupção
28.01.2019
Número de mortos em Brumadinho chega a 58
Nipo Brasileiro Contabilidade
Asia Sushi Beer
SINCONFEMAR
Della Pizza
B1
Centro Comercial Tiradentes
Avenida Store
MAPA - Venda de Ônibus
Oliver Media
Garage Motors
OdontoAtual