Maringá, 21 de Novembro de 2018
GLOBAL BENEFÍCIOS Black Bull Steak House
 
Untitled Document
09.10.2018
Maringá elege oito deputados e aumenta representatividade
Quatro candidatos de Maringá foram eleitos ao cargo de Deputado Estadual, com isso a Cidade aumentou o número de representantes na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep).

O vereador Homero Marchese (Pros) atingiu 0,74% dos votos (42.154); soldado Adriano Jose (PV) recebeu 33.579 votos (0,60); Paulo Rogério do Carmo (PSL), foi votado por 17.695 eleitores (0,31%); e %); Dr. Batista (PMN), foi o único deputado reeleito, com 31.315 votos (0,55%).

Com a vitória de Marchese e do Carmo, no próximo ano haverá mudanças na Câmara Municipal. O lugar de Marchese será ocupado pelo professor Niero (PV), enquanto a cadeira do vereador Do Carmo ficará com Dr. Jamal (PSL). Isso, a partir de janeiro do ano que vem.

“A gente imediatamente vai reduzir os gastos com despesas com assessoria e gabinete, nós queremos dar o exemplo. Vamos cortar já no primeiro mês pelo menos 25% dessas despesas. Talvez, conforme o andamento do trabalho, a gente vai conseguir poupar mais. Acho que o momento do País exige um exemplo do poder público. Depois, vou seguir fazendo o trabalho que eu faço aqui, que é a fiscalização do Estado do Paraná”, disse Homero Marchese.

O deputado eleito afirmou que não deixará de fiscalizar o executivo municipal, analisando gastos do poder público, contratações, contratos de concessão e licitações. Uma equipe será mantida para fiscalizar a Prefeitura. Já o vereador Paulo Rogério do Carmo informou que vai priorizar o tema da segurança pública.

“Acho que nós temos algumas pautas para o Estado que vão ser com relação aos pedágios. Temos a questão da água da Sanepar também. A gente vai ter que chegar e se inteirar do que está acontecendo para tomar a melhores atitudes para a população. Pois a população já deu sua resposta nas urnas que não está contente com o que está acontecendo”, discursou ele.

Por sua vez, o soldado Adriano José (PV), novato na política, tem propostas e projetos para valorizar a segurança pública. Ele é policial militar e veio da região de Colorado; na juventude foi boia-fria.

“A Policia Militar e Civil tem policiais altamente capacitados. Com um olhar atento por parte do Governador para os profissionais e para essa área, o trabalho de combate às drogas, por exemplo, será intensificado; entre outras ações importantes para a segurança pública”, falou José.

FEDERAIS
Em relação aos Deputados Federais, foram três reeleições: Ênio Verri (PT), com 62.168 votos; Ricardo Barros (PP), obteve 80.025; e Luiz Nishimori (PR), 73.344. Mas quem se destacou foi Sargento Fahur (PSL), o campeão de votos em Maringá e no Paraná, eleito com 314.960 votos. Parte do sucesso de Fahur vem das redes sociais, onde ele tem cerca de 4 milhões de seguidores.

No município, o sargento é tido como um exemplo para muitas pessoas e polêmico por dizer frases do tipo “Bandido bom é bandido morto, e enterrado de cabeça pra baixo, caso ressuscite e comece a cavar, vai cada vez mais fundo.” O policial da reserva, disse que esperava ser um dos mais votados, mas ficou surpreendido com o resultado.

“Pela minha caminhada, pela campanha, pela receptividade das pessoas, eu esperava uma boa votação, mas obviamente não esperava tão grande assim. Não esperava ser o mais votado do Paraná, não. Foi uma boa surpresa”, comentou Fahur.

De Marialva, o deputado estadual Evandro Araújo (PSC) conseguiu se eleger. Mesmo com domicílio eleitoral em Curitiba e não candidata por Maringá, Maria Victória, filha da governadora Cida Borghetti e do deputado federal Ricardo Barros, ambos do PP, segue no mandato.

GOVERNO E SENADO
Ratinho Júnior (PSD), governador eleitor do Paraná, foi o mais votado em Maringá. Ele teve 94.945 votos, 50,78% dos votos válidos na Cidade. A governadora Cida Borghetti (PP) ficou com 51.395 votos (24,49%). João Arruda (MDB) teve 20.947 (11,20%); e Dr. Rosinha (PT), com 14.694 votos (7,86%).

Em todo o Estado, Ratinho Júnior obteve 59,99% dos votos, um total de 3.210.712 votos, contra a segunda colocada, Cida Borghetti, com 831.361 votos (15,53%). Em sua primeira declaração como governador eleito do Paraná, Ratinho afirmou que a demonstração das urnas foi "uma mudança de conceito".

Entre as principais promessas de campanha de Ratinho Junior, estão bandeiras que visam desinchar e desburocratizar o Estado, entre elas a redução do número de secretarias estaduais e a participação da iniciativa privada, por meio das Parcerias Público Privadas (PPPs). Ele promete ainda criar a Cidade da Polícia, um centro integrado de inteligência entre diversos órgãos de Segurança Pública; e Agências de Desenvolvimento Econômico e Social em cada região, visando balizar os investimentos estaduais.

Os Senadores eleitos, Oriovisto Guimarães (Pode) e Flávio Arns (Rede) também foram os mais votados em Maringá. Alex Canziani (PTB) foi o terceiro colocado na Cidade e fiou na frente de Requião (MDB). Oriovisto fez 111.976 votos no município (31,45%) e Arns 82,776 votos (23,25%). Em todo o Paraná foram 2.957.239 votos para Oriovisto (29,17%) e 2.331.740 votos (23%) para Arns.

"Há desafios importantes. Um dos maiores é o combate à corrupção, não há dúvida. Eu assinei as medidas propostas por todas as pessoas da operação Lava Jato, as setenta medidas, as 12 áreas importantes, e esse é o dinheiro que falta na educação, na saúde. O pessoal quer ética, valores. Eu diria que a primeira grande reforma que tem que acontecer no Congresso Nacional é a reforma de valores, de ética, de princípios para que a população, principalmente os jovens, voltem a acreditar que a política pode ser para o bem", disse o senador Flávio Arns.

Para o professor Oriovisto, que se candidatou à política pela primeira vez, alianças são importantes para um trabalho de qualidade.

"Eu não estarei sozinho. Eu vou ter ao meu lado o Flávio Arns, o Álvaro Dias, que são pessoas do bem, pessoas éticas. Então, o Paraná vai ter uma bancada muito coesa nesse aspecto de brigar contra privilégios, de lutar contra a corrupção. E, em muitos outros estados, nós tivemos renovação também. Eu acho que vai ser uma renovação boa lá no nosso Senado", argumentou o professor.

PRESIDÊNCIA
Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) vão disputar o segundo turno das eleições no dia 28 de outubro. Na primeira etapa das eleições Bolsonaro teve 46,06% dos votos e Haddad, 29,24%. No Paraná, o candidato do PSL venceu em 309 das 399 cidades.

Em Maringá, Bolsonaro teve 128.477 votos válidos, o que representa mais de 60% dos eleitores maringaenses para o militar. Em segundo lugar, ao contrário do que foi resultado no geral, Ciro Gomes (PDT) apareceu como o segundo mais votado, com 11,04%. Fernando Haddad (PT), que venceu em 89 municípios paranaenses, teve 23.093 votos em Maringá, 10,95% do total.

Em Amaporã, cidade do noroeste do estado, a 111 quilômetros de Maringá, foi a única que registrou um empate exato entre Bolsonaro e Haddad no primeiro turno. Segundo o TSE, foram exatamente 1.191 votos para cada candidato, 40,83% do total. Assim como no cenário nacional, Ciro Gomes também era a terceira opção para os eleitores de Amaporã e cou com 5,79%.

No primeiro pronunciamento feito após o primeiro turno, através de uma transmissão ao vivo no Facebook, Jair Bolsonaro (PSL) voltou a contestar a credibilidade das urnas eletrônicas e atacou o concorrente, Fernando Haddad (PT).

"Tenho certeza de que, se tivéssemos confiança no voto eletrônico, já teríamos o nome do próximo presidente da República decidido", afirmou o candidato, dizendo que vai ao TSE "exigir soluções", declarou ele.

Bolsonaro também comparou o PT com a Venezuela e disse que o partido mergulhou o país na "mais profunda crise ética, moral e econômica", afirmando que "não podemos dar mais um passo a esquerda".

Por sua vez, O petista disse que deseja “unir os democratas do Brasil”. Ele informou que já conversou com três candidatos que ficaram de fora do segundo turno: Ciro Gomes (PDT), Marina Silva (Rede) e Guilherme Boulos (PSOL).

“Nós queremos unir o Brasil, unir as pessoas que têm atenção aos mais pobres desse País tão desigual. Queremos lutar por um projeto amplo para o Brasil, profundamente democrático, mas também que busque de forma incansável a justiça social”, discursou Haddad.

Victor Cardoso
Foto - Reprodução
 
21.11.2018
Palmeiras pode ser campeão antecipado
21.11.2018
Projeto da pista emborrachada do Parque do Ingá
21.11.2018
Falando sobre Aids
21.11.2018
Idoso desaparecido é encontrado morto
21.11.2018
Moro anuncia delegados paranaenses para PF e DRCI
21.11.2018
Começa a Festa Literária Internacional de Maringá
20.11.2018
Hospital Universitário precisa contratar 38 médicos
20.11.2018
Defesa Civil de Maringá eleita a melhor do Estado
20.11.2018
Moro coordenará grupo de combate à corrupção
20.11.2018
PRF registra 15 mortes na Operação República no Paraná
20.11.2018
Acidente na avenida Colombo faz mais uma vítima fatal
19.11.2018
Filhas saem em defesa de Silvio Santos
19.11.2018
Problema com ambulâncias no HU
19.11.2018
Festa Literária de Maringá começa quarta-feira
19.11.2018
SRM promove 10ª Agrocampo
19.11.2018
Hospital do Câncer precisa de doadores de sangue
19.11.2018
Prefeitura cobra do DER adequações para fechar cruzamentos
Nipo Brasileiro Contabilidade
Asia Sushi Beer
SINCONFEMAR
Della Pizza
B1
Centro Comercial Tiradentes
Paraná Banco
MAPA - Venda de Ônibus
Oliver Media
Garage Motors
OdontoAtual