Maringá, 15 de Novembro de 2019
OdontoAtual Black Bull Steak House
 
Untitled Document
08.11.2019
STF derruba validade da prisão após a segunda instância
O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu ontem (7), contra a validade da execução provisória de condenações criminais, conhecida como prisão após a segunda instância. Por 6 votos a 5, a Corte reverteu seu próprio entendimento, que autorizou as prisões, em 2016.

Com a decisão, os condenados que foram presos com base na decisão anterior poderão recorrer aos juízes que expediram os mandados de prisão para serem libertados. Segundo o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), o julgamento terá impacto na situação de 4,8 mil presos.

Os principais condenados na Operação Lava Jato podem ser beneficiados, entre eles, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso desde 7 de abril do ano passado, na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, após ter sua condenação por corrupção e lavagem de dinheiro confirmada pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), no caso do tríplex do Guarujá (SP), além do ex-ministro José Dirceu e ex-executivos de empreiteiras. Segundo o Ministério Publico Federal (MPF), cerca de 80 condenados na operação serão atingidos.

Votos
Após cinco sessões de julgamento, o resultado foi obtido com o voto de desempate do presidente da Corte, ministro Dias Toffoli. Segundo o ministro, a vontade do Legislativo deve ser respeitada. Em 2011, uma alteração no Código de Processo Penal (CPP) definiu que "ninguém será preso, senão em flagrante delito ou em decorrência de sentença condenatória transitada em julgado. De acordo com Tofolli, a norma é constitucional e impede a prisão após a segunda instância.

"A vontade do legislador, a vontade do Parlamento, da Câmara dos Deputados e do Senado da República foi externada nesse dispositivo, essa foi a vontade dos representantes do povo, eleitos pelo povo.", afirmou.

Durante todos os dias do julgamento, os ministros Edson Fachin, Alexandre de Moraes, Luís Roberto Barroso, Luiz Fux e Cármen Lúcia votaram a favor da prisão em segunda instância. Marco Aurélio, Ricardo Lewandowski, Rosa Weber, Gilmar Mendes e Celso de Mello se manifestaram contra.

Entenda
No dia 17 de outubro, a Corte começou a julgar definitivamente três ações declaratórias de constitucionalidade (ADCs), relatadas pelo ministro Marco Aurélio e protocoladas pela Ordem dos Advogados, pelo PCdoB e pelo antigo PEN, atual Patriota.

O entendimento atual do Supremo permite a prisão após condenação em segunda instância, mesmo que ainda seja possível recorrer a instâncias superiores. No entanto, a OAB e os partidos sustentam que o entendimento é inconstitucional e uma sentença criminal somente pode ser executada após o fim de todos os recursos possíveis, fato que ocorre no STF e não na segunda instância da Justiça, nos tribunais estaduais e federais. Dessa forma, uma pessoa condenada só vai cumprir a pena após decisão definitiva do STF.

A questão foi discutida recentemente pelo Supremo ao menos quatro vezes. Em 2016, quando houve decisões temporárias nas ações que estão sendo julgadas, por 6 votos a 5, a prisão em segunda instância foi autorizada. De 2009 a 2016, prevaleceu o entendimento contrário, de modo que a sentença só poderia ser executada após o Supremo julgar os últimos recursos.

Agência Brasil
 
14.11.2019
Banco de Sangue precisa de doadores
14.11.2019
Coluna do Verde
14.11.2019
Fachin mantém prisão de primeiro condenado na Lava Jato pelo STF
14.11.2019
Flamengo e Vasco empatam em jogaço
14.11.2019
Polícia Rodoviária nas estradas
14.11.2019
Governador vem a Maringá liberar verba para HC
13.11.2019
Pedrinho não enfrenta o Inter
13.11.2019
15ª Regional está sem remédio para tratar Alzheimer
13.11.2019
Coluna do Verde
13.11.2019
Bolsonaro anuncia saída do PSL e criação da Aliança pelo Brasil
13.11.2019
Maringaense é morto com uma facada no Mato Grosso
13.11.2019
Prefeitura investiu mais de R$ 200 milhões em Maringá
12.11.2019
Maringá registra superávit financeiro
12.11.2019
Pista emborrachada do Parque do Ingá
12.11.2019
Coluna do Verde
12.11.2019
Bolsonaro assina medida provisória que extingue o Dpvat
12.11.2019
Vítimas de sequestro conseguem fugir do cativeiro
12.11.2019
Começam as arrecadações para o ‘Dia de Doar’
11.11.2019
Provopar descarta 35% das roupas doadas
11.11.2019
Unimed Maringá terá hospital próprio
11.11.2019
Polícia apreende adolescente com muita droga
11.11.2019
Arrependida? Xuxa visita Globo escondida
11.11.2019
Evo Morales renuncia à presidência da Bolívia
11.11.2019
Palmeiras com vaga na Libertadores
08.11.2019
Flamengo amplia vantagem
08.11.2019
Coluna do Verde
08.11.2019
Erike Almeida é eleito jovem empreendedor
08.11.2019
Dono de lava-jato morre em acidente
08.11.2019
Maringá terá mais de R$ 400 milhões injetados com 13º salário
07.11.2019
Corinthians vence Fortaleza
07.11.2019
Coluna do Verde
07.11.2019
Reunião debate criação de conselhos para deficientes
07.11.2019
Seis em cada 10 empresários querem investir, mostra pesquisa
07.11.2019
Rapaz morre eletrocutado em Maringá
07.11.2019
Maringá é eleita a 59ª cidade em gestão fiscal
06.11.2019
Final da Libertadores será em Lima
06.11.2019
Coluna do Verde
06.11.2019
Leilão do pré-sal pode arrecadar hoje R$ 106,5 bilhões
06.11.2019
Começa a Festa Literária de Maringá
06.11.2019
Encontrado caído após levar facada
06.11.2019
Gasolina de Maringá é a segunda mais cara do Estado
05.11.2019
Governo Bolsonaro completa 300 dias
05.11.2019
Açougueiro encontrado morto em sua casa
05.11.2019
Coluna do Verde
05.11.2019
Prefeitura vai abrir vagas para Jovem Aprendiz
05.11.2019
Sasc tem novo diretor
05.11.2019
Defensoria Pública de Maringá cria o “crechômetro”
04.11.2019
Coluna do Verde
04.11.2019
Internet completa 50 anos cercada de polêmicas
04.11.2019
Carille é demitido do Corinthians
03.11.2019
Globo é detonada por poderosos da Band e da RedeTV
03.11.2019
Colégio de Maringá terá aulas semanais de empreendedorismo
03.11.2019
Mais de 5 milhões de candidatos fazem provas do Enem
03.11.2019
Arrombador de carro deixa o maringaense de orelha em pé
01.11.2019
Coluna do Verde
01.11.2019
Flamengo empata com o Goiás
01.11.2019
Exposição na Câmara Municipal alerta sobre o suicídio
01.11.2019
Gilmar Mendes manda soltar Garotinho e Rosinha
01.11.2019
Comercio pode abrir em três sábados até às 18 horas
01.11.2019
Falsos policiais assaltam caminhão com contrabandeada
31.10.2019
Coluna do Verde
31.10.2019
Palmeiras ainda na briga
31.10.2019
Corinthians perde para o CSA
31.10.2019
Copom reduz juros básicos para 5% ao ano
31.10.2019
Preso quando tentava sequestrar uma criança
30.10.2019
Arquidiocese define missas no cemitério
30.10.2019
Francês Press
30.10.2019
Final da Liberta pode ter dois jogos
30.10.2019
Eleição direta para Escolas e CMEIs tem 153 candidatos
30.10.2019
Brasil atinge meta global de vacinação contra o sarampo
30.10.2019
Maringaenses flagrados com crack em veículo de luxo
29.10.2019
Datena diz que foi sabotado na Band
29.10.2019
Exposição mostra a importância das bibliotecas da UEM
29.10.2019
Projeto "Cuidar de quem cuida" abre nova turma
29.10.2019
Coluna do Verde
29.10.2019
Prefeitura assinou contrato para retomar o Bota Fora
29.10.2019
Homem provoca briga e confusão na UPA Zona Norte
28.10.2019
Moradores de rua em Maringá
28.10.2019
Crea avalia obra onde operário morreu
28.10.2019
Fla vence CSA e mantém vantagem
28.10.2019
Duplicação dos viadutos do Contorno Norte
28.10.2019
Coluna do Verde
28.10.2019
Condomínio para idoso será construído em Maringá
Nipo Brasileiro Contabilidade
SINCONFEMAR
Della Pizza
B1
Centro Comercial Tiradentes
Avenida Store
MAPA - Venda de Ônibus
Oliver Media
Garage Motors