Maringá, 19 de Novembro de 2017
PARANÁ CURSOS NUTRIGENES
Untitled Document
Empresariando
Nerildo Bezerra
09.01.2012
EMPRESARIANDO

Lei que cria empresa de apenas um sócio entra em vigor hoje

Entra em vigor hoje (09/01/2012) a lei nº 12.441/2011, que criou a Empresa Individual de Responsabilidade Limitada (Eireli), modalidade de pessoa jurídica que protege os bens pessoais do empreendedor.

A lei foi aprovada em junho de 2011 pelo Congresso e sancionada pela presidente Dilma Rousseff em 11 de julho.

Constituída por um só titular, a Eireli garante a distinção entre o patrimônio do empresário e o patrimônio social da empresa, o que reduz de forma significativa os riscos para o empreendedor.

Caso a empresa passe por algum tipo de problema, como processos trabalhistas, somente o patrimônio social da empresa responderá pelas dívidas, sem que os bens pessoais do empresário sejam afetados.

Para constituir uma Eireli, é preciso capital social de, no mínimo, cem salários mínimos -R$ 62,2 mil em valores atuais- e as regras são as mesmas aplicadas às sociedades limitadas.

Até a aprovação da lei, o Código Civil previa apenas a figura do microempreendedor individual (MEI) - que, ao contrário da empresa individual limitada, responde com seu patrimônio pessoal por eventuais compromissos decorrentes da atividade empresarial.

Durante a tramitação do projeto, o governo argumentou que a nova lei contribuirá para aumentar a formalização, especialmente de microempresários que são resistentes a constituir empresas.

Outra vantagem apontada foi o fato de a modalidade acabar com as figuras dos sócios "faz de conta", que se associam aos empreendedores de fato apenas para cumprir a norma de que as empresas tinham de ter pelo menos dois sócios.

O nome empresarial deverá, necessariamente, conter a expressão Eireli, do mesmo modo como hoje ocorre com as sociedades limitadas (Ltda.) e as anônimas (S.A.). É proibido ao empresário individual de responsabilidade limitada figurar em mais de uma empresa da mesma modalidade.

  
11.10.2011
EMPRESARIANDO

P.O.D.E.R.

         Hoje em dia se mede o sucesso de uma organização ou de um profissional pelo poder que estes conseguem exercer no universo (mercado empresa, segmento) em que atuam. Analisando um pouco mais sobre esse assunto podemos citar cinco componentes que levam pessoas e organizações ao tão sonhado e desejado PODER de decidir e de influenciar as decisões de outras pessoas e empresas.

Planejamento – Planejar é uma necessidade, lhe diz como vc vai chegar em seus objetivos e para isso é necessário primeiramente estabelecer onde você quer chegar, que é complementado com o ato de planejar a viagem, ou seja, como você vai chegar onde deseja.

Organização – Tem a ver com controle, acompanhamento, monitoramento, e para isso é extremamente necessário que se mantenha organizado sempre, mantendo dados e informações sempre atualizadas, acompanhando para onde se está indo, se mais próximo de suas metas ou mais distante. O acompanhamento, que vem da organização das ações e das informações diz quanto falta para atingir os objetivos.

Determinação – Tem há ver com comprometimento e motivação. Quanto mais determinado você estiver em atingir seus objetivos, mais motivado e consequentemente mais comprometido você estará. Além disso, Determinação é a junção das palavras Ação de Terminar, ou seja, levar até o fim uma tarefa, seja ela chata ou motivadora, e isso é um desafio.

Expertise – Nada mais é do que o diferencial, seja como profissional, como empresário como produto ou como organização. A busca da expertise (que nada tem a ver com esperteza) passa necessariamente pela busca incansável e incessante do conhecimento e do desenvolvimento de habilidades e competências duráveis que são valorizadas hoje em dia no mercado.

Resultado – É o que você vai conseguir, é o produto de seus esforços e de sua determinação. Caso mantenha-se comprometido com o foi planejado o resultado será o melhor possível, caso contrário os resultados não serão motivadores para enfrentar mais desafios.

  
16.08.2011
EMPRESARIANDO

ORATÓRIA E Mercado de Trabalho
Parte II
 
Um profissional que não possui a habilidade da oratória corre o risco de não ter o seu trabalho devidamente reconhecido, perder oportunidades de ascensão profissional, ser esquecido pela chefia, além de transmitir uma imagem negativa.
 
Como superá-los?
Para superar os problemas de comunicação, a dica é buscar profissionais que irão ajudar na superação do problema, desenvolvendo não só a habilidade técnica, mas também a autoconfiança para falar em público
 
No caso dos treinamentos de Oratória e Autoconfiança, o instrutor irá ajudá-lo a desenvolver habilidades e competências que podem trazer muitos benefícios para a carreira profissional. O leque de especialistas com a finalidade de resolver problemas de comunicação é amplo. É recomendável cursos com instrutores que possam oferecer referências, por exemplo: Quem esse instrutor já treinou? O que essas pessoas falam de sua metodologia? Funciona de verdade?
  
Outra situação bem comum relacionada aos problemas com oratória diz respeito ao medo de ser analisado e julgado pelo público, além da ideia de fracasso, baixa estima e falta de prática. Para isso o desenvolvimento da Autoconfiança poderá dar os resultados esperados. Portanto, tome muito cuidado com cursos que prometem “perder o medo” de falar em público. O ideal é aprender a dominar o medo.
 
Dicas Importantes
Veja algumas regras básicas, mas que podem ajudar a dominar o medo e ter concentração na hora de falar em público:
- Prepare sua apresentação com tempo; - Treine oralmente a apresentação; - Conheça o perfil do público; - Aja com naturalidade; - Fale com tranqüilidade, na postura correta e olhando para a platéia; - Não discurse, converse com as pessoas.

Fale melhor para convencer pessoas e vencer na sua profissão.

  
11.08.2011
EMPRESARIANDO

ORATÓRIA E Mercado de Trabalho 

Parte I

         A habilidade de saber falar em público e transmitir idéias e conhecimento é, sem dúvida, uma necessidade para o se conseguir boas oportunidades de trabalho num mercado cada vez mais competitivo. Essa competência transmite uma personalidade forte e segura que são considerados atributos importantes para um líder ou um profissional de vendas e negociação por eexemplo.

         Os profissionais da área de recursos humanos entendem que um profissional que domina a arte de falar e convencer pessoas, tem um valioso recurso de persuasão, bem como transmite confiança e credibilidade.

         Muitos profissionais conseguem ter um diagnóstico preliminar de sua comunicação e buscam ajuda participando de cursos de Oratória e Autoconfiança e, na maioria das vezes, se tornam vencedores. Outros, no entanto, vivenciam as consequências desagradáveis por não vencer a timidez, sofrem com isso e consequentemente acabam perdendo muitas oportunidades no mercado de trabalho. Como exemplo disso, podemos citar o fato de ser preterido para funções de liderança, no local de trabalho, as vezes por outro colega menos experiente e com menos tempo de estudo.

  
05.08.2011
EMPRESARIANDO

Essencial é enfrentar desafios

              Antes de tornar-se um verdadeiro empreendedor, deve-se “namorar” o projeto. O conselho é de especialistas em empreendedorismo. E serve para que as pessoas reconheçam suas qualidades e defeitos. Óbvio que é importante dispor do capital necessários (dinheiro), conhecer o setor em que pretende atuar e saber como anda esse mercado. Mas o essencial mesmo é saber se o empreendedor reúne condições para enfrentar os desafios subseqüentes, que não serão poucos.

        Por isso, antes dos primeiros passos, recomenda-se cuidadosa reflexão de modo a se evitar erros primários. Ainda no projeto, tente tirar as dúvidas, planeje cada passo. Hoje, nenhuma empresa surge sem um Plano de Negócio, ferramenta que permite projetar a implantação e o desenvolvimento de áreas como vendas, marketing, finanças, produção e administração. Não esqueça dos detalhes legais como registro, contratação de empregados, enquadramento fiscal e um bom planejamento financeiro.

QUANTO À REALIZAÇÃO

- Busque oportunidades e tome a iniciativa – Faça acontecer;

- Corra riscos calculados – Informe-se e tenha um planejamento;

- Exija qualidade e eficiência – Qualidade começa nas pessoas;

- Seja Persistente – Não desista com facilidade;

- Seja Comprometido – Faça sacrifícios.

QUANTO AO PLANEJAMENTO

- Busque dados e informações – Mantenha-se informado sobre o mercado

- Estabeleça Metas – Metas e Objetivos devem ser desafiantes

- Tenha uma Estratégia – A estratégia lhe diz como atingirá os objetivos e metas

- Planejar e Acompanhar – Acompanhe o que foi planejado para não ter surpresas com o passar do tempo.

  
02.08.2011
EMPRESARIANDO

LÍDERES PARA O FUTURO

                                             

            Uma nova geração de jovens profissionais está assumindo cargos importantes dentro das empresas. Tecnicamente bem qualificada, essa nova geração tem ocupado rapidamente o nível médio da hierarquia das organizações. Enquanto isso, sonham com o topo.

        Mas será que qualificação técnica será suficiente no futuro? Para as empresas o que fará a diferença são coisas intangíveis, como comportamento e personalidade.

        Dos profissionais que ambicionam o topo da hierarquia das organizações, quem tem mais chances de chegar lá? As organizações vão escolher os profissionais com maiores potenciais para liderar as empresas do futuro. Os potenciais líderes do futuro devem mostrar um conjunto de competências. Entre elas estão:

INICIATIVA – os profissionais devem ser orientados para o resultado, gostar de influir nas decisões, ser perseverante e estar sempre a procura das melhores alternativas.

COMPETENCIA INTELECTUAL E FUNCIONAL – Ter o domínio da função é importante. Mas saber utilizar a inteligência n prática, administrar o tempo com eficiência e resolver problemas também tem seu valor.

RELACIONAMENTO – Quem possui a habilidade de se relacionar bem com superiores, pares e subordinados, estabelece relações construtivas e duradouras, possuem um diferencial valorizado nas empresas do futuro.

JULGAMENTO – o que é importante de vir sempre em primeiro lugar, e essa é a difícil capacidade de distinguir o que é relevante do que é irrelevante para a organização a cada momento e em cada cenário.

        O verdadeiro Líder do Futuro deve ser capaz de temperar essas habilidades citadas com a experiência em negócios competitivos, que desafiam, estimulam e desenvolvem o talento gerencial.

  
27.07.2011
EMPRESARIANDO
ATITUDE PARA MUDAR  
Apresente uma solução, nunca uma crítica
 
É muito comum, e não é de hoje o hábito das pessoas estarem sempre reclamando e apontando os defeitos e problemas nos outros. Apontar problemas não ajuda a resolvê-los e muitas vezes só pioram a situação.
 
Existe uma teoria que diz que vivemos em fila indiana, com dois cestos amarrados em nossa cintura, um na nossa frente contendo nossas virtudes, e outro em nossas costas, contendo nossos defeitos. Por isso que estamos sempre vendo nossas virtudes e os defeitos dos outros.
 
Procure sempre apresentar uma solução, possível de ser implementada.
Caso contrário, melhor não dizer nada.
  
13.06.2011
EMPRESARIANDO

Quero dividir com vocês o que nos escreve o Sr. Stephen Kanitz, contabilista, brasileiro Doutor em Harvard

Porque eu desisti de trabalhar

            Dos 360 dias do ano, entre sábados e domingos mais feriados sobram 290 dias.

Destes, dizem que 180 dias trabalhamos para o Estado, especialmente se você for um pequeno empresário com mais de 50 de impostos e taxas para pagar.

            Portanto, sobram 110 dias.

            Destes, gastamos no mínimo 25 dias, ou 2 dias por mês pagando impostos, calculando quanto devemos, recalculando porque qualquer erro é 20% a mais na certa, preenchendo 20 DARFS, pagos em dias diferentes, que requerem cheques diferentes e mais algumas horas de dedicação.

            Sobram 85 dias. 

            Destes, ficamos em média 15 dias em casa, com dor de cabeça ou com pressão alta, porque nunca nosso fluxo de caixa corresponde com aquele dos impostos, e precisamos negociar horas a fio com os Bancos os furos de caixa.

            Pagando uma taxa absurda do juros, porque o próprio Estado concorre conosco, e enxuga quase todo o dinheiro do sistema.

            Sobram portanto 70 dias.

            Destes, eu gastava 30 dias fazendo dezenas de propostas de consultoria, competindo com dez outros consultores melhores do que eu, como o Ministro Palocci, e normalmente levava somente uma, aquela que me permitia trabalhar os 40 dias que sobraram.

            Mas como tudo mundo, administro mal o meu tempo, tendo que refazer tudo ou refazer a metade, o que significa que trabalho-trabalho produtivo mesmo era somente 20 dias por ano.

            Trabalhar 340 dias para os outros, e ficar com somente 20 dias para si, simplesmente não vale a pena. Especialmente agora, que a gente fica 20 dias parado no trânsito.

            Parados, porque os impostos que pagamos não resultam em nada.

            Portanto, parei.

            E imaginem quão feliz fiquei.

            Não tenho mais DARFS para pagar, não tenho mais Contas Bloqueadas por Juízes do Trabalho, não tenho mais fiscais querendo me fiscalizar, que reduziam ainda mais meu tempo de trabalho.

            Não corro mais o risco de quebrar, não tenho mais funcionários para orientar, não tenho mais sindicalistas me xingando de Patrão Capitalista, não tenho mais economistas xingando meus "espíritos animais", não tenho mais dívidas a pagar, não tenho mais o perigo de alguém decretar minha falência, não tenho mais ONGs pedindo para eu ajudar, não tenho mais clientes para agradar, não tenho mais responsabilidades a cumprir.

            Mandei todo mundo embora, apesar de ser ainda jovem com enorme experiência, com muitas ideias para implantar, muita gente para orientar, muitos trainees para treinar.

            Mas vocês ganharam. Àqueles que acham que empresas são máquinas para explorar, usurpar, e atazanar, lamento dizer. 

            Eu, nunca mais.

 

            E você?

  
26.05.2011
EMPRESARIANDO

Brasileiro com curso superior ganha 225% mais
  
Os homens ainda são maioria no mercado de trabalho e possuem salário maior que o das mulheres, segundo o Cadastro Central de Empresas 2009 (Cempre), divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Mas, ao contrário do que ocorria no passado, o gênero não é mais tão determinante para o sucesso profissional. O que impulsiona o salário atualmente é o nível de escolaridade.
 
Embora os homens ganhassem 24,1% a mais que as mulheres, segundo a média nacional, a escolaridade mostrou-se fundamental. Em 2009, os trabalhadores que tinham curso superior ganhavam um salário 225% maior que os que não concluíram a faculdade.
 
De um montante de 40,2 milhões de trabalhadores assalariados, 33 6 milhões não tinham nível superior (83,5%), contra apenas 6,6 milhões de pessoas com curso superior (16,5%). No entanto, essa fatia de trabalhadores que concluíram a faculdade concentrou R$ 310,6 bilhões, ou 39,7% da massa salarial, enquanto os outros R$ 471,3 bilhões (60,3%) foram distribuídos entre os trabalhadores com menor escolaridade.
 
O salário médio mensal, em 2009, foi de R$ 1.540,59 - ou 3,3 salários mínimos. Os homens receberam em média R$ 1.682,07, ou 3,6 salários, enquanto as mulheres receberam R$ 1.346,16, ou 2,9 salários. O levantamento foi conduzido com 4,8 milhões de empresas e organizações, que reuniam 40,2 milhões de assalariados, sendo que 23,4 milhões (58,1%) eram homens e 33,6 milhões (83,5%) não tinham nível superior.

FONTE: agência estado em 25/05/11

  
23.05.2011
EMPRESARIANDO

Seguradora alemã assume que contratou prostitutas para premiar vendedores
Unidade da Murich Re pagou 20 profissionais do sexo para “motivar” os 100 melhores funcionários da operação, em 2007
  
A Gellert Baths, famosa casa de banhos termais de Budapeste, costuma receber muitos turistas, mas foi fechada para a festa da empresa. No lugar de bônus em dinheiro, a unidade Hamburg-Mannheimer International (HMI) da seguradora alemã Munich Re resolveu motivar seus melhores vendedores com um presente, digamos, ousado. Em junho de 2007, a empresa pagou 20 prostitutas para participarem de uma festa com os 100 melhores vendedores da empresa, na Gellert Baths, uma famosa casa de banhos termais em Budapeste, capital da Hungria.
  
A Ergo, um dos braços da Munich Re que assumiu a HMI, foi obrigada a reconhecer a controversa estratégia de motivação após vazarem fotos e detalhes da festa. Apesar de, na época, o informativo oficial dos funcionários da unidade ter escrito sobre a viagem e elogiado a iniciativa, um porta-voz da unidade afirmou nesta quinta-feira (19/5) que a companhia só soube do evento há cerca de um mês, em uma assembleia geral.
  
Ele também afirmou que essa “premiação” está completamente contra a política da empresa e que o dirigente responsável e outros gestores envolvidos foram desligados da companhia. Mesmo assim, funcionários da empresa afirmaram à imprensa que ainda há executivos que participaram da organização, mas continuam empregados na empresa.

Fotos e detalhes
Depois de o caso vir à tona, a imprensa internacional divulgou fotos e detalhes sobre a orgia preparada para os funcionários. Segundo depoimentos colhidos de funcionários que participaram da festa, fotos e vídeos eram terminantemente proibidos, sob a ameaça de punição, caso a orientação fosse desrespeitada. As mulheres convidadas usavam braceletes coloridos para indicar a quem deveriam atender.
  
As de pulseira branca eram exclusivas dos executivos mais altos na hierarquia, as de vermelho eram apenas recepcionistas e as que usavam sinal amarelo estavam “à disposição” da vontade de quem desejasse. Em volta da piscina termal, foram montadas camas com dossel para onde os convidados poderiam levar as mulheres que, a cada “encontro” marcavam em seu braço a quantidade de homens que “atenderam”.
  
A Ergo diz que, depois de ficar sabendo do que houve em 2007, passou a investigar os outros eventos promovidos pela HMI, mas, aparentemente, a orgia em Budapeste foi um caso isolado.

FONTE: www.exame.com

COLUNA EMPRESARIANDO:
Se essa moda pega...Ma algumas empresas da região noroeste de um determinado estado da região sul do Brasil, já tem essa “novidade” como fato comum... Ou seria só intriga?

  
05.05.2011
EMPRESARIANDO

Previ arremata 2% do Magazine Luiza por R$ 60 milhões no IPO
Fundação adquiriu 3,75 milhões de papéis durante a oferta inicial de ações da rede varejista

Foco no varejo: além do Magazine Luiza, Previ tem participação no Pão de Açúcar, Hypermarcas e Lojas Renner
  
Com forte apetite pelo setor de varejo, a Previ anunciou nesta quarta-feira (4) que adquiriu 3,75 milhões de ações ou 1,8% do capital total do Magazine Luiza (MGLU3), por 60 milhões de reais, durante o processo de IPO (Oferta Inicial de Ações, na sigla em inglês) da rede varejista, comandada pela empresária Luiza Helena Trajano.

Em comunicado, a Previ informa que, do montante de 60 milhões de reais, 50 milhões de reais pertencem ao Plano Previ 1, dos funcionários mais antigos, e 10 milhões de reais ao Previ Futuro. A companhia aposta no varejo “voltado para uma nova classe média em crescimento a partir do fortalecimento da economia brasileira nos últimos anos”, destaca o comunicado.

As oportunidades de consolidação e a perspectiva de redução da informalidade também chamaram a atenção do Fundo. Outro destaque apontado como favorável ao setor é a influência do ramo imobiliário, cujo aquecimento impulsiona a venda de eletrodomésticos.

“O crescimento da economia brasileira nos últimos anos tem possibilitado o aumento do poder aquisitivo das famílias que entraram numa dinâmica de consumo de bens e serviços ‘antes inimagináveis’, e a Previ não quer ficar fora desse mercado”, afirmou o presidente da fundação, Ricardo Flores.

Até agora, a Previ alocou 94,1 milhões de reais na aquisição de ações de quatro empresas do varejo: Hypermarcas, Lojas Renner, Pão de Açúcar e Magazine Luiza. A fundação aplicou 16,4 milhões de reais para comprar 0,23% das Lojas Renner e pagou 9,4 milhões de reais por 0,06% do capital total do Pão de Açúcar. Na Hypermarcas, o investimento foi de 10,2 milhões de reais, por 0,08% das ações.

FONTE: www.exame.com

COLUNA EMPRESARIANDO:
A dica está dada pelo PREVI, “com o fortalecimento da economia” os mercados de ações promissores passam a ser os que atendem a “nova classe média”.
Eles não colocariam dinheiro onde não tivessem certeza de bom retorno.

  
29.04.2011
EMPRESARIANDO

Magazine Luiza obtém R$925,8 mi em IPO e ação sai no piso
O giro total da operação, incluindo oferta primária e secundária, foi de 925,8 milhões de reais

A ação da rede varejista Magazine Luiza saiu a 16 reais em sua Oferta Pública Inicial (IPO, na sigla em inglês), no piso da faixa estimada pelos coordenadores, entre 16 e 21 reais, conforme informações disponíveis no site da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) na quinta-feira.
O giro total da operação, incluindo oferta primária e secundária, foi de 925,8 milhões de reais.

A oferta primária incluiu cerca de 38,587 milhões de novas ações, movimentando mais de 617,394 milhões de reais, enquanto a secundária envolveu perto de 19,274 milhões de papéis vendidos por acionistas, com giro de 308,391 milhões de reais.
Considerando o preço máximo previsto e a colocação integral de ações dos lotes suplementar e adicional, a operação poderia ter resultado em 1,4 bilhão de reais.
Com a precificação dos papéis no piso da faixa estimada, a terceira rede varejista do país --que estreia na Bovespa para concorrer diretamente com o Grupo Pão de Açúcar-- passa a ter valor de mercado de 3,18 bilhões de reais, considerando as novas ações e aquelas já em circulação.

O início das negociações das ações do Magazine Luiza na Bovespa está previsto para segunda-feira, dia 2, sob o código MGLU3.
A oferta foi coordenada pelos bancos Itaú BBA (líder), BTG Pactual e BB Investimentos.
O Magazine Luiza, que iniciou suas operações há mais de 50 anos na cidade de Franca (SP), entrou com pedido para realizar o IPO no fim de fevereiro.

A varejista prevê atingir faturamento anual de 15 bilhões de reais até 2015.
Consolidada na terceira posição, a companhia deu início ao movimento de expansão regional neste ano, após perder a disputa do Ponto Frio e da Insinuante para os concorrentes Grupo Pão de Açúcar e Ricardo Eletro, respectivamente.

Em julho do ano passado, a empresa comandada por Luiza Helena Trajano desembarcou no Nordeste, onde ainda não tinha operações, ao adquirir a Lojas Maia.
Para este ano, a estimativa da empresa é de crescimento de 15 por cento em vendas brutas, ainda sem considerar as operações da rede nordestina.

FONTE: www.gazetadopovo.com.br

COLUNA EMPRESARIANDO:
R$ 925,8 milhões está, mas poderia chegar a R$ 1,4 bilhões. Esse valor vai movimentar o mercado das redes de eletroeletrônicos. Vamos esperar pra ver.

  
12.04.2011
EMPRESARIANDO

Brasileiro usa pré-datado contra restrições ao crédito

Desde dezembro, o consumidor e o mercado driblam as restrições ao crédito feitas pelo governo com uma invenção brasileira: o cheque pré-datado. Do último trimestre de 2010 para o primeiro deste ano, a fatia do pré-datado no total de cheques emitidos aumentou quase dois pontos percentuais, de 76,37% para 78,04%.
  
Esse acréscimo equivale a R$ 13,250 bilhões que irrigaram o mercado fora das estatísticas do Banco Central no período. No ano, o crédito do pré-datado pode atingir R$ 53 bilhões, calcula José Antônio Praxedes Neto, presidente da Telecheque, empresa especializada em concessão de crédito ao varejo.
  
O pré-datado, segundo ele, responde por 15% do volume de crédito livre destinado a consumidores e empresas no País e é uma alternativa de crédito com custo financeiro bem mais acessível que as linhas das financeiras. Nas contas do executivo, a prestação de um financiamento de R$ 1.000, em dez vezes, no pré-datado, embutindo uma taxa de desconto antecipado do cheque de 1,5%, seria quase 11% menor comparada à mensalidade de um financiamento do mesmo valor e prazo, com juros de 3,5% ao mês e o novo IOF.
 
Dados de outra empresa especializada em garantia de cheque, a Check Ok, confirmam o avanço do pré-datado. Segundo Antônio Afonso, executivo da companhia, houve um aumento de 13% no total de pré-datados em valor no primeiro trimestre deste ano na comparação com igual período de 2010 e 6% em número de documentos.
  
Um estudo do Provar /Ibevar & Felisoni Consultores Associados, realizado com 500 consumidores de todas as classes sociais, mostra que a intenção de uso do crediário para o segundo trimestre deste ano recuou em oito linhas de produtos, de dez pesquisadas, na comparação com o segundo trimestre do ano passado. As maiores quedas na intenção de uso do crediário para este trimestre foram registradas nas linhas de móveis, eletrodomésticos e eletro portáteis. Segundo Praxedes Neto, da Telecheque, são exatamente esses segmentos do varejo que ampliaram o uso do pré-datado desde o fim do ano passado.

FONTE: www.gazetadopovo.com.br

COLUNA EMPRESARIANDO:
É o velho jeitinho brasileiro de driblar restrições e resolver problemas.
  
O Cheque, conforme legislação bancária é uma ordem de pagamento a vista, mas no Brasil, inventaram o tal do cheque pré-datado, criatividade quase que exclusiva do povo brasileiro.
  
Mas já imaginou o comércio varejista sem essa modalidade de “crédito”? Quantos milhões de reais deixariam de ser movimentado na nossa economia diariamente?
 
Conforme pesquisa citada acima, se são aproximadamente R$ 53 bilhões por ano, são de R$ 1 bilhão por semana de cheques pré-datados na praça.
 
E quem não um ou uns chequinhos “voando” na praça?
Atire a primeira pedra quem nunca emitiu um cheque pré-datado na vida.

  
06.04.2011
EMPRESARIANDO

Os problemas que levaram a Schincariol a ser posta à venda
Schin patina na participação de mercado e não vê resultados com Devassa Bem Loura

Conforme antecipou EXAME, a cervejaria Schincariol foi posta à venda pela família que a controla. Entre as interessadas, estariam a britânica SAB Miller, a dinamarquesa Carlsberg e a holandesa Heineken. A venda do controle da Schincariol seria a consequência de uma série de problemas que a cervejaria enfrentou nos últimos anos.
  
O primeiro é a perda de participação de mercado. Em 2008, por exemplo, a Schincariol possuía cerca de 13%. Desde então, a empresa encolheu, enquanto a Petrópolis se aproximou perigosamente, a ponto de ameaçar a sua vice-liderança. Na última pesquisa da Nielsen, a Schincariol possuía 10,97%, ante 10,8% da rival.
  
O recuo de sua fatia de mercado reflete, ainda, o fracasso de sua maior aposta – a cerveja Devassa Bem Loura, lançada com estardalhaço no Carnaval de 2010. Tendo como primeira garota-propagada a socialite Paris Hilton, o produto não teve o desempenho esperado. Segundo reportagem de EXAME, a meta era fechar 2010 com 1,5% de mercado, mas o resultado teria sido de 0,2%.

Derrapadas
 O número aquém do esperado é atribuído a decisões equivocadas, como a desmobilização antecipada da equipe de 150 vendedores, montada especialmente para vender a Devassa Bem Loura. Entusiasmada pela boa recepção inicial, a Schincariol teria incorporado a marca ao portfólio de todos os vendedores – o que a diluiu em meio à oferta de outros produtos.
 
Em paralelo, para cortar custos, o presidente da companhia, Adriano Schincariol, iniciou uma forte reestruturação que envolveu a demissão de diretores e gerentes. Na prática, isso significou a reversão do processo de profissionalização da empresa, iniciado em 2007, logo após a morte de seu pai e fundador da cervejaria, José Nelson Schincariol.
  
O argumento de Adriano para as demissões é que a companhia não estava cumprindo seu objetivo básico – vender cervejas. Mas o fracasso das recentes iniciativas mostra que o problema pode ser bem maior.

FONTE: www.exame.com

  
04.04.2011
EMPRESARIANDO

SABMiller estuda oferta pela Schincariol
A Schincariol produz cerca de 2,5 bilhões de litros de cerveja por ano

A fabricante de cervejas SABMiller está considerando fazer uma oferta para comprar a Schincariol, a segunda maior produtora de cervejas do Brasil, afirmou o jornal Sunday Times, sem citar fontes.

Segundo o jornal, a Schincariol foi colocada à venda por cerca de US$ 2 bilhões. O Sunday Times afirmou que a SABMiller deverá enfrentar a forte concorrência da Heineken, que também quer expandir suas operações no Brasil.

A Schincariol produz cerca de 2,5 bilhões de litros de cerveja por ano, de acordo com o jornal. As informações são da Dow Jones.

Fonte: www.gazetadopovo.com

  
29.03.2011
EMPRESARIANDO

Comparação revela que maringaense está trocando ônibus por avião
Setor aéreo cresceu 56% no último ano, contra 12% do  rodoviário. Ônibus ainda transportam mais passageiros, mas a diferença em relação aos aviões está caindo

Os maringaenses estão, cada vez mais, trocando o ônibus pelo avião no momento de viajar. É o que mostram dados do crescimento dos setores aéreo e rodoviária na cidade.
  
Enquanto o Aeroporto Silvio Name Junior registrou aumento de 56% entre 2009 e 2010, o Terminal Rodoviário Vereador Dr. Jamil Josepetti teve acréscimo de apenas 12%. Os dados foram informados pela Prefeitura de Maringá.



Rodoviária x Aeroporto
RODOVIÁRIA
- Fluxo de passageiros em 2010: 688 mil
- Crescimento em um ano*: 12%
- Estimativa de crescimento para 2011: 15%
AEROPORTO
- Fluxo de passageiros em 2010: 497 mil
- Crescimento em um ano*: 56%
- Estimativa de crescimento para 2011: 50%
* Dados referente à comparação entre 2009 e 2010
Fonte: Prefeitura de Maringá


Em números absolutos, o aeroporto somou aproximadamente 319 mil passageiros em 2009 e 497 mil em 2010. Já a rodoviária contou 611 mil e 688 mil, no mesmo período. Ambos preveem aumento neste ano, mas em taxas diferentes: o aeroporto estima até 750 mil (50%) passageiros e a rodoviária, 791 mil (15%).
  
Um conjunto de fatores explica o aumento maior do aeroporto. O superintendente do Silvio Name Junior, Marcos Valêncio, diz que a melhoria da condição socioeconômica de muitas famílias brasileiras permitiu a “popularização do avião”. Há também concorrência mais acirrada entre as empresas, que têm de praticar preços mais baixos.
  
“Além das facilidades de crédito, a equipe do aeroporto de Maringá busca ampliar o número de empresas e voos, para atender à demanda, que é cada vez mais frequente”, conta. “Neste ano, conseguimos fechar com a Webjet, que atuará possivelmente a partir de maio no terminal, com voo ligando Porto Alegre, Maringá e Curitiba.”
  
O coordenador do terminal urbano, Rogério Ponceti, diz que, de fato, o setor aéreo tem atraído cada vez mais os moradores de Maringá e região. “O cenário está fazendo inclusive com que os donos das empresas rodoviárias invistam em melhorias nas viagens, para que as pessoas sem mantenham fieis aos ônibus.”
 
Ponceti pontua, também, que algumas pessoas optam pelo avião ou pelo ônibus, por questão de hábito e, também, por algumas vantagens. “Em dias de tempo instável, os ônibus mantêm as linhas, enquanto muitos voos são cancelados”, afirma. “Há também a maioria disponibilidade de horários entre as empresas rodoviárias.”

EMPRESARIANDO: Em breve, viajar de ônibus vai ficar igual passeio de trem, só para o saudosismo de alguns. O avião (apesar do medo que tenho) é muito mais rápido e seguro. São 38 minutos no ar (da decolagem ao pouso) de Maringá a Curitiba, a viagem toda não demora mais que 60 minutos, enquanto que quem viaja de ônibus, demora aproximadamente 6 horas.  
Os preços em alguns casos estão até mais barato pelas empresas aéreas que parcelam em até 10 vezes. Dá pra comparar ?

  
28.03.2011
EMPRESARIANDO

Voo diário entre Umuarama e Curitiba passa a ser oferecido nesta segunda
Aeronave, de fabricação tcheca, terá capacidade para 19 passageiros. A linha será direta e diária entre as duas cidades.


A Sol Linhas Aéreas vai inaugurar o primeiro voo comercial do Aeroporto Orlando de Carvalho, em Umuarama, nesta segunda-feira (28). A linha será direta e diária entre Umuarama em Curitiba, informou a assessoria de imprensa da companhia aérea.
   
O primeiro voo sai de Umuarama às 5h14, com previsão de chegada no Aeroporto Internacional Afonso Pena, às 6h44. O voo de volta sairá às 22h12 de Curitiba, aterrissando às 23h42 no Aeroporto Orlando de Carvalho. O preço dos voos não foi informado.
 
A aeronave utilizada pela empresa será o bimotor de fabricação tcheca LET 410, com capacidade para 19 passageiros, além da tripulação.
  
“Conseguimos viabilizar horários favoráveis aos passageiros, que terão acesso facilitado às conexões nacionais e internacionais, podendo cumprir toda uma jornada de trabalho na capital paranaense, com retorno à Umuarama no mesmo dia”, comentou, por meio de assessoria, o presidente da Sol, Marcos Solano Vale.
  
Prefeitura e Sol assinaram termo de cooperação
 A Sol e a Prefeitura de Umuarama assinaram, no dia 8 de fevereiro, um “termo de cooperação” para início das operações. No termo, a prefeitura se responsabilizou em fazer a manutenção do terminal para possibilitar a sua utilização, de acordo com as determinações da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).
 
Ainda no termo, a Sol Linhas Aéreas se comprometeu a garantir a operação dessa ligação área diária, por um período mínimo de 12 meses. No entanto, a garantia só será mantida para os próximos anos caso a viabilidade financeira das operações se mantenha, ou seja, que os voos tenham uma ocupação média de 75% dos assentos, o que corresponde a 15 dos 19 assentos disponibilizados por trecho.
  
Técnicos da Anac estiveram em janeiro vistoriando a estrutura do aeroporto e, segundo o prefeito de Umuarama, Moacir Silva, a estrutura foi aprovada.
  
“Esse voo diário para a capital é o sonho das pessoas que moram em Umuarama. Vai ser o primeiro voo comercial da história do aeroporto. Dependemos totalmente do aeroporto de Maringá para ir a Curitiba e, com a situação que se encontra a PR-323, fica difícil ir a Maringá”, explica o prefeito.    

Fonte: www.gazetadopovo.com.br

EMPRESARIANDO – Alguns empresários dormiam em Maringá para poder viajar no dia seguinte logo pela manhã. É a PR 323 causando mais um prejuízo para Maringá. Por motivos óbvios, esses passageiros de Umuarama se uniram e agora embarcam direto de lá. Hotéis, restaurantes e o aeroporto perde, pode ser pouco, mas perde. Umuarama merecia, é cidade pujante do noroeste do estado.

  
25.03.2011
EMPRESARIANDO

Após 34 anos, O Boticário muda logomarca e adota combinação de cores
Marca assume letra B como ícone e troca assinatura para "A vida é bonita. Mas pode ser linda";
Para a direção do O Boticário, mudança busca acompanhar perfil das consumidoras
  
Após 34 anos no mercado brasileiro, o Boticário muda comunicação visual e anuncia novo posicionamento, cujo objetivo é fortalecer a marca entre seus consumidores.
  
A primeira novidade é a mudança na logomarca, que deixa de lado o tradicional verde e passa a ter várias combinações de cores e formas mais modernas. Também passa a adotar a letra B como ícone da marca.
  
De acordo com Andréa Mota, diretora de marketing e Vendas do Boticário, a novidade é resultado de mais de dois anos de pesquisas realizadas com os consumidores, além de um estudo qualitativo e quantitativo feito com o público feminino especificamente.
  
As pesquisas revelaram que hoje a consumidora do Boticário tem mais atitude, é mais vibrante e otimista nas suas ações. É uma mulher que se preocupa com a beleza mas sem exageros e que equilibra valores profissionais e pessoais em busca de harmonia.
  
A diretora explica que mais do que novas formas e cores, a logomarca do Boticário traduz valores e a experiência conquistada nesses 34 anos. Segundo Andréa, a nova logomarca tem a missão de ser sofisticada, atender esse novo perfil das consumidoras, ser mais moderna, sem deixar de lado o valor da marca que se tornou a maior rede de franquias de perfumaria e cosméticos do mundo.
  
A logomarca foi criada pela Future Brand, que também teve a missão de desenvolver a estratégia do novo posicionamento da marca. Os primeiros produtos com a nova identidade visual chegam às mais de 3 mil lojas do Boticário no próximo dia 11 de abril. Nos pontos de venda e nos produtos ocorrerá de forma gradual.

Campanha  
Além da mudança na comunicação visual, o Boticário também passa a utilizar nova assinatura: “A vida é bonita. Mas pode ser linda”, criada pela AlmapBBDO.
  
No próximo domingo (27), estreia campanha, que conta com  comercial, anúncios sequenciais para revistas e peças na web. No filme, uma mulher de cerca de 30 anos aparece no quarto arrumando seu armário, quando derruba um envelope, destinado a ela mesma, no futuro. Quando abre, sente uma delicada fragrância e começa a lembrar de fatos marcantes em sua vida até os dias de hoje.
  
O comercial termina com uma locução em off: "Onde quer que você chegue, chegue linda”. E encerra com a assinatura: “O Boticário. A vida é bonita, mas pode ser linda”.
  
A campanha teve investimento de R$ 40 milhões.

  
24.03.2011
EMPRESARIANDO

Subway chega a 583 lojas no Brasil e quer ser maior rede do país até 2015
Rede americana passou o McDonald's em número de lojas no mundo. No país, Subway é a 3ª maior e quer fechar ano com 800 unidades

A Subway - que desbancou o McDonald’s em número de lojas e se tornou a maior rede de fast food do mundo - aposta no Brasil como um dos principais mercados de seu agressivo plano de expansão. Com 583 lojas da rede em funcionamento, o país já superou o México e se tornou em 2010 o maior em número de unidades em toda a América Latina e o 6º maior mercado mundial da rede americana.
 
“O crescimento médio no Brasil nos últimos dois anos foi de 30%. Só perdemos para o Canadá e para os Estados Unidos”, afirma Roberta Damasceno, gerente nacional da Subway no Brasil.
 
No ano passado foram abertas no país 171 novas franquias da rede, o que levou a Subway a passar o Habib’s e assumir a 3ª posição no país. Para 2011, a meta é terminar o ano com um total de 800 lojas, o que poderá garantir o posto de segunda maior rede de fast food do Brasil.
 
“Já temos 240 novos contratos em andamento. Nossa meta é virar a número 1 também no Brasil até 2015, com mais de 1.500 unidades”, afirma a gerente nacional.
 
No mundo, a rede comunicou ter fechado 2010 com 33.749 restaurantes, todos geridos por franquias. O gigante McDonald's contava com 32.737 restaurantes na mesma data, segundo informe anual publicado em fevereiro, o que oficializou a troca de posições.
 
No Brasil, a Subway está presente em mais de 150 cidades de 23 estados mais o Distrito Federal. São Paulo é a capital com maior número de unidades, 120. Em Maringá a loja da rede Subway fica no Shopping Avenida Center.
  
Lojas em pontos não tradicionais
 A mudança de maior impacto na operação no Brasil foi a adequação das lojas em termos de tamanho e localização, seguindo um modelo e tendência internacional na rede, com a abertura de unidades menores, a partir de 32 metros quadrados, e em pontos não convencionais como dentro de postos de gasolina e de hipermercados.
 
Os produtos vendidos chegam às lojas praticamente prontos para a montagem, o que simplifica as instalações das lojas. Hoje, um franqueado consegue abrir uma unidade com um investimento inicial a partir de R$ 200 mil.
 
Foco agora é a classe C
A nova estratégia agora no Brasil é conquistar uma parcela maior de clientes das classes C e D. Para isso, a rede passou a oferecer neste mês uma opção de sanduíche a R$ 4,95 – o preço médio dos outros sanduíches é R$ 8.00. A oferta que ganhou até campanha na TV é válida para a compra do sanduíche de filé de frango e tem duração prevista de três meses.

“Nosso público é jovem, costuma ter entre 16 e 40 anos, mas ainda é predominantemente das classes A e B. Agora queremos competir diretamente com a questão preço para aumentar a nossa penetração nas outras classes”, afirma Roberta.

O mundo gira e o mundo dos negócios mais ainda. Os maiores estão perdendo as posições. Quem foi ou é líder de mercado em alguma coisa (número de lojas, lucro, faturamento...) tem que correr mais que a concorrência para se manter no posto.
As estratégias estão definidas, as cartas estão na mesa, qual será a reação dos concorrentes?
Ainda resta saber qual foi o lucro dos franqueados e dos franqueadores
.

  
10.03.2011
EMPRESARIANDO

QUEM SÃO OS MILIONARIOS DO BRASIL!

Segundo a Revista Forbes
A Forbes apresentou no dia  09 de março sua tradicional lista com os nomes das pessoas mais ricas do mundo, que é publicada há 24 anos. Carlos Slim, que já ocupou o posto em 2010 segue ocupando a cadeira que já foi de Warren Buffett em 2008 e de Bill Gates por 14 anos (1994 a 2007 e 2009).
A fortuna de Slim é avaliada pela publicação em 74 bilhões de dólares. Em 2010, ele liderou o ranking com 53,5 bilhões de dólares. Seguindo Slim estão Bill Gates, com 56 bilhões de dólares e Warren Buffett com 50 bilhões de dólares.
Slim acrescentou 20,5 bilhões de dólares em sua fortuna desde o ranking anterior – ele obtém 62% de seu dinheiro na América Móvil. Enquanto isso, o segundo e terceiro colocados na lista acrescentaram cerca de três bilhões de dólares a suas fortunas.

Vejam a lista dos brasileiros mais ricos do mundo:


1º Eike Batista:
Fundador do Grupo EBX é o mais rico do Brasil. Com uma fortuna de 30 bilhões de dólares, continua em oitavo, desde 2009, entre os mais abonados do mundo - mas o empresário já afirmou que quer ser o número um -. Mesmo na liderança, viu sua riqueza aumentar 3 bilhões de dólares em 2010


2º Jorge Paulo Lemann
: um dos donos da Ab InBev, maior cervejaria do mundo, Lemann é o segundo mais rico do Brasil, com uma fortuna de 13,3 bilhões de dólares. No ranking geral, porém, o empresário está bem atrás de Eike Batista, e ocupa a 55ª posição no mundo. Já foi a 48ª maior fortuna do mundo.


3º Joseph Safra:
o banqueiro é outra presença constante na lista da Forbes. Nesta edição, Safra ocupa a terceira posição entre os brasileiros, e a 68ª na relação geral, com um patrimônio de 11,4 bilhões de dólares. O bilionário é dono do Banco Safra, o nono maior do país. Ele era o numero 64 mais rico do mundo em 2010.


4º Marcel Telles:
sócio de Lemann na AB InBev, Telles é o quarto homem mais rico do Brasil e o 158º do mundo. Sua fortuna é avaliada pela Forbes em 6,2 bilhões de dólares. Ele conseguiu aumentar seu patrimônio em 1 bilhão de dólares desde o ranking anterior da Forbes. Subiu uma posição.Já foi o 152º do mundo.


5º Família Steinbruch:
Benjamin Steinbruch e sua família acumulam um patrimônio de 5,8 bilhões de dólares e surgem em quinto lugar no ranking dos bilionários brasileiros. Na classificação geral, os Steinbruch estão em 173º lugar. Seu principal investimento é a siderúrgica CSN, uma das maiores do país. Perdeu uma posição, em 2010 era o 4º maior patrimônio.


6º Carlos Alberto Sicupira
: sócio de Lemann e Telles na AB InBev, Sicupira é o sexto homem mais rico do país, com um patrimônio de 5,5 bilhões de dólares. De um ano para outro, o empresário aumentou em 1 bilhão de dólares seu patrimônio, segundo a Forbes. No ranking geral, Sicupira é o 185º colocado.


7º Antonio Ermírio de Moraes:
o empresário e sua família têm um patrimônio avaliado pela Forbes em 5,3 bilhões de dólares. É o suficiente para colocar os Ermírio de Moraes no sétimo lugar entre os mais ricos do Brasil, e na 193ª posição geral. Em relação ao ranking anterior, sua fortuna deu um salto de 2,3 bilhões de dólares. Em 2010 estava em 9º lugar entre os mais ricos do Brasil.


8º Aloysio de Andrade Faria:
o oitavo homem mais rico do Brasil é o dono do banco Alfa, com uma fortuna avaliada em 4,3 bilhões de dólares. Faria foi, também, o fundador do Banco Real, vendido para o holandês ABN Amro por 2,1 bilhões de dólares em 1998. O banqueiro é o 247º no ranking geral da Forbes. Era o 7º em 2010.


9º Abílio Diniz
: o dono do Pão de Açúcar, maior grupo de varejo do país, é o nono mais rico do Brasil e o 323º do mundo, segundo a Forbes. Sua fortuna foi estimada em 3,4 bilhões de dólares. A cifra é 400 milhões de dólares superior à do ranking do ano passado. Era o 8ª no Brasil e o 316º no mundo.


10º Alfredo Egydio Arruda Villela Filho
(primeiro à esquerda): discreto e avesso a fotos, Villela Filho foi escolhido para comandar os negócios da família em 2008, após a morte de seu tio-avô Olavo Setubal. Seu principal negócio é o Itaú, maior banco privado do país. Com um patrimônio de 3,2 bilhões de dólares, ele é o décimo homem mais rico do país e o 347º do mundo. Único que em 2010 não figurou entre os 10 mais ricos do Brasil.

Dinheiro Faz Dinheiro... Duvidam? As posições mudaram, mas os nomes são praticamente os mesmos. Vejam o  post de 15/03/2010, mais a baixo.

  
09.03.2011
EMPRESARIANDO

Silvio Santos sem crédito?
Apresentador enfrenta dificuldades para se financiar após a crise do PanAmericano
Executivos de primeiro escalão da Jequiti, uma das 43 empresas do Grupo Silvio Santos, passaram boa parte de fevereiro batendo à porta de bancos. O objetivo era conseguir um empréstimo para alongar o perfil de endividamento da fabricante de cosméticos. Até sexta-feira, haviam conseguido 30% do que buscavam. Ainda assim, aceitando pagar juros altos para o porte da companhia (entre 1,40% e 1,90% ao mês) e mudando as garantias oferecidas aos credores: em vez de estoque de produtos, imóveis que pertencem ao Grupo.
  
Esse caso ilustra as dificuldades que o império do apresentador encontra para se financiar após a crise do Panamericano. Mesmo considerada a “jóia da coroa” do Grupo e avaliada em R$ 800 milhões, a Jequiti tem suado para conseguir crédito. O Grupo Silvio Santos disse por meio da assessoria de imprensa, que “está obtendo crédito normalmente”. “Essas informações são pura especulação.”
  
O Panamericano teve um rombo de R$ 4 bilhões em decorrência de fraudes contábeis promovidas pela administração que comandou o banco até o início de novembro. No fim de janeiro, a instituição foi vendida para o BTG Pactual por R$ 450 milhões. Mas o negócio só saiu depois de o Fundo Garantidor de Crédito (FGC) arcar com prejuízo de R$ 3,4 bilhões. Em outras palavras, Silvio Santos deu um calote no Fundo, criado e mantido pelos bancos com objetivo de cobrir depósitos de correntistas em caso de quebra de alguma instituição.
  
O Estado ouviu sobretudo dois argumentos para explicar a mão mais fechada do que o normal com as empresas do apresentador. O primeiro deles é a falta de governança e transparência no Grupo. “Se o Panamericano, que tem capital aberto e é fiscalizado pelo Banco Central, conseguiu promover uma fraude daquele tamanho, como confiar em empresas de capital fechado?”, indaga um banqueiro. O segundo argumento mais citado é uma possível dívida de Silvio com a Receita Federal. Segundo o entendimento de alguns tributaristas, o empresário poderia ser obrigado a pagar até R$ 1 bilhão para o Fisco por causa da maneira como o Panamericano foi salvo.
  
Levando em conta só as maiores empresas (SBT, Jequiti e a varejista Lojas do Baú), o endividamento total do Grupo supera R$ 600 milhões. Cerca de 60% vencem em até um ano - o que se considera curto prazo.
Fonte: www.exame.com

 
Ele está pagando pela má gestão (dos outros) e falta de controle (dele) no caso do Banco Panamericano.
No curto prazo são R$ 360 milhões. Qual banco vai querer por tanto dinheiro assim nas mãos do apresentador depois da quase quebra do Panamericano?
Se bem que no fim, tudo se ajeita para quem tem dinheiro. É só vender umas lojinhas da Rede Baú da Felicidade que o dinheiro entra.

  
01.03.2011
EMPRESARIANDO

MERCADO ABERTO
Magazine Luiza entra com pedido de registro na CVM para abrir capital. Medida é 1º passo para empresa lançar uma oferta inicial de ações (IPO). Rede tem mais de 600 lojas físicas e está presente em 16 estados
 
O Magazine Luiza informou nesta segunda-feira que entrou com um pedido de registro de empresa de capital aberto junto à Comissão de Valores Mobiliários (CVM).
  O pedido é o primeiro passo para a empresa, presidida pela empresária Luiza Helena Trajano, lançar uma oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) e passar a vender papéis na BM&FBovespa.
 Fonte: www.gazetadopovo.com.br

O QUE ISSO IMPORTA?
 Em termos de mercado, isso pode significar que a Rede de lojas vai engordar o caixa com alguns milhões ou bilhões de dólares e sair à compra de outras redes menores, onde ainda não possua lojas físicas.
 Quer dizer que algumas redes de lojas de eletroeletrônicos menores podem mudar de mãos e as grandes redes também terão de se mexer para fazer frente a essa investida da Dona Luiza Helena Trajano.
 É esperar pra ver.

  
01.03.2011
EMPRESARIANDO

TRIBUTAÇÃO
Mudança no Simples pode beneficiar meio milhão de empresas: PLP 591/10, em tramitação na Câmara, pode aumentar em 10% os 4,7 milhões de negócios que estão no sistema
As alterações vão ajudar as pequenas empresas a crescerem mais
.
  
O Projeto de Lei Complementar 591/10, que altera a Lei Geral da Micro e Pequena Empresa, pode aumentar em 10% o número de estabelecimentos que hoje estão no Simples Nacional. Segundo a Receita Federal, estão incluídos nesse regime atualmente 4,7 milhões de micro e pequenos estabelecimentos. Caso o projeto seja aprovado, o Simples pode ganhar cerca de 500 mil novas empresas.
   
O projeto ajusta em 50% as faixas de tributação do Simples Nacional e aumenta de R$ 2,4 milhões para R$ 3,6 milhões o teto da receita bruta anual das empresas para adesão ao sistema, entre outras medidas, como o parcelamento de débitos do Simples, o que hoje não é permitido.
  
Em dezembro de 2010, por exemplo, 31 mil empresas foram excluídas do sistema por causa de débitos, e outras 500 mil podem ser excluídas este ano pelo mesmo problema. “É preciso haver um tratamento diferenciado para as micro e pequenas empresas”, defende o presidente do Sebrae, Luiz Barretto, que participou do lançamento da Frente Parlamentar Mista da Micro e Pequena Empresa no Congresso Nacional nesta quarta-feira (23).  Barretto avalia que os benefícios do projeto vão além do aumento das tabelas de tributação do Simples. “Não se trata apenas do alargamento das faixas de tributação. As mudanças permitirão que as próprias empresas que estão hoje no Simples Nacional possam ter tranqüilidade para trabalhar, usufruindo das vantagens do sistema”, destaca.
  
Na avaliação do presidente do Sebrae, as alterações feitas pelo projeto retiram amarras que impedem os micro e pequenos negócios de crescer, ajudando-os a aquecer a economia e a gerar empregos. “Dos 2,5 milhões de empregos formais criados ao longo de 2010, 72% se devem às micro e pequenas empresas”, observa. Ele ressalta ainda que 20% do Produto Interno Brasileiro (PIB) é fruto das atividades dessas empresas.
  
“O Brasil viveu nesses últimos anos um crescimento grande do seu mercado interno. Mais de 30 milhões de brasileiros estão podendo consumir. Temos que criar um ambiente cada vez melhor para que os pequenos negócios possam se desenvolver e, ao lado de outros setores da economia, ajudar o Brasil a manter esse crescimento e a gerar cada vez mais empregos”, afirma Barretto.
Fonte: exame.com

O QUE ISSO IMPORTA?
A aprovação da PLP 591/10 é de suma importância para a sobrevivência de pequenas e médias empresas, e para municípios onde essas empresas são os principais geradores de emprego e renda para a população.
 
No entanto, isso também vai significar que o governo federal e os estados vão arrecadar menos.
 
Fica a pergunta. Eles (Governo federal e estados) querem isso? Vão aceitar uma renuncia de arrecadação de impostos da ordem de alguns bilhões de reais?

  
21.02.2011
EMPRESARIANDO

Salvamento do Panamericano livra Caixa Econômica de problemas
Caso banco quebrasse, além de perder os R$ 740 milhões aplicados na compra do banco, a Caixa provavelmente ficaria exposta a uma chuva de processos

A operação de resgate do Panamericano não salvou apenas o pescoço de Silvio Santos, que escapou de perder boa parte de sua fortuna se o banco quebrasse. Ela também livrou a Caixa Econômica Federal, que se tornara sócia do banco, de um rosário de problemas.
Caso o Panamericano quebrasse, além de perder os R$ 740 milhões aplicados na compra do banco, a Caixa provavelmente ficaria exposta a uma chuva de processos movidos por pessoas e empresas que se sentissem prejudicadas com a falência - assim como Silvio. Por ser um banco do governo, no entanto, a Caixa ainda poderia ser acionada por qualquer cidadão.
Diretores e membros do Conselho de Administração indicados pela Caixa teriam seus bens imediatamente bloqueados por força de lei - ainda que não estivessem no banco quando foi produzido o rombo de R$ 4,3 bilhões. Entre eles, Maria Fernanda Ramos Coelho, presidente da Caixa, que também preside o Conselho do Panamericano.
“Seria um custo político muito grande no início de um governo”, diz um advogado especializado em direito bancário. Consultada sobre as consequências de uma eventual quebra do Panamericano, a Caixa enviou uma nota em que descreve procedimentos contábeis que tomará daqui para a frente. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

FONTE: www.gazetadopovo.com.br/economia

  
21.02.2011
EMPRESARIANDO

Silvio Santos quer vender 155 lojas do Baú até abril.
Empresário já estaria em negociação com duas redes de varejo para fazer o negócio
Depois da venda do PanAmericano, Silvio Santos não teria pressa em vender as lojas do Baú
  O Grupo Silvio Santos está em negociação com duas grandes redes de varejo para vender as 155 unidades da Lojas do Baú Crediário e espera concluir a venda até abril, segundo uma pessoa familiarizada com a transação.
  O empresário e apresentador de TV Silvio Santos, controlador da rede de varejo, não tem pressa para concluir o negócio já que acertou no mês passado a venda do Banco Panamericano SA para o Banco BTG Pactual SA, disse a pessoa, que pediu anonimato porque as conversas ainda não foram concluídas.
  A pessoa não revelou o nome das possíveis compradoras e disse que o Grupo MM Mercado Móveis, de Santa Catarina, não está na disputa.
  O grupo contratou o braço de investimento do Banco Bradesco SA para assessorar a venda, disse a pessoa.

FONTE: exame.com -  Luciana Prezia/Contigo

E eu pensava que o grupo MM era de Ponta Grossa, no Paraná!

  
17.02.2011
EMPRESARIANDO

CONVITE PARA GRANDE JANTAR DA ADHONEP DE MARINGÁ
 
Amigos do blog EMPRESARIANDO quero convidá-los para este Jantar Empresarial da ADHONEP, que recebi do meu amigo Edson Nielsen.
  
Em nome da ADHONEP - Associação dos Homens de Negócio do Evangelho Pleno, tenho a alegria de convidá-los para participarem do primeiro jantar de negócios do ano de 2011, no Capítulo 037 da ADHONEP de Maringá, o qual se realizará no próximo dia 26 de fevereiro de 2011, com início às 20:30 horas, nas dependências do Bristol Metrópole Hotel, localizado na Av. XV de Novembro, 462, Centro de Maringá, com a presença do Sr. RUI NOVAIS CUNHA, Empresário e Médico Oftalmologista em Salvador-Ba.
  
Para confirmar sua presença você poderá ligar para os seguintes telefones: (44) 3223-0969, 3227-2871 ou 9902-9868.

  O valor individual do convite é R$ 45,00.
  Contamos com a sua honrosa presença.
  Um grande abraço!

  Edson Nielsen
  Diretor Regional

“Coloquei a sua frente uma porta aberta, que ninguém mais poderá fechar”.
Ap 3:8

  
04.02.2011
EMPRESARIANDO

Prefeitura paga juros de empréstimo para pequenas empresas
Programa Pró Empresa, que conta com o apoio do Sebrae no estado, foi criado no município de Tunápolis-SC
  
O programa subsidia o valor total dos juros de um crédito de até R$ 10 mil para investimento ou capital de giro.
  
Uma experiência diferente no âmbito do governo municipal, no extremo-oeste de Santa Catarina, está ajudando a impulsionar os pequenos negócios. Em Tunápolis, município com 4,5 mil habitantes e 110 empresas, a prefeitura decidiu subsidiar os juros dos empréstimos contratados junto ao Sicoob – Creditapiranga, cooperativa de crédito de livre adesão. Para isso, criou o Programa Pró Empresa, que conta com o apoio do Sebrae no estado.
  
Segundo o vice-prefeito, Volmir Pedro Lawisch, o programa subsidia o valor total dos juros de um crédito de até R$ 10 mil para investimento ou capital de giro das pequenas e microempresas locais. O Pró Empresa foi criado por meio de uma lei municipal enquanto um convênio tornou viável a parceria com o Sicoob – Creditapiranga, em dezembro de 2009. “Conseguimos juros de 1.3% ao mês”, diz.
  
Em 2010, 29 microempresas adquiriram caminhonete, minigeladeira, recicladora de gás de ar condicionado, forno, sistema de climatização, Buffet para restaurante, entre outros itens que somaram cerca de R$ 250 mil em empréstimos junto à cooperativa. Desse total, em torno de R$ 131 mil foram para investimento e R$ 118,7 mil para capital de giro. À Prefeitura Municipal de Tunápolis coube o desembolso de R$ 1,8 mil para pagamento dos juros desses contratos.

Inadimplência zero  
Desde o início efetivo do Pró Empresa, em março do ano passado, o índice de inadimplência é zero. “O programa oxigena as empresas, que geram emprego e renda, além de promover o desenvolvimento municipal” ressalta Lawisch. Segundo ele, para 2011 o valor subsidiado é de R$ 300 mil e as empresas interessadas podem encaminhar os pedidos a partir deste mês junto à prefeitura de Tunápolis.
  
Para participar, os empresários se comprometem a assumir o capital financiado e os critérios definidos pelo Pró Empresa, relativos a faturamento, tempo de existência e certidões negativas. O encerramento do programa está previsto para o final de 2012, data em que termina o pagamento dos juros pela prefeitura e o mandato da administração atual de Tunápolis.

Fonte: exame.com

  
02.02.2011
EMPRESARIANDO
Mentirinha de vendedor pode afundar um negócio
Às vezes, enrolar o cliente ajuda a fechar negócio — mas pode virar um vício devastador para o futuro de uma pequena ou média empresa. Autor: Renato Romeo
  
É comum encontrar pequenos e médios empresários que fazem vista grossa quando um de seus vendedores conta uma “cascata” para o cliente apenas para fechar um negócio com mais facilidade. Alguns chegam a elogiar quem faz isso. Eles partem do princípio de que uma mentirinha mais ou menos inocente não faz mal a ninguém — principalmente se ajudar a bater as metas do mês.
  
Será que isso é verdade? (sem trocadilhos)
Tocar nesse assunto me faz lembrar uma experiência da qual não me orgulho nem um pouco. Aconteceu quando eu tinha 16 anos. Eu queria juntar dinheiro para viajar no fim do ano (faltavam poucas semanas para o Natal) e fui trabalhar como vendedor numa loja de confecções. Foi lá que, um dia, atendi uma moça muito simpática que gostava de fazer piadas sobre o fato de ser gordinha. Guardo na memória o jeito como ela pegou uma blusa do mostruário e me perguntou se tínhamos um número maior. "Deste tamanho aqui, só depois de eu passar uma temporada num spa", disse ela.
  
Fui até o estoque e não encontrei nenhuma peça da medida dela. Foi quando minha gerente chegou, pegou uma blusa pequena, cortou a etiqueta e esgarçou a malha até não poder mais. Depois, me entregou de volta. "Diga que esta blusa é do número que ela quer", disse. "Deixe a cliente provar, e depois elogie o caimento." Obedeci, e me arrependo disso até hoje. A cliente não percebeu o truque, pagou e foi embora toda feliz.
  
Muita gente pode perguntar o que há de errado nessa história. Afinal, não ficaram todos contentes — a cliente com a roupa, eu com a comissão  e a gerente com meu trabalho?
Não é tão simples. Nunca mais vi a moça gordinha. Pode ser que, em casa, ela tenha percebido a trapaça e decidido nunca mais comprar qualquer outra coisa comigo ou naquela loja. Talvez minha cliente tenha espalhado a história entre as amigas, prejudicando a loja, com toda justiça. Hoje em dia, ela poderia até processar a empresa e ganhar uma indenização. Tudo isso é exatamente o contrário do que um pequeno ou médio empresário deve desejar — manter os clientes satisfeitos, falando bem da empresa para seus conhecidos e voltando outras vezes para fechar mais negócios.
  
Também já estive do outro lado e, muitas vezes, percebi a tempo as lorotas de vendedores tentando me enrolar. Nessas ocasiões, sempre fiquei muito aborrecido. Qualquer um ficaria — e nunca é demais lembrar quanto estrago pode causar um consumidor contrariado, principalmente nestes tempos em que o Twitter, as redes sociais e os blogs multiplicam o alcance das reclamações num minuto.
  
Acabar com as mentiras que os vendedores contam depende, antes de tudo, da vontade do dono. É ele quem tem a obrigação de dar o exemplo e mostrar aos funcionários que a mentira é o caminho mais curto para o descrédito. É ele quem deve impedir que a  desonestidade prolifere na cultura da empresa — como aconteceu no meu antigo emprego, no qual uma gerente ensinava os mais jovens a passar a perna no cliente.
Fonte: exame.com
  
01.02.2011
EMPRESARIANDO

BTG Pactual comprará o banco Panamericano, diz fonte
Empresário Silvio Santos concordou em vender sua fatia ao BTG Pactual em troca da cobertura do rombo contábil e aceitação da dívida
  
O empresário Silvio Santos, controlador do Banco Panamericano, concordou em vender sua fatia ao BTG Pactual, em troca da cobertura do rombo contábil e aceitação da dívida, disse uma fonte familiar com o assunto à Reuters neste sábado.
  
A transação pode ser anunciada neste fim de semana, disse a fonte, que se recusou a ser identificada já que as conversas são privadas. O banco deve anunciar na próxima semana que o seu rombo é de 4 bilhões de reais, valor acima da estimativa de 2,5 bilhões de reais feita em novembro.
  
O Panamericano, que recebeu ajuda em novembro, teve conversas na semana passada com bancos concorrentes sobre a possibilidade de venda em meio a temores crescentes de que um rombo maior poderia forçar outro resgate. O BTG, controlado por André Esteves, obteve recentemente uma injeção de capital que elevou o valor da empresa para 10 bilhões de dólares.
  
O jornal Folha de São Paulo informou neste sábado que o possível valor da transação pode ser de 4 bilhões de reais.
  
As conversas ocorrem enquanto alguns criticam o resgate realizado pelo Banco Central, dizendo que a autoridade monetária fracassou em estimar as perdas totais e prever problemas envolvendo o rápido crescimento na concessão de crédito.
  
O BC identificou que o Panamericano mantinha em seu balanço como ativos carteiras de crédito que já haviam sido vendidas a outros bancos. Também houve duplicação de registros de venda de carteiras. Com isso, o resultado do banco era inflado.
  
O Panamericano é especializado em financiamento de automóveis e empréstimos debitados na folha de pagamento.
  
Em novembro, o Banco Central e o Fundo Garantidor de Crédito (FGC) injetaram 2,5 bilhões de reais no Panamericano para reforçar o seu balanço e evitar uma corrida aos depósitos. O FGC emprestou o dinheiro a Silvio, que deu como garantia as empresas do seu grupo, que incluem uma emissora de televisão e uma fabricante de cosméticos.
  
O Pactual e o FGC discutirão os termos da compra do Panamericano nos próximos dias, acrescentou a fonte.
  
Na semana passada, a imprensa identificou Bradesco, Santander Brasil, Citigroup, Banco Safra e BTG Pactual como possíveis compradores do Panamericano. Nenhum dos bancos comentou as informações.

O BTG Pactual se negou a confirmar ou negar as conversas. O Grupo Silvio Santos e o Panamericano também se negaram a comentar. O Grupo Silvio Santos tem cerca de 49 por cento do capital total do banco e a Caixa tem uma fatia de 36 por cento.

Fonte: exame.com

  
01.02.2011
EMPRESARIANDO

Silvio Santos vai processar Deloitte e ex-diretores do Panamericano
Auditoria é suspeita de não identificar erros nos balanços; banco tinha gestão ineficiente
  
O Grupo Silvio Santos anunciou por meio de comunicado que vai processar os ex-diretores executivos do banco PanAmericano e a auditoria externa Deloitte, contratada para revisar suas demonstrações financeiras do banco. A fraude no PanAmericano foi provocada pela gestão ineficiente da diretoria e dá falta de rigor na apuração dos balanços.
  
No centro do caos está o ex-presidente Rafael Palladino, considerado inexperiente para o cargo apesar de trabalhar há anos no banco. Palladino é formado em educação física e ex-personal trainer e também é primo de Íris Abravanel.
  
Wilson Roberto de Aro, ex-diretor financeiro e de relações com investidores, também é apontado como um dos responsáveis pela crise no banco. Junto com Palladino, era um dos principais executivos da instituição.  Aro é administrador de empresas e começou a trabalhar no Grupo Silvio Santos em 1974.

Fonte: exame.com

  
01.02.2011
EMPRESARIANDO

Rombo no Panamericano chega a R$ 4 bilhões

Segundo o jornal Folha de S. Paulo, o empresário e apresentador Silvio Santos está sendo pressionado para vender o Panamericano a um dos grandes bancos brasileiros
  
O rombo no banco Panamericano, instituição financeira do grupo Silvio Santos, deve chegar a R$ 4 bilhões, R$ 1,5 bilhão a mais do que apontava o Banco Central, em novembro de 2010. A informação foi divulgada, nesta sexta-feira, pelo jornal Folha de S. Paulo.
  
“Auditores, economistas e advogados estão chocados com a bagunça que imperava na administração do banco”, diz a reportagem, que informa ter apurado as informações junto a técnicos que estão finalizando o balanço do Panamericano.
  
A reportagem também informa que o empresário e apresentador Silvio Santos está sendo "pressionado" pelo FGC (Fundo Garantidor de Créditos) a vender o Panamericano por um preço menor para "um dos grandes bancos brasileiros".
  
Segundo reportagem do jornal Valor Econômico, publicada nesta sexta, o BTG Pactual, do banqueiro André Esteves, fez ontem uma proposta "firme" de compra do controle do Panamericano.
  
Na última quinta-feira, uma reportagem do jornal o Estado de S. Paulo afirmava que a nova diretoria do Panamericano já corria atrás de uma nova injeção de dinheiro. Entre as alternativas, está um novo empréstimo FGC, que salvou o primeiro rombo da instituição financeira.
Fonte: exame.com

  
31.01.2011
EMPRESARIANDO

Quais as vantagens e desvantagens do lucro presumido?
Especialista Alexandre Galhardo dá detalhes do modelo para quem vai precisar trocar o regime tributário
 
Quais as vantagens e desvantagens do lucro presumido?
Quando uma empresa ultrapassa o limite de faturamento permitido pelo Simples Nacional, a maioria dos contadores orienta seus clientes a apurarem através do lucro presumido. Isso acontece porque o modelo é mais simples para efetuar o cálculo. Mas será que esse é o regime mais benéfico para sua empresa?
  
Não restam dúvidas que o sistema do Lucro Presumido é bem mais simples de se trabalhar em comparação ao critério do Lucro Real. Praticamente é uma planilha única aplicada durante todo o exercício sem muitas variações.
  
O período de apuração é trimestral e o imposto de renda para pessoa jurídica e a contribuição social sobre lucro líquido são recolhidos sobre uma base de cálculo presumida, em que é aplicado um percentual sobre a Receita Bruta da empresa. Esse valor varia conforme o tipo de atividade econômica da empresa. Por exemplo, 8% para as vendas de mercadorias, 16% serviços de transportes e 32% para os demais serviços.
 
É importante notar que quando uma empresa explorar mais de uma atividade, por exemplo, venda e serviço, será aplicado o percentual relativo a cada faturamento individualmente. Além disso, no lucro presumido não importa o montante que a empresa gasta com relação às despesas operacionais, pois não são dedutíveis na base de cálculo do IRPJ e da CSLL.

Outro ponto importante são as alíquotas de PIS e COFINS que são menores que as praticadas no lucro real, mas não se pode abater nenhum crédito fiscal em sua base de cálculo. Uma vantagem é que o fisco dispensa essas empresas de obrigações acessórias desde que seja mantido um livro caixa.
 
Para uma opção segura, o empresário deve prever o percentual de lucro que espera ter em relação ao faturamento bruto, valor que serve de base para o cálculo do imposto. Não importa se ao final do ano calendário for apurado prejuízo ou lucro muito inferior ao previsto
   
A opção pelo sistema é feita no ato de pagamento da primeira parcela do IRPJ apurado no primeiro trimestre no ano calendário, ou, em caso de início de atividade, no primeiro trimestre de atividade. Deve-se ter, entretanto, certeza de que a opção é a melhor já que a operação é irreversível.

  
28.01.2011
EMPRESARIANDO

Quero dividir aqui no blog o artigo escrito por Paula Zago (apaixonada por arte) no site www.administradores.com e que aborda de forma espetacular a relação: Inicio de Ano e Carnaval. Boa leitura.

Será que o ano realmente começa após o carnaval?

Por inúmeras vezes ouvi as pessoas dizendo que "o ano começa depois do carnaval", ofertas na televisão propagando o famoso "compre agora e pague só depois do carnaval". E por aí vai...Será este um "novo calendário" em nossa existência? Ou apenas uma mera ilusão?

A tendência nos dias atuais destaca que tudo acontece na mesma hora, mais e mais problemas a serem resolvidos diariamente, correria, agitação, estresse, caos, enfim... E para a alegria de alguns, o simples fato de pensar de acordo com o senso comum (que o ano só começa depois do carnaval), parece ser algo que conforta.
Neste momento, projetos que são "prometidos" no começo do ano (naquelas famosas promessas de reveillon), já começam a perder a força quando são deixados para depois. E ao passar as festas e inclusive, o carnaval, muitos acabam se perdendo e virando "promessas" para o próximo ano.
Não podemos nos iludir com a ideia de que "deixar para depois" é uma solução para não se preocupar agora. Muito pelo contrário. Questões resolvidas no tempo certo, são melhor definidas e abrem caminhos para novas oportunidades. Quando temos uma pilha de coisas a resolver (e por um motivo ou outro postergamos sua resolução), chegamos a um ponto em que não enxergamos um palmo a nossa frente, exigindo assim, um tempo maior para a resolução. E hoje em dia, quem quer perder tempo? Temos que ser ágeis na forma de pensar e na forma de agir.
Portanto, uma dica para uma boa organização e gerenciamento do tempo é listar as tarefas na seguinte ordem: das menores às maiores. Pois resolvendo pequenas tarefas, é possível ter um tempo maior disponível para resolver as maiores. Do contrário, se perdermos muito tempo resolvendo as tarefas mais "árduas", não nos sobrará tempo nem mesmo para resolver as pequenas tarefas. E aí, elas vão se acumulando - uma passo para torná-las uma grande bola-de-neve.
Esperar o carnaval pode ser tarde demais (principalmente porque este ano é só em março). Portanto, é hora de "arregaçar as mangas" e "mãos a obra"!
Enquanto muitos começarão os projetos "só depois do carnaval", você estará comemorando o "start", senão o sucesso, dos seus projetos e é claro, com muito samba no pé!
Boa sorte!

Paula Zago
Formação Técnica em Publicidade, atualmente estudante do 3º ano de Propaganda e Marketing. Criativa e apaixonada por arte, redação e blog.

  
24.01.2011
EMPRESARIANDO

Citibank e Bradesco estudam compra do banco PanAmericano, diz jornal
De acordo com jornal Folha de São Paulo, durante as negociações, Silvio Santos tem relutado a se desfazer da instituição

São Paulo - O americano Citibank e o brasileiro Bradesco estudam a compra do Banco PanAmericano, propriedade do grupo liderado pelo empresário e apresentador de televisão Silvio Santos e que esteve a ponto de quebrar no ano passado.
Como publicou o jornal "A Folha de São Paulo", citando fontes próximas as negociações, "o preço, a condição propícia de crédito que cobriu as dívidas e o apego de Silvio Santos a instituição dificultam a venda".
O Banco PanAmericano, orientado às classes populares, tem 2,5 milhões de clientes, uma rede de 52 mil agências e pontos de atendimento em todo o país e operações com a Caixa Econômica Federal.
Em 2010, um desfalque na contabilidade de R$ 2,5 bilhões deixou o banco à beira da falência, mas uma intervenção do Fundo Garantidor de Créditos, entidade privada que recebe recursos de clientes, permitiu salvar a instituição.
No início de novembro, o fundo emprestou ao banco exatamente a mesma quantia e o pagamento do crédito só começará em dois anos.
Outro incentivo importante foi a compra de 35,5% do capital, por R$ 739,2 milhões pela Caixa Econômica Federal.
Os dois bancos interessados, segundo o periódico, manifestaram que não se pronunciarão sobre os rumores do mercado sobre a possível compra do PanAmericano.
Fonte: exame.com


Amianto faz sócio virar inimigo
Antigas aliadas na produção de amianto, Eternit e Brasilit se engalfinham em torno da proibição do uso do minério no Brasil

Em dezembro de 2008, o quadro Lar Doce Lar, comandado por Luciano Huck em seu programa semanal nas tardes de sábado, na Rede Globo, ganhou um patrocinador desconhecido de parte do público. Na época, a Brasilit, divisão do grupo francês Saint-Gobain, passou a fornecer telhas para as moradias que passassem pelo extreme makeover do apresentador. Desde então, em seus programas, Huck frisa que os produtos são “totalmente livres de amianto”, numa clara estocada ao produto da principal concorrente da Brasilit, a Eternit, líder desse mercado, com 30% de participação, que tem no mineral sua principal matéria-prima.
O troco veio exatamente dois anos depois, quando a Eternit passou a ser um dos patrocinadores de um quadro semelhante de reformas no programa Domingo Legal, do SBT. A briga midiática é a face pública de uma batalha entre as duas empresas que já se arrasta há quase uma década — e que ganhou um tumultuado novo capítulo em dezembro de 2010. Na ocasião, a Brasilit distribuiu a 5 000 parlamentares, ministros, governadores e prefeitos um estudo realizado pela Unicamp segundo o qual seria possível banir o amianto do país sem que isso gerasse nenhum impacto econômico significativo. (O minério foi totalmente vetado em 58 países da Europa em 2005, com a alegação de provocar câncer de pulmão em quem lidava diretamente com ele.) “O amianto é um produto tóxico e precisa ser totalmente banido no Brasil”, diz Roberto Netto, diretor-geral da Brasilit.

Concorrência  
Por trás da discussão sobre os perigos do amianto está a disputa por um mercado que movimenta quase 2 bilhões de reais por ano. A tensão entre Brasilit e Eternit surgiu entre 2001 e 2007, quando quatro estados brasileiros — Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Pernambuco e São Paulo — decidiram abolir de vez o uso do material (no resto do país é permitido o uso do amianto do tipo crisotila, utilizado pela Eternit atualmente). Juntos, esses estados respondem por mais da metade das vendas de telhas de amianto no país, empregadas principalmente nas construções voltadas para a baixa renda.  
A fim de conquistar esses mercados recém-abertos, a Brasilit apresentou às lojas de material de construção produtos à base de uma fibra alternativa, conhecida como PP. No mundo todo, a divisão da Saint-Gobain é a única a dominar a tecnologia que permite empregar esse material na fabricação de telhas .“É muita coincidência que a proibição ao uso do amianto tenha ocorrido especificamente nos estados em que a Brasilit tem fábrica”, diz o executivo Élio Martins, presidente da Eternit.
Por uma dessas ironias que às vezes surgem no mundo dos negócios, as duas empresas, que hoje se engalfinham, já foram muito próximas. A Brasilit foi acionista da Eternit entre 1990 e 2003. Naquele último ano, a companhia encerrou uma sociedade com a hoje rival na Eterbrás, empresa criada para fabricar produtos à base de amianto para Eternit e Brasilit. A parceria terminou quando os franceses decidiram sair do negócio de amianto no Brasil assim que o produto foi banido na Europa.
Fonte: exame.com

  
20.01.2011
EMPRESARIANDO

Brasil ultrapassa a Califórnia, antiga quinta economia do mundo

O Brasil será a quinta economia do mundo em breve, diz o nosso governo. Pode ser. Pouco tempo atrás, sabe quem ocupava essa posição (ou pelo menos ocuparia, se fosse um país)? A Califórnia.
A boa notícia é que o Brasil, embora ainda não seja a quinta potência econômica do globo, pelo menos ultrapassou o mais rico estado norte-americano. Ou seja: já podemos dizer que somos mais ricos do que o maior estado dos EUA. Falta ultrapassar o conjunto dos outros 49...
Isso quer dizer, porém, que o Brasil continua tendo apenas cerca de 13% de toda a riqueza dos norte-americanos. E que, se quiser realmente chegar a ser a quinta economia do mundo, ainda precisa crescer muito.
No site da revista The Economist, britânica, você encontra um gráfico revelando qual país tem o PIB equivalente a cada estado norte-americano. Entre no endereço: http://www.economist.com/blogs/dailychart e divirta-se com a comparação.

Fonte: gazetadopovo.com.br/caixazero

  
17.01.2011
EMPRESARIANDO

Classe C deve atingir 56% da população em 2014
  
No mesmo período, as classes A e B devem reunir 31 milhões de brasileiros, equivalentes a 16% da população
  
Segundo projeção do ministério, a classe C deve chegar a 113 milhões de pessoas daqui a quatro anos.
  
A chamada classe C deve englobar 56% da população brasileira em 2014, de acordo com documento apresentado hoje pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, à presidente Dilma Rousseff. Segundo projeção do ministério, a classe C deve chegar a 113 milhões de pessoas daqui a quatro anos. Segundo o IBGE, no fim de 2009 o segmento reunia 95 milhões de brasileiros, ou 50% da população. No mesmo período, as classes A e B devem reunir 31 milhões de brasileiros, equivalentes a 16% da população. Em 2009, as camadas mais ricas da sociedade aglutinavam 20 milhões de pessoas, ou 11% dos habitantes do País.
  
Com a ascensão social projetada pela Fazenda, a classe D deve recuar para 40 milhões de pessoas em 2014, sendo 20% dos brasileiros, ante 44 milhões (24%) em 2009.
  
Já a classe E, que deve ser o foco das ações sociais do governo Dilma, deve passar dos 29 milhões de pessoas em 2009 para 16 milhões em 2014. Segundo a estimativa, a proporção da população mais pobre em relação ao total deve cair de 15% para 8% no período.

Fonte: exame .com

  
10.01.2011
EMPRESARIANDO

Maringá está entre as 50 melhores cidades do país para se investir em franquias
  
Somente em 2010, o faturamento anual das franqueadoras maringaenses foi de R$ 96.7 milhões, gerando 1.920 empregos diretos na cidade. Uma delas é a escola de idiomas Minds, que em apenas três anos de atuação já conta com 31 unidades.

O mercado das franquias está em alta e Maringá vem despontando como um dos melhores locais do país para se investir neste setor. Foi o que constatou uma pesquisa divulgada no mês passado pela Rizzo Franchise, de São Paulo-SP, consultoria especializada em estruturação e implantação de redes de franquias.
  
De acordo com o levantamento, Maringá está na posição 49 no ranking das cem melhores cidades para instalar franquias no Brasil. Na região Sul do país, o desempenho maringaense só fica abaixo de Porto Alegre-RS (5º); Curitiba-PR (6º); Florianópolis-SC (24º); Londrina-PR (31º), Caxias do Sul-RS (35º) e Joinville-SC (36º).
  
Segundo Marcus Rizzo , proprietário da Rizzo Franchise, entre as áreas mais propícias para investir em franquias em Maringá estão os setores: vestuário e acessórios; alimentação e construção. “Para a pesquisa nós identificamos o índice potencial do consumo e a necessidade e capacidade de compra da população. Onde se tem mais procura e menos oferta, há maior oportunidade para instalação de um negócio”, explicou um dos organizadores da pesquisa.

Setor aquecido
Em 2009, o crescimento no setor de franquias no país foi 14,7% maior do que no ano anterior, resultado influenciado pela grande inovação nos produtos e serviços oferecidos pelas empresas e pela baixa taxa de mortalidade das franquias, que é de somente 5% nos três primeiro anos, conforme a Associação Brasileira de Franchising (ABF).
  
Na opinião do consultor do Sebrae Paraná, João Luis de Moura, Maringá acompanha este aquecimento no empreendedorismo. “É uma cidade relativamente nova e que está em plena fase de crescimento. Temos um ciclo de negócios favorável”, avaliou.
  
Moura ainda diz que o momento favorável também se deve a renda per capta do maringaense, a vinda de pessoas de outras cidades e o retorno dos dekasseguis (pessoas que deixaram o Brasil para trabalhar temporariamente no Japão). “Isso gera um aumento de imóveis na cidade, por exemplo.Temos mais pessoas que vem para cá residir e isso provoca uma demanda natural na economia”, explicou o consultor, que ministra capacitações sobre franquias.

Interesse despertado
Além da chegada de empresas de outras cidades em Maringá, o ambiente favorável também está despertando o crescimento de franqueadoras maringaenses. Uma delas é a escola de idiomas Minds, que em apenas três anos de atuação, já conta com 31 unidades espalhadas por mais de 20 estados. O piloto surgiu em Porto Alegre e logo no primeiro ano foram criadas outras sete franquias.
  
Curiosamente, a empresa com sede em Maringá instalou a primeira escola na cidade somente no final do ano passado. De acordo com a diretora a Minds, Leiza Oliveira, Maringá tem o perfil que as franquias buscam. “Sou maringaense e sempre quis voltar para cá. O crescimento da cidade tem sido algo impressionante e diariamente tem algo novo surgindo. Aqui, você tem uma estrutura muito boa, um crescimento elevado das classes B e C, além da qualidade de vida diferenciada. A cidade não está perdendo em anda para as grandes capitais”, explicou a empresária.
  
Para competir com as grandes redes de escolas, Leiza apostou em cursos dinâmicos, o que vem sendo bem aceito pelo público maringaense. “A cidade é muito receptiva para novos serviços. Em três meses, recebemos 148 alunos. Aqui o consumidor é exigente, gosta de qualidade e não somente da estética”. Para 2011, a franqueadora já possui cinco contratos fechados para abertura de novas escolas para o primeiro trimestre de 2011 e já fatura R$ 350 milhões por ano.

Franquias de Maringá faturaram R$ 96.7 milhões em 2010
Segundo dados da Rizzo Franchise, Maringá possui 12 empresas franqueadoras com uma rede de 205 unidades entre próprias e franquias. Somente em 2010, o faturamento anual do setor foi de R$ 96.7 milhões, gerando 1.920 empregos diretos em Maringá.

Uma das mais conhecidas franqueadoras da cidade é a Roberto’s – Pastel do Roberto. A franquia criada em 2000 conta com nove unidades, sendo sete em Maringá, uma em Paranavaí e uma em Londrina. De acordo com o diretor da franquia, Jerry Koyama, a decisão de tornar o estabelecimento uma franqueadora veio após a abertura de um quiosque no estilo oriental. “Devido a grande procura por interessados em abrir um modelo igual ao nosso, procuramos o sistema de franquia para atender esses interessados”, relembrou.

Além das unidades, a rede produz massas para pastel e pizza em escala industrial. Para este ano, a empresa está desenvolvendo um modelo de franquia para loja Express.
Melhores mercados para franquias
1º - São Paulo (SP)
2º - Rio de Janeiro (RJ)
3º - Belo Horizonte (MG)
4º - Brasília (DF)
5º - Porto Alegre (RS)
6º - Curitiba (PR)
31º - Londrina (PR)
49º - Maringá (PR)
69º - Foz do Iguaçu (PR)
73º - Ponta Grossa (PR)
75º - Cascavel (PR)
88º - São José dos Pinhais (PR)


FONTE: gazetadopovo.com.br

  
06.01.2011
EMPRESARIANDO

Marca RIO 2016 está envolvida em suspeita de plágio

A vitória em uma concorrência como nunca se viu no Brasil e a possibilidade de participar do projeto dos sonhos, criando a marca dos Jogos Olímpicos Rio 2016, deixou Fred Gelli, sócio-fundador e diretor de criação da Tátil extasiado.

Fred Gelli defende-se da suspeita de plágio com a marca Rio 2016
"Acusação não faz sentido", diz sócio-fundador e diretor de criação da Tátil

A disputa para a elaboração da logomarca que representará os jogos foi acirrada e contou com a participação de 139 empresas. No longo processo, Gelli destaca um momento crucial, quando decidiu envolver toda a empresa na empreitada. “Foi uma decisão fundamental e envolvemos todos os 105 funcionários da Tátil do Rio e de São Paulo, da telefonista ao cara do TI, passando pela faxineira. Claro que tivemos alguns que capitanearam o projeto, mas todos participaram, já que o principal objetivo da marca era ser universal. Ela tinha que falar com todo mundo e por isso envolvemos todas as pessoas, até quem não estava envolvido no processo criativo, mas seria impactado no futuro”, disse.
  
Gelli aponta como essencial o trabalho de branding. “Usamos uma ferramenta que se chama Brand Direction e que definiu os quatro pilares principais da marca, funcionando como uma bússola. Identificamos quatro pontos essenciais: natureza exuberante, diversidade harmônica, espírito olímpico e energia contagiante. Nesse momento começamos a trabalhar com a certeza de que a marca tinha que ter a figura humana para traduzir o nosso diferencial, o jeito de ser do brasileiro", conta. Também era essencial fazer a conexão do Rio com o mundo. "De uma forma que a cidade pudesse ser facilmente identificada. Aí é que entramos com a alegoria do Pão de Açúcar”, conta.

Semelhanças
Sobre as semelhanças apontadas com a marca da ONG americana Telluride Foundation, Gelli está extremamente tranqüilo. “Temos dois pontos fundamentais, um que é criativo e outro técnico. Sob o ponto de vista técnico, a marca passou pela mais rigorosa sabatina pela qual uma marca possa ser submetida. Os maiores especialistas em propriedade intelectual avaliaram para o COI marcas do mundo todo e qualquer tipo possível de conflito", fala.
  
A marca criada pela Tátil foi aprovada com louvor após seis semanas de pesquisa. "Só depois assinamos o contrato. Por isso é impossível qualquer tipo de avaliação de plágio e justamente por isso o COI está super tranqüilo. Esta acusação não faz sentido”, defende. Sob o aspecto criativo, Gelli destacou a razão pela qual existe semelhança entre as duas imagens. “Tanto a nossa marca quanto a da Fundação e até o quadro do Matisse, ‘A Dança’, que também foi comparado à marca, bebem da mesma fonte, de um signo universal, que traz pessoas de mãos dadas, dançando, celebrando. É um ícone poderoso que é encontrado na arte rupestre, em pinturas nas cavernas, na arte indígena. São referências. É um simbolismo usado em diferentes tempos, quase um arquétipo que está no inconsciente coletivo das pessoas", disse.
  
Gelli também esclarece a semelhança gráfica dos elementos individuais. "Quando temos pessoas de mãos dadas inevitavelmente temos uma semelhança, se não perdemos a referência do ser humano. Não queríamos isso, precisávamos desta referência. Mas a configuração toda é muito diferente, são personagens humanos de braços dados e as cores são as nossas cores fundamentais, da Mata Atlântica, do sol e do calor humano”, conta.
  
Ele acrescenta que a configuração final da marca é diferente já que o logotipo das Olimpíadas do Rio é tridimensional. “Tem volume e a deles não, é flat. Diria até que a deles é mais próxima do quadro do Matisse que a nossa. Nunca tínhamos visto esta marca”, conclui.
  
Gelli antecipa que a agência abrirá todo o processo criativo para mostrar passo a passo como a marca foi criada.

*No início do texto a logo Rio 2016, apresentado em Copacabana, e a marca da Telluride Foundation

  
05.01.2011
EMPRESARIANDO

Eleição da Fiep para na Justiça
  
A eleição para a presidência da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep) só ocorre em agosto, mas já foi parar na Justiça. A pedido de quatro sindicatos filiados, a 6.ª Vara do Trabalho de Curitiba suspendeu, na semana passada, a convocação para o registro das chapas candidatas.
  
Edital publicado pelo presidente da Fiep, Rodrigo da Rocha Loures, em 18 de dezembro, a quase oito meses da eleição, abriu prazo de dez dias para a inscrição dos concorrentes. A atitude foi considerada, pelos sindicatos que entraram na Justiça, uma manobra para impedir o registro de outras chapas e deixar na disputa apenas o candidato Edson Campagnolo, apoiado pelo atual presidente. Em nota, Rocha Loures afirma que o início do processo ocorreu dentro do que determina o estatuto – segundo o qual a convocação pode ser feita “a qualquer tempo” – e que “apresentará em juízo sua contestação”.
  
O pedido de impugnação foi feito por Miguel Rubens Tranin, presidente dos sindicatos da indústria do álcool, do açúcar e do biodiesel; e Luís Carlos Fernandes, do Sindicato das Empresas de Engenharia de Montagem e de Manutenção Industrial. E ao menos dois vice-presidentes da Fiep criticaram a convocação “precoce”: Luiz Paulo Rover, que representa o Sindimetal de Ponta Grossa, e Ricardo Barros, recém-empossado secretário de Estado da Indústria e Comércio.
  
“Houve uma tentativa de cercear o debate, em meio ao recesso de fim de ano dos sindicatos e da própria Fiep. Dificilmente alguém conseguiria compor uma chapa, a não ser que soubesse que haveria a convocação”, diz Barros. Segundo ele, agora será possível “chegar a um entendimento entre todos os sindicatos e formar uma chapa de consenso”. Desde que foi derrotado na eleição para o Senado, Barros é apontado como possível candidato à presidência da Fiep, mas diz que “não é o momento de se discutir nomes” para encabeçar tal chapa de consenso.
  
Segundo a assessoria de imprensa da Fiep, o departamento de assistência sindical funcionou normalmente no fim do ano, permitindo inscrições de chapas.

FONTE: gazetadopovo.com.br/economia

COMENTÁRIO: É esperar pra ver o que vai acontecer. Esse é só um dos primeiros capítulos dessa novela, que será longa e tem impacto direto nas pretensões políticas de várias pessoas e nas eleições de 2012 e 2014 com certeza.

  
04.01.2011
EMPRESARIANDO

JBS PODE COMPRAR AMERICANA SARA LEE
A eventual compra da companhia norte-americana Sara Lee pela brasileira JBS seria certamente o maior desafio que a família Batista, que controla um conglomerado de empresas, já enfrentou na vertiginosa jornada para o topo entre os maiores grupos em proteína animal no mundo.
  
O grupo é ‘tocado’ pelos três filhos de José Batista Sobrinho, atualmente tocam o grupo iniciado pelo pai há mais de 50 anos e que começo como um açougue em Goiás e hoje é um grupo empresarial que atua em cinco continentes e que deverá faturar 33 bilhões de dólares em 2010. A família Batista protagonizou lances inesperados e ousados nessa trajetória, como a compra da Swift e da Pilgrim's Pride, nos EUA, ou a do Bertin, no Brasil.
  
Mas a eventual aquisição da Sara Lee seria um lance ainda mais surpreendente, tanto pelo tamanho, já que a companhia norte-americana tem um valor de mercado superior ao da própria JBS, quanto pela complexidade, devido a áreas como café e chá - coisa que parece ser de outro mundo para uma companhia que lida com carnes.
  
Algumas das primeiras reações de analistas no mercado financeiro sobre a possibilidade de a JBS comprar a Sara Lee, que possui algumas das marcas mais conhecidas do varejo norte-americano, foram no sentido de que seria pouco provável.
  
Dos três filhos, Joesley Batista é o presidente executivo da JBS SA, o grupo que controla a operação global a partir de São Paulo. O irmão Wesley Batista é o presidente dos conselhos de administração da JBS USA e da Pilgrim's Pride, o braço avícola nos EUA. José Batista Júnior é membro do conselho da JBS SA, da qual também já foi presidente.
  
Foram os três, ainda que com alguns conselhos do pai - que ainda visita as propriedades e se faz presente nas reuniões do conselho da JBS SA - que transformaram a companhia.
Salto iniciado em 2005, com a aquisição da Swift Argentina, que marcou o início da internacionalização da empresa. Poucos meses depois, o grande passo nos EUA com a compra da Swift norte-americana.
  
Em 2007, a JBS se tornou a primeira companhia de carne bovina do Brasil a ter ações negociadas em bolsa, com o IPO na Bovespa. Outras aquisições seguiram-se na Europa (metade da Inalca), Austrália (Tasman), EUA (Smithfield e Pilgrim's Pride) e Brasil (Bertin), entre outros negócios.
  
Os Batista contaram com um grande apoio do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), que financiou parte importante dessas aquisições. Mas Joesley se defende de acusações de favorecimento governamental em seu estilo direto e sem frescuras.
  
"Isso é o maior absurdo", afirmou durante uma coletiva em agosto, quando questionado sobre o relacionamento com o banco estatal. "Preciso reiterar que o BNDES nunca me favoreceu em p... nenhuma é o maior absurdo dizer que nos escolheu. Quem comprou a Swift fomos nós, quem comprou a Pilgrim's fomos nós, então eles tem que financiar a gente, não os outros".
  
Segundo o banco Credit Suisse, o BNDES é o detentor atualmente de 17 por cento do total de dívida emitido pela JBS e possui 20 por cento das ações do grupo, incluindo uma parte em debêntures conversíveis ao final de 2011.
A eventual participação do BNDES novamente, caso Sara Lee e JBS cheguem a algum acordo, é uma incógnita no mercado. JBS e Sara Lee se negam a comentar o assunto.

Elevar margens de lucro
Apesar de ter afirmado no mês passado, em uma reunião com analistas e investidores em São Paulo, que continuava "com o firme propósito de desalavancar a empresa", Joesley e outros gestores do grupo já deram vários indícios de que, após garantir o topo no processamento de carne, buscariam elevar margens de lucro. Isso ocorreria tanto na aposta em marcas como em um grande sistema de distribuição e comercialização. "A gente quer passar de 50 por cento em distribuição direta e não tenho dúvidas de que quando atingirmos isso a empresa toda estará operando com margem acima de dois dígitos", afirmou Joesley na ocasião. "Queremos agregar mais valor por meio das marcas que são bastante conhecidas", acrescentou o diretor de Relações com Investidores, Jerry O'Callaghan.
  
O consultor Osler Desouzart, ex-executivo de Perdigão, Sadia e Doux Frangosul, que hoje assessora companhias no Brasil e no exterior, vê a eventual aliança de forma bastante positiva.
  
Para ele, como a atividade de proteína animal é extremamente concentrada em poucos países, os grandes no setor precisam ter capacidade de presença local nessas nações, capacidade de transformação, distribuição e de colocação mercadológica.
  
"E isso você só faz através de empresas fortes localmente, de marcas locais muito conhecidas... A Sara Lee é uma coleção de brands, é um mundo", diz.
  
"Não há dinheiro em produzir carne, agora há dinheiro em fazer marketing de carne, há dinheiro em distribuição de carne e muito dinheiro sobretudo em logística de carne... Não só a marca, mas a sua capacidade de comercialização", acrescenta.
  
O analista Cauê Pinheiro, da SLW Corretora, diz que os Batista estão atrás "de marcas, novos clientes, novos produtos, produtos complementares e regiões complementares".
  
"As sinergias são grandes", afirma, sem se esquecer, no entanto, do eventual impacto para as ações da companhia, que não apresentam uma performance muito brilhante ultimamente.
  
No acumulado de 2010, as ações do JBS registram queda de cerca de 25 por cento, para 6,91 reais, enquanto o Ibovespa tem uma baixa no mesmo período de aproximadamente 2 por cento. Na segunda-feira, as ações do JBS fecharam em queda de 1 por cento.
  
"Seria uma aquisição talvez boa para o JBS, mas não para os acionistas minoritários."
Joesley Batista deu sua versão, na reunião de novembro, sobre o desempenho dos papéis da empresa.
"Acho que a gente paga pelo novo, por sermos uma empresa muito nova, muito dinâmica. As coisas que fazemos não são óbvias", afirmou.

  
11.12.2010
EMPRESARIANDO

NOTÍCIA

Café Damasco fecha as portas após venda para multinacional           
A fábrica do Café Damasco, localizada na BR-277, em Curitiba, será fechada. Na semana passada, todos os cerca de 150 funcionários da empresa receberam aviso prévio de demissão, e a partir da próxima segunda-feira a empresa começa a assinar as rescisões contratuais. As informações são do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Bebidas, Café e Alimentação de Curitiba e Região Metropolitana (Sindibebidas).
           
As demissões teriam acontecido poucos dias após o anúncio da venda do Café Damasco para a companhia norte-americana Sara Lee, líder no mercado de cafés no Brasil desde 2000 com as marcas Pilão e Caboclo. A transação foi divulgada em 29 de novembro. Segundo o Sindibebidas, a Sara Lee comprou apenas a marca Damasco, por R$ 100 milhões. Tanto a fábrica quanto os contratos de trabalho permaneceram com o antigo dono.
           
“Não pudemos fazer nada”, lamenta Antonio Sergio Farias, presidente do Sindibebidas-Pr. “Apenas conversamos com a direção (da empresa) para garantir que todos os demitidos serão indenizados. Quem vai pagar os trabalhadores é a própria Damasco”, explica. De acordo com o dirigente sindical, não há o risco de não pagamento de indenizações.
           
Contatada pela Gazeta do Povo, a Sara Lee apenas divulgou a seguinte nota: “Sara Lee Cafés do Brasil informa que, como parte da incorporação dos negócios da Café Damasco, concluiu os estudos de reestruturação do quadro de funcionários. A empresa oferecerá aos funcionários desligados o suporte necessário para auxiliá-los em sua recolocação no mercado de trabalho, sendo observadas todas as regulamentações e procedimentos locais exigidos”.
Tradicional marca paranaense, a Damasco é considerada a líder no setor de cafés na região Sul do Brasil, e a sétima maior torrefadora de café do país. Em 2010 a empresa completou 50 anos de existência.                                                                                  Fonte: www.gazetadopovo.com.br

 

MARKETING AS AVESSAS NO LUXO           
Veja essa, a loja Loius Vuitton da Quinta Avenida com a 57, em Nova York, está inovando. Só permite que seus clientes comprem dois produtos por dia. Diante das surpresas, as vendedoras dizem “é a regra da loja”. Este pseudomarketing de valorização da marca é a mais estranha e arrogante forma de posicionamento de que se tem notícia.

                          Fonte Isto É Dinheiro, 22/09/2010, pág. 24.

 

MOMENTO PARA AGIR      
Você chega até onde seus sonhos e desejos chegam.
      
Portanto, Sonhe Grande e Deseje Muito!

Nerildo Bezerra

  
06.12.2010
EMPRESARIANDO

Sem lugar para pôr aviões, cidade de SC recorrerá a Curitiba

           
Na próxima semana, o secretário de Turismo de Balneário Camboriú, Ademar Schneider, vai bater às portas do Aeroporto Internacional Afonso Pena à procura de espaço para pousar até 250 aviões fretados cheios de turistas chilenos e argentinos. Com o aeroporto de Florianópolis saturado, Camboriú ficou sem infraestrutura aeroportuária para receber um aumento de 30% de turistas estrangeiros durante o verão, motivados por intensa campanha feita pela prefeitura em todo o Mercosul ao longo do ano.

           
Segundo Schneider, a superintendência do Aeroporto Hercílio Luz, de Florianópolis, se compromete a receber apenas uma parte dos voos extras. “Ainda não sabemos quantos aviões poderão pousar na capital catarinense. O trabalho de divulgação da cidade foi feito, mas não estamos tendo qualidade de transporte e infraestrutura”, desabafa.

           
A primeira alternativa aventada por Balneário Camboriú foi desviar parte dos voos para o aeroporto de Navegantes, distante 20 quilômetros da cidade. Ontem, o secretário esteve reunido com as autoridades do terminal, que se comprometeram a receber no máximo 80 destas aeronaves. “Eles estão fazendo reformas na pista, então há restrição de horários ao menos até o fim de dezembro”, explica Schneider.

           
Curitiba se tornou, então, a próxima alternativa. Ainda não há reunião marcada entre as autoridades do município catarinense e a superintendência do Afonso Pena. “Precisamos primeiro ver quantos voos os nossos dois aeroportos vão receber, antes de fazer um pedido a Curitiba”, diz o secretário. Schneider afirma que foi avisado do problema pelas agências de turismo chilenas. Ainda não há, segundo ele, cancelamento ou suspensão da venda dos pacotes de viagem.

           
A assessoria de imprensa do aeroporto Hercílio Luz divulgou nota confirmando o pedido para utilizar a pista secundária como estacionamento. “Essa medida facilitará as operações no aeroporto. A Infraero aguarda um parecer da Anac sobre o assunto”, diz o documento. A estimativa é que o terminal receba a resposta na terça-feira.

           
PERGUNTO?
Será que Maringá não poderia entrar nessa briguinha e ajudar a “nossa praia”? Trazem para cá os voos dos chilenos e argentinos. Eles pousam, descansam e no outro dia partem para o Aeroporto de Navegantes. Assim movimentam hotéis, restaurantes e o comercio em geral.

  
26.11.2010
EMPRESARIANDO

GESTÃO DO CAPITAL DE GIRO
Por meio da análise das demonstrações financeiras e do fluxo de caixa é possível identificar a saúde financeira, ou seja, a capacidade de sobrevivência, de crescimento ou de insolvência (morte) de uma empresa.

 

MÁXIMA DA EXCELÊNCIA NO ATENDIMENTO AO CLIENTE

“O Cliente não é REI, é DEUS. Por quê? Simples Deus perdoa, e Rei Manda Matar! E o cliente pode fazer isso quando é mal atendido, basta falar mal da loja para parentes e amigos.

 

LOJAS MM MERCADOMÓVEIS QUER COMPRAR LOJAS DO BAÚ CREDIÁRIO           
A rede paranaense de varejo MM MercadoMóveis de Ponta Grossa confirmou o interesse em adquirir 50 lojas do Baú Crediário do Grupo Silvio Santos. Embora não haja um anúncio oficial de venda, empresas em expansão estão atentas ao fato do patrimônio do apresentador Silvio Santos ser a garantia do empréstimo de R$ 2,5 bilhões concedido pelo governo federal para socorrer o banco PanAmericano, que pertence ao grupo.

           
No caso da MM Mercado Móveis, o interesse nas lojas é anterior ao momento pelo qual passa o Grupo Silvio Santos, e vem ao encontro dos planos de expansão da rede que é de chegar a 200 lojas até 2012. Segundo Marcio Pauliki superintendente da rede, essas 50 lojas estão espalhadas em locais estratégicos do estado, principalmente, na capital e nas regiões norte e oeste, onde o grupo quer crescer mais. "Na época em que a Dudony pôs seu patrimônio à venda, encomendamos um estudo de viabilidade que mostrou a adequação dessas lojas aos nossos objetivos", recordou Pauliki.

           
Mais do que cumprir o chamado Plano de Engrenagem da MM MercadoMóveis (para os anos de 2008 a 2012) cujo foco principal é fazer com que a rede passe de 100 para 200 lojas, o objetivo dessa operação é preservar a liderança da rede no Estado. "Estamos nos antecipando para evitar que grupos de fora do Estado tentem penetrar em nosso mercado", revelou Pauliki.

           
A empresa de Ponta Grossa já conta com 142 estabelecimentos, dentre os quais 122 estão em todo o Paraná, 20 em Santa Catarina, sobretudo na região do Vale do Itajaí e, ainda, há uma loja em Itararé (SP). Entre reformas e aquisições de espaços físicos a MM MercadoMóveis calcula um investimento entre R$ 15 e R$ 20 milhões entre 2008 e 2012.

 

FONTES DE INSPIRAÇÃO PROFISSIONAL         
Responda rápido, “Você tem conseguido, mesmo diante das pressões do dia a dia, encontrar prazer (alegria, vontade de fazer bem feito, tomar iniciativa, motivação) no seu atual trabalho?

           
É bom ter uma resposta afirmativa a essa pergunta. Caso contrário, você se torna vítima fácil do estresse, da apatia profissional, da falta de vontade de ir para trabalho e da desmotivação.

       
Rugas na pele é sinal de experiência de vida, mas rugas na alma é falta de entusiasmo pela vida
.

           
É preciso ter em mente, porém, que a realização profissional nunca será completa (parece duro, mas é verdade), porque quando um objetivo é alcançado, leva a outro, e depois outro e assim por diante. “Realização tem a ver com o fato de você enxergar várias possibilidades (de se tornar feliz no trabalho) para si mesmo”.

           
Não se pode delegar a ninguém o controle de sua própria carreira e da motivação pessoal e profissional.

 

MOMENTO PARA PENSAR

“Não se deixem iludir: As más companhias corrompem os bons costumes”.            
                                                                                                                                            
I Cor, 15,33

 

  
04.10.2010
PESQUISA: Pequeno empresário está confiante

O Índice de Confiança de Pequenos e Médios Negócios (IC-PMN), elaborado pela parceria entre Insper e Santander e divulgado ontem, indica que o otimismo dos pequenos e médios empresários continua alto no quarto trimestre de 2010. O IC-PMN registrou 75,5 pontos numa escala de 0 a 100 e ficou ligeiramente acima da graduação de 75,4 pontos na última edição. De acordo com os técnicos do Insper e do Santander, este é o valor mais alto já alcançado desde o lançamento do índice, no último trimestre de 2008. A confiança em relação ao faturamento obteve a pontuação mais alta, de 79,8 pontos, seguida pela confiança no ramo de atividade (78,3) e no lucro (77,9). Foi observada uma pequena queda apenas na questão relativa às perspectivas de investimento (-1,75%), para 72,6 pontos. Os demais componentes permaneceram estáveis em relação à pesquisa anterior.

  
08.09.2010
Dinheiro compra satisfação, mas não felicidade

Uma pesquisa conduzida pela Organização Gallup, nos Estados Unidos, revelou que o dinheiro pode garantir, em parte, a satisfação das pessoas, sem ser suficiente, no entanto, para garantir a felicidade. Segundo os especialistas, uma renda anual equivalente a R$ 130 mil pode, pelo menos, assegurar que as expectativas das pessoas sejam atendidas.

A pesquisa dividiu a sensação de bem-estar em duas categorias: satisfação emocional e a avaliação da vida. A primeira diz respeito às experiências individuais das pessoas, nas quais ocorrem irritação, alegria, raiva, tristeza. Já a segunda divisão do estudo lida com aquilo que as pessoas pensam sobre a vida, o que elas esperam.

Para as duas categorias, os pesquisadores tentaram descobrir se o dinheiro é capaz de garantir a felicidade. Após conseguirem 450 mil respostas de 1.000 residentes nos Estados Unidos, os estudiosos chegaram à conclusão de que a estabilidade financeira possui mais reflexos na avaliação da vida por parte dos entrevistados.

Os resultados do trabalho foram publicados na revista norte-americana Proceedings of the National Academy of Sciences, na edição de 7 de setembro de 2010.

Segundo os pesquisadores, questões como renda familiar e educação são mais referentes às expectativas das pessoas sobre o futuro do que aspectos mais imediatos do bem-estar como solidão, saúde e atenção, voltados à satisfação emocional.

Porém, o estudo também alerta que rendas baixas podem exacerbar a "dor emocional" de problemas como divórcios e doenças. A conclusão final dos especialistas é que o dinheiro compra satisfação, mas não felicidade, mesmo que pouco dinheiro esteja ligado com expectativas baixas. por parte das pessoas, sobre a vida e sobre o bem-estar.

 

Fonte: G1/Globo.com

  
10.08.2010
As 9 profissões mais confiáveis no Brasil

As nove Profissões mais confiáveis no Brasil
Às vésperas das Eleições 2010, o Brasil é um dos países em que menos se confia nos políticos. Os brasileiros também não andam dando muito crédito à executivos de bancos, sindicatos e policiais, segundo pesquisa da GFK.
Quando a sua máquina de lavar apresenta um defeito e o técnico faz uma lista de novas peças a serem compradas pelo preço de uma lavadora nova, você acredita? Quando um médico diz que algo faz bem e outro o desmente, qual deles você segue? Afinal, na hora de precisar de ajuda de uma outra profissão que não a sua, em quem você confia? Confira quais são as 9 profissões e organizações que os brasileiros acham mais confiáveis:

9. Instituições de caridade
Quando os programas sociais do governo não são suficientes para atingir toda a população necessitada, entram em ação voluntários e organizações não-governamentais para arrecadar e distribuir dinheiro, alimentos, roupas etc. Deve ser por esse motivo que 68% dos brasileiros dizem confiar nas instituições de caridade.

8. Instituições religiosas
Nem só de pão vivem pelo menos 70% dos brasileiros que acreditam que as instituições religiosas são organizações confiáveis, as tornando a 9ª posição dessa lista. Ficaram para trás, além das instituições de caridade, os juízes, profissionais de marketing e advogados.

7. Publicitários
Você se depara com dois produtos semelhantes na prateleira do supermercado. Você leva para casa o que a propaganda tinha um cachorrinho brincalhão que fez você rir no intervalo da novela ou o outro, que você não tem certeza se conhece a marca? Se alguém acredita que a publicidade faz levar gato por lebre, não é o caso de 71% dos brasileiros que dizem confiar nos publicitários.

6. Jornalistas
Se o ministro faz uma entrevista coletiva, a informação do que ele disse chega até você pelas palavras de outra pessoa: o jornalista. Como acreditar que esse jornalista conseguiu transmitir a informação com isenção e objetividade? Para 76% dos brasileiros, a desconfiança não é para tanto, porque os jornalistas são pessoas confiáveis.

5. ONGs de meio ambiente e pesquisadores de mercado
Sustentabilidade é a palavra de ordem da vez, então não poderia deixar de faltar uma posição “verde” nessa lista. Será que a confiança que 80% dos brasileiros depositam nas organizações de meio ambiente significa que estamos preparados para agir em busca de uma sociedade menos poluidora?
Ao lado dos engajados ecologicamente, estão os pesquisadores de mercado, que são confiáveis também para 80% dos brasileiros entrevistados.

4. Exército
Nesta semana, o Senado aprovou projeto que dá ao Exército poder semelhante ao da Polícia Federal, inclusive de prisões, nas fronteiras do país. O texto ainda precisa ser sancionado pelo Presidente, mas para 84% dos brasileiros provavelmente não haverá problemas se o projeto virar lei, porque eles acreditam que o Exército é a 5ª organização mais confiável do país.

3. Médicos e Professores
É difícil não confiar quando seu corpo precisa de ajuda e alguém mais capacitado do que você lhe dá um diagnóstico. Para 87% dos brasileiros entrevistados, os médicos, após anos de estudo e especialização, são profissionais acima de qualquer suspeita. (Pelo menos parte dos outros 13% deve ser de hipocondríacos)
Como não confiar na pessoa que nos ensinou a ler, escrever e a realizar operações complexas de matemática? Os professores de Ensino Fundamental e Médio são profissionais confiáveis para 87%* dos entrevistados, que já eram adultos e não precisavam agradar para ter boas notas.

2. Carteiros
Talvez você não use tanto os serviços dos carteiros como os seus pais usaram. Talvez você nunca nem tenha escrito uma carta de amor e seja mais adepto do e-mail, sms ou do silêncio. A verdade, porém, é de que para 92% dos brasileiros as correspondências estão em boas mãos, porque os carteiros são pessoas confiáveis.

1. Bombeiros
Ligue 193 para entrar em contato com os profissionais mais confiáveis do Brasil: os bombeiros. Mas só ligue em caso de emergência como: resgate em altura ou montanha, incêndio domiciliar ou em florestas, incidentes com produtos inflamáveis e tóxicos ou para serviço de atendimento pré-hospitalar. Para 98% dos brasileiros, os bombeiros são impecáveis no cumprimento do seu dever.

Fonte: GFK

  
20.07.2010
Uma ótima opção de presente para clientes e colaboradores

Livro MOMENTOS DE MOTIVAÇÃO para o Trabalho e a Vida
Uma ótima opção de presente para clientes e colaboradores.
O livro do Professor Nerildo Bezerra que aborda temas como empregabilidade, marketing vendas e atendimento ao cliente, empreendedorismo, liderança de equipes e motivação para vida, está disponível para compra nas Livrarias Maringá, Espaço do Livro e Livrarias Bom Livro, também nas bancas de jornal de Maringá.
Recomendado para empresários gerentes profissionais de vendas e atendimento, estudantes e todas as pessoas que buscam conhecimento e entusiasmo para uma vida com mais motivação e sucesso.
Para adquirir o livro com valores especiais em grandes quantidades você pode entrar em contato pelo fone (44) 3041-0388 ou (44) 9951-0033.

PARA PENSAR
“Todo aquele, pois, que ouve estas Minhas palavras e as pratica será comparado a um homem prudente que edificou a sua casa sobre a rocha”.   Mat. 7:24.

Uma vida edificada sobre a Palavra de Deus sobreviverá aos ventos da tentação.
Ao abrirmos a Palavra de Deus, o mesmo Espírito Santo que inspirou a Palavra aplicará seus princípios ao nosso coração.
A Palavra solidifica nossa fé. A Palavra é nossa rocha, nosso alicerce,
a âncora da nossa fé. Hoje, tome a decisão de passar tempo com Deus
através de Sua Palavra, e edifique sobre a rocha firme.
Que Deus lhe abençoe hoje e sempre.

  
07.06.2010
Curso Relacionamento Interpessoal e Direção Defensiva
Curso Relacionamento Interpessoal e Direção Defensiva em Maringá
Atende Edital de Licitação da Prefeitura.
De 14 a 18 de junho
Com dois Certificados de 15 horas/Aulas cada
Mais Informações:
Waalc Seleção e Treinamentos 44-3041-3500 ou
NB Proativa 44-9951-0093
Vagas Limitadas
  
17.05.2010
CURSO DE ORATÓRIA E AUTOCONFIANÇA: A ARTE DE FALAR EM PÚBLICO

CONTEÚDO
*Combater e controlar a inibição e o medo ao falar em público;
*Falar com naturalidade e entusiasmo; Fazer apresentações  de Forma convincente;
*Melhorar o relacionamento interpessoal e influenciar pessoas;
*Melhorar a expressão verbal e corporal (comunicação verbal e não-verbal);
*Técnicas para uso do microfone;
*Interpretação e leitura em público;
*Técnicas de relaxamento e postura;
*Técnicas de impostação e projeção vocal.

METODOLOGIA
O treinamento é desenvolvido através de dinâmicas de grupo, vídeos, musicas, vivências, trocas de experiência, exercícios de relaxamento e apresentações com microfone.
Fazemos uso de filmadora para corrigir postura e apresentação pessoal ao falar em público.

DATAS
Turma I: Dias 14, 15 e 16 de junho de 2010 das 19:00 às 23:00 h

Turma II: Dias 25 de junho de 2010 das 19:00 às 23:00 e 26 de junho das 8:00 às 17:30 horas.

LOCAL
Priori Cursos Avançados - Av. João Paulino Vieira Filho, 512, próximo ao Mercadão Municipal – Novo Centro – Maringá/PR
 
PÚBLICO ALVO
Pessoas interessadas em desenvolver autoconfiança e melhorar a comunicação interpessoal no trabalho e na vida. Indicado para comunicadores, profissionais de vendas e atendimento.

INSTRUTOR
Nerildo Bezerra. Formado em Gestão de Negócios com MBA em Desenvolvimento Gerencial para Comércio e Serviços. E MBA em Finanças. Consultor, instrutor e palestrante há mais de 12 anos. Experiência profissional no SEBRAE, na Associação Comercial e Empresarial de Maringá – ACIM, no SENAC Paraná e Coca-Cola. Experiência de mais de 850 palestras e treinamentos em vários estados do Brasil. Mais de 100 cursos de Oratória aplicados. Autor do livro de automotivação MOMENTOS DE MOTIVAÇÃO para o Trabalho e a Vida.                                                                       

VAGAS LIMITADAS
Mais informações e inscrições
(44) 3029-8926 e (44) 3041-3500

  
12.05.2010
EMPRESARIANDO

CASAS BAHIA - Michael Klein assinou, mas não gostou
Menos de cinco meses após acertar a associação entre Casas Bahia e Pão de Açúcar, Michael Klein decidiu rever o negócio. No dia 4 de dezembro do ano passado, quando anunciou a união entre os dois maiores varejistas de eletrodomésticos do país, a Casas Bahia e o Ponto Frio, o empresário paulista Abílio Diniz parecia entusiasmado, e com razão. Em menos de seis meses, e com apenas dois movimentos, ele havia se tornado líder num setor em que seu Grupo Pão de Açúcar era irrelevante. Primeiro, comprou o controle do Ponto Frio em junho. Depois, assinou o acordo com a Casas Bahia. Pelo que foi divulgado na época, a família Klein assumiria 49% da nova empresa. Abílio e o Pão de Açúcar ficariam com 51%. "Isso é um jogo de ganha-ganha-ganha, não só para as empresas, mas também para seus controladores", disse Abílio durante a coletiva. A seu lado na mesa, no entanto, Michael Klein já tinha motivos para pensar de forma diferente. Filho primogênito de Samuel Klein, o imigrante polonês que fundou a Casas Bahia, 57 anos atrás, Michael havia sido o principal responsável por negociar a associação com os Diniz. Naquele dia, as ações do Pão de Açúcar na bolsa tiveram valorização de quase 10%. Os investidores, normalmente desconfiados de fusões e aquisições, davam um sinal inequívoco: se o negócio havia sido muito bom para alguém, esse alguém não era Michael Klein.       www.exame.com

FINANÇAS CORPORATIVAS
 Num mercado extremamente competitivo como o que vivemos hoje em dia, uma organização sem um sistema de informações gerenciais ágil que produza informações confiáveis, certamente perde competitividade nas tomadas de decisões. E a demora nas tomadas de decisões importantes é tudo que seu concorrente precisam para tomar seu lugar no mercado. Tenha informações confiáveis e decida rápido.

RONALDO É O NOVO GAROTO-PROPAGANDA DA CLARO
Craque protagonizará campanhas da operadora, que serão criadas pela Ogilvy.
A Claro deve veicular em breve uma campanha protagonizada por seu mais novo garoto-propaganda: Ronaldo. O maior artilheiro da história das Copas do Mundo, que vestiu por anos as cores da TIM - até perder seu patrocínio, no final de 2008, após o escândalo do atleta com travestis no Rio de Janeiro -, deverá figurar em peças criadas pela Ogilvy & Mather. A agência, aliás, parece estar ganhando cada vez mais espaço na preferência do cliente, conquistado em junho de 2008. Em abril, a América Móvil, controladora da Claro, lançou uma campanha criada pela Ogilvy em 17 países da América Latina, celebrando a marca de 200 milhões de clientes atendidos na região.

O DINHEIRO E A MOTIVAÇÃO
 Muitos empresários e gerentes ainda pensam – de forma errada – que o salário é um agente motivador, que basta dar aumento de salário que o funcionário irá trabalhar mais e melhor.Engano e dos grandes. Conforme pesquisa realizada pela MVC Consultoria de São Paulo, com aproximadamente 30 mil trabalhadores, entre eles presidentes e executivos do alto escalão, as principais respostas são:

1º RESPONSABILIDADES E TRABALHOS DESAFIADORES
2º SATISFAÇÃO E REALIZAÇÃO PROFISSIONAL
3º VALORIZAÇÃO E RECONHECIMENTO
4º OPORTUNIDADE DE CRESCIMENTO PROFISSIONAL
5º RESPEITO PROFISSIONAL – SENSO DE UTILIDADE DENTRO DA ORGANIZAÇÃO
6º PARTICIPÇÃO NO PROCESSO DECISIVO – TER VOZ ATIVA
7º LIDERANÇA PREPARADA
8º RECONHECIMENTO FINANCEIRO.

CURSO DE ORATÓRIA E AUTOCONFIANÇA
 A empresa WAALC Recrutamento e Seleção, promove o Curso Oratória e Autoconfiança – A Arte de falar em público em duas turmas
Turma 1 - Dias 14, 15 e 16 de Julho de 2010, das 19h00 as 23h00
Turma 2 - Dia 25 de Junho das 19h00 as 23h00 e dia 26 de junho das 8h00 as 17h30
Instrutor Nerildo Bezerra
 Mais informações pelo telefone 3041-3516, na Waalc

MOMENTO DE REFLEXÃO
“A boa arvore dá bons frutos, a má arvore dá maus frutos. É pelo fruto que se conhece a árvore.”
Mateus 12:33

  
12.04.2010
Conselhos para 2010, 2011, 2012(se o mundo existir),2013...

COMO MANTER-SE JOVEM 



1. Deixe fora os
números que não são essenciais. Isto inclui a idade, o peso e a altura.
Deixe que os médicos se preocupem com isso.
 

2. Mantenha só os
amigos divertidos.

 Os depressivos puxam para baixo.
(Lembre-se disto se for um desses depressivos!)

3. Aprenda sempre:
Aprenda mais sobre computadores, artes, jardinagem, o que quer que seja. Não deixe que o cérebro se torne preguiçoso.
'Uma mente preguiçosa é oficina do Alemão.' E o nome do Alemão é Alzheimer!


4. Aprecie mais as pequenas coisas



5. Ria muitas vezes, durante muito tempo e alto. Ria até lhe faltar o ar.
E se tiver um amigo que o faça rir, passe muito e muito tempo com ele / ela!



6. Quando as lágrimas aparecerem
Aguente, sofra e ultrapasse.
A única pessoa que fica conosco toda a nossa vida somos nós próprios.
VIVA enquanto estiver vivo.
 

7. Rodeie-se
das coisas que ama:
Quer seja a família, animais, plantas, hobbies, o que quer que seja.
O seu lar é o seu refugio.
 

8. Tome cuidado com a sua saúde:
Se é boa, mantenha-a.

Se é instável, melhore-a.
Se não consegue melhora-la , procure ajuda.


9. Não faça
viagens de culpa. Faça uma viagem ao centro comercial, até a um país diferente,
    mas NÃO para onde  haja culpa

10. Diga às pessoas que ama que as ama a cada oportunidade.


E, se não mandar isto a pelo menos quatro pessoas - quem é que se importa?
Serão apenas
menos quatro pessoas que deixarão de sorrir ao ver uma mensagem sua.
Mas
se puder pelo menos partilhe com alguém! 

"As pessoas entram em nossa vida por acaso, mas não é por acaso que elas permanecem." 


  
09.04.2010
EMPRESARIANDO

FUTEBOL E MEIO AMBIENTE
CORINTHIANS PROMETE PLANTAR 100 ARVORES POR GOL
O Corinthians está ficando esverdeado - mas a nação alvinegra não precisa se preocupar: o verde, cor do arquirival Palmeiras, entrou no Parque São Jorge por uma boa causa.
Na semana passada, o time lançou o projeto "Jogando pelo meio ambiente", que promete plantar 100 árvores por gol feito. A iniciativa é uma parceria do clube com o banco Cruzeiro do Sul, que irá ceder as mudas para o governo estadual de São Paulo. "O governo ainda estuda as áreas que irão receber o plantio, só estamos esperando uma confirmação", explica Luiz Flávio Guimarães, sócio da agência Nova Estratégia, que elaborou o projeto para o clube.
Além de 100 árvores por gol, o time promete outra centena por partida disputada. A doação, uma comemoração ao centenário do Corinthians, também envolve conscientização da torcida sobre responsabilidade socioambiental.
Além das mudas relativas à contagem de gols e jogos, o banco Cruzeiro do Sul também irá doar plantas o suficiente para neutralizar as emissões de carbono do time relacionadas aos gastos com energia nos estádios e deslocamento até os jogos. "A energia consumida nos jogos do Corinthians e as emissões do transporte do time principal, seja de avião, de ônibus, está sendo calculado em um inventário", diz Guimarães.
As mudas relativas às 21 partidas e 32 gols marcados pelo Corinthians até agora serão somadas às dos próximos jogos para serem plantadas em etapas. A primeira deve ser em maio e a segunda em setembro. Pelas contas, o clube já tem hoje 5300 árvores para plantar. Fonte www.exame.com

MÁXIMA DA LIDERANÇA
A Força e o Poder derivados do Cargo e da Posição que se ocupa numa hierarquia, são uma clara demonstração de Fraqueza de Personalidade! Somente pessoas não preparadas para ocupar tais posições é que se valem dessa força. Ou seria fraqueza?

CADE APROVA COMPRA DO BANCO VOTORANTIM (BV FINANCEIRA) PELO BANCO DO BRASIL
O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou nesta quarta-feira, por unanimidade e sem restrições, a compra de uma fatia do Banco Votorantim pelo Banco do Brasil.
Os conselheiros acompanharam o voto favorável de Olavo Chinaglia, relator do processo que analisava a operação anunciada em janeiro de 2009, em que o BB adquiriu 49,99 por cento do capital votante e 50 por cento do capital social do Votorantim por 4,2 bilhões de reais.
De acordo com Chinaglia, a transação não traz riscos à concorrência porque tem baixo impacto no mercado, o Banco Votorantim tem apenas 19 agências no Brasil, a maioria no Centro-Sul do país, onde a concorrência é mais forte.      Fonte www.exame.com

COMO SER UM SUCESSO EM VENDAS
Um dos passos mais importantes para conquistar sucesso na carreira de vendas é GOSTAR DE VENDER Sim, continua sendo fundamental.  Você tem que ser o cara que produz receita para empresa. Não vai conseguir isso reclamando do tempo, da crise, do trânsito e da alta do dólar, assim não vende nem mel pra abelha.   Lembre-se mais do que um produto, você vende um desejo, um sonho, uma solução. Ou você faz isso gostando de vendas ou não obterá resultados positivos.
Fonte Livro Momentos de Motivação para o Trabalho e a Vida.

CURSO TÉCNICA DE VENDAS
O Senac Maringá, promove no período de 12 a 20 de Abril, das 19h as 22h,  o curso Técnicas de Vendas, abordando o Perfil do Profissional de Vendas de Sucesso, Dinâmicas de Negociação, Como Contornar Objeções, Como Fechar Vendas entre outros temas. Mais informações pelo fone 3262-6765. Últimas vagas.

MOMENTO PARA PENSAR
“Não adianta aumentar as vendas se os custos e as despesas não estiverem sob controle dos gestores, que tomam as decisões”.  Lawrence J. Gitman. Autoridade mundial em Administração Financeira.

  
02.04.2010
EMPRESARIANDO

BRASIL OITAVA MAIOR ECONOMIA DO MUNDO
A recente crise mundial alçou o Brasil à condição de oitava maior economia do mundo em 2009. É a primeira vez desde 1998 que o pais ocupa essa posição no ranking global com o PIB (Produto Interno Bruto) medido em dólares. A informação é de Érica Fraga, editora sênior da consultoria britânica EIU (Economist Intelligence Unit).
Conforme o artigo, a crise econômica no mundo desenvolvido, a fortaleza do real e políticas anticíclicas bem sucedidas adotadas pelo governo contribuíram para esse resultado. "Mas por trás da performance brasileira há também deficiências, como uma economia ainda fechada, que se travestiram de vantagem durante a crise, mas que no longo prazo tendem a voltar a pesar negativamente na trajetória do país", detalha.
A consultoria EIU aponta ainda que o Brasil também passou a ser a segunda maior economia das Américas, atrás apenas dos Estados Unidos.     Fonte: www.uol.com.br 

LOJAS INSINUANTE E RICARDO ELETRO ANUNCIAM UNIÃO DE OPERAÇÕES
As redes de móveis e eletrodomésticos Insinuante, da Bahia, e Ricardo Eletro, de Minas Gerais, anunciaram em 29 de Março a união de suas operações. Juntas, as empresas devem ampliar seus negócios no Nordeste, no Rio de Janeiro e no interior de São Paulo.
A nova empresa terá 480 lojas espalhadas em 17 Estados do país. Com faturamento de R$ 4,6 bilhões anuais, a Insinuante/Ricardo Eletro deverá ser maior do que o Magazine Luiza (faturamento de R$ 3,8 bilhões no ano passado), que ocupa a segunda colocação no ranking do varejo no país, atrás de Pão de Açúcar/Casas Bahia.
As redes de móveis e eletrodomésticos Insinuante, da Bahia, e Ricardo Eletro, de Minas Gerais, anunciam hoje a união de suas operações. Juntas, as empresas devem ampliar seus negócios no Nordeste, no Rio de Janeiro e no interior de São Paulo.
A nova empresa terá 480 lojas espalhadas em 17 Estados do país. Com faturamento de R$ 4,6 bilhões anuais, a Insinuante/Ricardo Eletro deverá ser maior do que o Magazine Luiza (faturamento de R$ 3,8 bilhões no ano passado), que ocupa a segunda colocação no ranking do varejo no país, atrás de Pão de Açúcar/Casas Bahia.      Fonte: www.uol.com.br

A IMPORTÂNCIA DO COMPROMETIMENTO
A maior diferença entre vencedores e perdedores é o comprometimento. Uma pessoa realmente comprometida, que cumpre o que promete, que se envolve com emoção e com a razão naquilo que faz, com certeza é uma pessoa vencedora. A inteligência serve para que eu possa distinguir e discernir o que é certo do que é errado, o que devo e o que não devo fazer. E a vontade o comprometimento, faz com que eu me mantenha no foco e atinja meu objetivo aquilo pelo qual eu luto e que defini para o meu sucesso e para minha vida. Quando a gente pergunta a qualquer pessoa qual o maior problema você vê em alguém. As respostas quase sempre são “Ele não é comprometido”. Entenda que comprometimento é fundamental para o sucesso. Comprometa-se portanto a fazer as coisas que faz com responsabilidade e com objetivo de fazer bem feito.

COM 561 VOTOS ADILSON EMIR SANTOS É REELEITO PRESIDENTE D ACIM
O empresário Adilson Emir Santos foi reeleito presidente da Associação Comercial e Empresarial de Maringá (ACIM) na última segunda-feira (dia 29). A eleição foi marcada por um recorde: 561 empresas votaram e não houve nenhum voto branco ou nulo. Como apenas uma chapa concorria, segundo o estatuto social da entidade, apenas um voto seria suficiente para eleger a diretoria para a gestão 2010-2012
Estão previstos ainda pela nova diretoria a oferta de cursos a distância e profissionalizantes e o desenvolvimento de um programa para qualificação de pessoas de baixa renda. Outro projeto será a assessoria para futuros empreendedores de como operacionalizar os negócios.
De acordo com o estatuto da Associação Comercial, em caso de reeleição, 15% dos diretores têm que ser substituídos. A posse da nova diretoria está marcada para o final de abril, em data a ser definida.    Fonte: Assessoria de Imprensa Acim - Textual Comunicação

MOMENTO PARA PENSAR
"Tenha sempre em mente que nossa própria determinação de ser bem-sucedido é mais importante que qualquer outra coisa" -- Abraham Lincoln.

FELIZ PÁSCOA A TODOS OS AMIGOS LEITORES!

  
28.03.2010
EMPRESARIANDO

ELEIÇÃO DA DIRETORIA DA ACIM
A eleição da nova diretoria da Associação Comercial e Empresarial de Maringá (ACIM) será na próxima segunda-feira (dia 29), das 10 às 20 horas. Apenas uma chapa concorrerá, intitulada “Compromisso e trabalho”. Ela tem como presidente Adilson Emir Santos, que é o atual presidente da entidade e deverá ficar mais dois anos no cargo. O primeiro vice-presidente será Paulo Meneguetti e o segundo, Edson Recco. Outras 37 pessoas integrarão o conselho de administração. Também fazem parte da chapa inscrita os presidentes dos conselhos superior, do comércio e serviços, Copejem e ACIM Mulher.
Poderão participar da eleição, as empresas associadas há pelo menos seis meses e em dia com a tesouraria. São mais de 3,7 mil empresas filiadas.
A comissão eleitoral é integrada pelas seguintes pessoas: Carlos Ajita, Sabas Martins Fernandes e César Eduardo Misael de Andrade. A posse da diretoria deverá acontecer em abril.
Fonte: Assessoria de Imprensa ACIM - Textual Comunicação

TRABALHADOR PODE USAR FGTS EM CONSÓRCIOS A PARTIR DE 25/03
Trabalhadores poderão usar o saldo do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para liquidar e pagar parte das prestações de consórcios imobiliários, a partir de quinta-feira (18). A medida foi aprovada pelo Conselho Curador do FGTS no final do ano passado e regulamentada pela Caixa Econômica Federal na semana passada.
A instituição lembra que o trabalhador já pode usar o saldo da conta vinculada para complementar a carta de crédito e para composição de lance. Para essas modalidades, as regras são as mesmas.
Segundo a Caixa, o trabalhador interessado em usar o saldo da conta vinculada deve procurar a administradora de seu consórcio, que tomará as providências necessárias.
O novo serviço estará disponível para trabalhadores inscritos em consórcios que já tenham sido contemplados com a carta de crédito e adquirido o imóvel. Para ter direito ao benefício, é preciso observar algumas regras. É necessário que o imóvel adquirido seja localizado onde o trabalhador exerça ocupação principal ou resida há mais de um ano (incluídos os municípios vizinhos ou da mesma região metropolitana).
Além disso, o imóvel tem que ser residencial urbano e deve ter sido adquirido com os recursos da carta de crédito do consórcio. O valor avaliado para o bem, na data da aquisição, deve respeitar o limite estipulado pelo SFH, atualmente de R$ 500 mil reais.
De acordo com dados da Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios (ABAC), mais de 65 mil consorciados foram contemplados em 2009. No primeiro mês de 2010, esse número chegou a 5,2 mil. A Caixa disponibiliza um manual com informações sobre o uso do FGTS para a compra de imóveis.         Fonte: www.exame.com.br

VENDA DE MATERIAL DE CONSTRUÇÃO SOBE 19% EM FEVEREIRO
As vendas de materiais de construção no Brasil avançaram 19 por cento em fevereiro na comparação com o mesmo mês do ano passado, mas recuaram 4,15 por cento em relação a janeiro. Os dados foram divulgados em 23/03 pela Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (Abramat). Segundo a entidade, a queda na comparação mensal pode ser atribuída ao menor número de dias úteis em fevereiro.
Nos últimos 12 meses, o varejo de materiais de construção acumula queda nas vendas de 7,68 por cento. Em fevereiro, as vendas de materiais básicos aumentaram 22,06 por cento em relação ao mesmo período do ano passado, mas recuaram 4,45 por cento ante janeiro.
De acordo com a Abramat, fevereiro foi o quarto mês com variação positiva das vendas de materiais na relação anual. Para os próximos meses, a entidade estima a continuidade desse movimento, apoiado na manutenção da desoneração do Imposto Sobre Produtos Industrializados (IPI) sobre os materiais de construção e no avanço das obras do programa "Minha Casa, Minha Vida".
"A extensão do IPI reduzido para materiais de construção pode beneficiar ainda mais o consumidor 'formiguinha'. As reformas e ampliações autogeridas de moradias serão um fator primordial para manter a demanda aquecida", acrescentou o presidente da Abramat.  Fonte www.exame.com

AGENDA DE CURSOS
ATENÇÂO Profissionais de recursos humanos, nos dias 16 e 17 de abril de 2010, a Alvo Consultoria e Treinamento estará realizando em Maringá o curso IMPLANTAÇÃO E ADMINISTRAÇÃO DE CARGOS E SALÁRIOS com o Professor e Consultor Marcelo Antonio que possui grande experiência neste assunto. No programa do curso será abordado Planejamento e Divulgação do Plano de Cargos e Salários (C&S); Análise e Organização dos Cargos; Pesquisa e Definição da Política de C&S; Implantação e Formalização do C&S; Follow-up do Plano de C&S.
Para mais informações ligue 3029-4188, ou por e-mail patrícia@alvotreinamentos.com.br

MOMENTO PARA PENSAR
Se você espera que sua empresa lhe dê injeções de ânimo, más notícias. O que todas as empresas querem  é gente capaz de criar seu próprio entusiasmo.

  
22.03.2010
EMPRESARIANDO

GESTÃO DA EQUIPE DE VENDAS
Gerentes, frequentemente, reclamam do desempenho de suas equipes de vendedores e apontam erros cometidos pelo grupo. Será que os erros são mesmo do grupo, ou seus?
Esse dilema é facilmente analisável. Se você tem na equipe 20% de pessoas com problemas mais graves em vendas, certamente conseguira trabalhar com elas pontualmente. É natural que alguns se destaquem negativamente em relação ao desempenho. No entanto, se tiver grande parte do seu grupo fora de controle, sem dúvida sua forma de gestão deve ser reavaliada imediatamente, pois a equipe é o reflexo direto de seu líder e ponto final. Fonte Revista Venda Mais, Maio de 2009

A ROUPA FAZ A DIFERENÇA?
Sem maiores preocupações com o vestir, o médico conversava descontraído com o enfermeiro e o motorista da ambulância, quando uma senhora elegante chega e de forma ríspida, pergunta:
- Vocês sabem onde está o médico do hospital?
Com tranquilidade o médico respondeu:
- Boa tarde, senhora! Em que posso ser útil?
Ríspida, retorquiu:
- Será que o senhor é surdo?
Não ouviu que estou procurando pelo médico?
Mantendo-se calmo, contestou:
- Boa tarde, senhora!
O médico sou eu, em que posso ajudá-la?
- Como? O senhor? Com essa roupa?
- Ah, Senhora! Desculpe-me!
Pensei que a senhora estivesse procurando um médico e não uma vestimenta...
- Oh! Desculpe doutor! Boa tarde! É que...
Vestido assim, o senhor nem parece um médico...
- Veja bem as coisas como são - disse o médico - as vestes parecem não dizer muitas coisas, pois quando a vi chegando, tão bem vestida, tão elegante, pensei que a senhora fosse sorrir educadamente para todos e depois daria um simpaticíssimo "boa tarde!"; como se vê, as roupas nem sempre dizem muito...
Um dos mais belos trajes da alma é a educação; sabemos que a roupa faz a diferença mas, o que não podemos negar é que: 
Falta de Educação, Arrogância, Falta de Humildade,
Pessoas que se julgam donas do mundo e da verdade,
Grosseria e outras "qualidades" derrubam qualquer vestimenta. Bastam às vezes, apenas cinco minutos de conversa para que  ouro da vestimenta se transforme em barro.
Educação é tudo!

NO TWITER
Acompanhe as notícias e dicas do Professor Nerildo Bezerra no twiter, @ProfNerildo
Encontro com vocês por lá também.

PALESTRAS EM PORTUGAL
Professor Gilclér Regina, palestrante renomado no Brasil e no exterior, embarca dia 31 deste mês para uma série de 6 palestras em Portugal. As cidades que terão a oportunidades de assisti-lo são Lisboa, Porto, Paços de Ferreira, Batalha, Santa Maria da Feira e Penafiel. Junto com as palestras, o professor também lançará a série de 5 CDs Motivação e Sucesso e o novo livro A Essência dos Vencedores. É o nome de Maringá cruzando fronteiras através do Prof. Gilclér Regina. Desde já nosso desejo de mais sucesso.

CURSO MARKETING E VENDAS
No próximo dia 29 de março inicia o curso Marketing e Vendas no Senac, com Nerildo Bezerra.
Ultimas vagas a serem preenchidas, mais informações e inscrições pelo fone 3262-6765 no Senac.

TEMOS VAGAS
Atenção profissionais que têm perfil para vendas corporativas, temos três vagas para contato comercial e publicidade em empresas de prestação de serviços. Ótima oportunidade e excelente remuneração. Interessados enviar currículo para nerildobezerra@gmail.com

MOMENTO PARA PENSAR
Quando o discípulo está pronto o mestre aparece   

Bhagauad Gita

  
15.03.2010
EMPRESARIANDO

Livro MOMENTOS DE MOTIVAÇÃO para o Trabalho e a Vida
O primeiro livro do Professor Nerildo Bezerra que aborda temas como empregabilidade, marketing vendas e atendimento ao cliente, empreendedorismo, liderança de equipes e motivação para vida, estará disponível para compra também nas bancas de jornais de Maringá a partir dessa semana.

Controle seus custos e despesas
A dica de consultoria dessa edição refere-se a uma atitude imprescindível que todo empreendedor deve ter é o Controle dos Custos e Despesas. Se existe um setor na empresa em que é preciso ser conservador, muito conservador, é área de custos. Se isso já é importante para as empresas que conseguiram um lugar ao sol, imagine para quem está lutando par se estabelecer. Nade mais letal para uma empresa do que uma estrutura inflada de custos e despesas. Outra coisa: o exemplo vem de cima. Não se esqueça disso. É difícil conquistar o comprometimento dos colaboradores numa campanha de redução de custos e despesas se eles não perceberem que os “donos do negócio” também estão empenhados com os resultados. Custos são como unhas precisam ser cortados constantemente. Eles devem ser encarados como mais uma etapa da gestão. Controle seus custos e despesas.

Empresas e mercados
Os clientes do Banco do Brasil poderão sacar em terminais de autoatendimento sem usar o cartão. O novo serviço, o “Saque Sem”, permite ao correntista secar até R$ 100 por dia, de uma só vez, ou em mais de uma operação. Para usar o Saque Sem, que estará disponível a partir do dia 8 de março, o cliente precisa aderir ao serviço em um terminal de autoatendimento. Depois, terá que enviar uma mensagem SMS pelo celular para a Central de Atendimento do BB, 4004 0001, ou acessar a conta corrente no portal do banco. Por fim, ele receberá um código para saque, válido até a meia noite do dia da solicitação.
"É completamente seguro, já que a autorização só vale para o saque determinado naquele dia. Não tem como ser mais simples", disse o diretor da Unidade de Gestão de Canais do BB, Hideraldo Leitão.           Fonte site exame.com.br

Milionários no Brasil
São Paulo - O empresário Eike Batista é o oitavo homem mais rico do mundo, com fortuna estimada em 27 bilhões de dólares, de acordo com o ranking de 2010 da revista americana Forbes divulgado nesta quarta-feira.

Brasil tem dezoito bilionários, segundo a Forbes

Posição Nome Fortuna (em US$)

8 - Eike Batista (EBX) - 27.0
48 - Jorge Paulo Lemann (AB Inbev) -11.5
64 - Joseph Safra (Safra) -10.0
136 - Dorothea Steinbruch e família (CSN) - 5.5
152 - Marcel Herrmann Telles (AB Inbev) - 5.1
176 -Carlos Alberto Sicupira (AB Inbev) - 4.5
201  - Aloysio de Andrade Faria (banco Alfa) - 4.2
316 - Abilio dos Santos Diniz (Pão de Açúcar) - 3.0
316 - Antonio Ermirio de Moraes e família (Votorantim) 3.0
421 - Moise Safra (Safra) - 2.3
437 - Elie Horn (Cyrela) - 2.2
437 - Antonio Luiz Seabra (Natura) - 2.2
463 - Guilherme Peirao Leal (Natura) - 2.1
463 - Rubens Ometto Silveira Mello (Cosan) - 2.1
582 - Liu Ming Chung (da chinesa Nine Dragons) - 1.7
616 - Joao Alves de Queiroz Filho (Hypermarcas) - 1.6
828 - Jayme Garfinkel (Porto Seguro) - 1.2
880 - Julio Bozano (Bozano, Simonsen) - 1.1

Momento para pensar
Todo ser humano é o arquiteto do seu próprio destino. Faça de sua vida algo espetacular.

  
15.10.2009
Livro MOMENTOS DE MOTIVAÇÃO para o Trabalho e a Vida

Na noite de 09 de outubro aconteceu o lançamento do meu primeiro livro sobre automotivação. O evento ocorreu no auditório do Senac Maringá.
No livro são abordados temas como empregabilidade, marketing vendas e atendimento ao cliente, empreendedorismo e liderança de equipes e motivação para vida.
Repleto de dicas e sugestões, cada capítulo vai tratando de maneira simples cada um dos temas, sempre colocando o leitor numa posição de autoresponsabilidade perante a vida pessoal e profissional.
Recomendado para empresários gerentes profissionais de vendas e atendimento, estudantes e todas as pessoas que buscam conhecimento e entusiasmo para uma vida com mais motivação e sucesso.
Para adquirir o seu exemplar entre em contato pelo fone (44) 3041-0388 ou (44) 9951-0033.  Valores especiais para grandes quantidades.

Dica de Atendimento ao Cliente
Sempre trate seu cliente pelo nome, se você não sabe pergunte. Nunca o trate por querido (a), amigo (a), isso cria uma intimidade que não existe ou soa falso para ele. Também não trate de Senhor ou Senhora, isso causa uma formalidade que só atrapalha seu trabalho. Portanto, chame-o sempre pelo nome e diga o seu para ele, melhora o relacionamento e afinal, o nome da pessoa soa como música para ela.

Barrichello terá patrocínio da Batavo para o GP Brasil
Rubens Barrichello fechou contrato de patrocínio com a empresa de laticínios Batavo para o Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1, que começa no próximo fim de semana (18/10), no Autódromo de Interlagos, em São Paulo. O logotipo da marca estará estampado no novo capacete do piloto durante as corridas.
De acordo com Barrichello, os ganhos com a parceria serão doados para o Instituto Barrichello Kanaan (IBK) mantido pelos pilotos Barihello e Tony Kanaan desde 2005. O dinheiro será repassado à entidade com o objetivo de ajudar cerca de 500 crianças em programas esportivos com fins sociais.

Encontro de Profissionais Cristãos
O Instituto Paqto realizará nos dias 16 e 17 de outubro o III Encontro de Profissionais Cristãos. O objetivo será discutir valores éticos e de cidadania e promover a rede de relacionamentos entre empresários executivos e profissionais liberais cristãos de qualquer religião. Haverá palestras e debates. O encontro acontecerá na sede do Sindicato do Vestuário de Maringá. Mais informações e inscrições pelo telefone (44) 3033-4060 e pelo www.encontro.paqto.com.br Fonte Revista Acim.

Treinamento em Recursos Humanos
Dias 16 e 17 de outubro a empresa Alvo Consultoria e Treinamento realizará em Maringá o curso Gestão de Análise de Cargos e Seleção por Competência comandado por Marcelo Antonio Diretor da Alvo Consultoria e Treinamento e Silvana Cavalinni Carsten diretora da Job Center Recursos Humanos. O curso é recomendado para profissionais da área de recursos humanos e psicólogos organizacionais. Mais informações ligue 3029-4188. Vagas limitadas.

Empresários integram missão econômica com destino ao Japão e China
Um grupo de empresários e lideranças políticas está participando da quinta missão econômica do Estado do Paraná no Japão e na China, organizada pelo deputado estadual Luiz Nishimori. Entre os integrantes da comitiva. O objetivo da viagem é aprofundar a relação de amizade com os países orientais, além de proporcionar acordos comerciais. Na programação da missão constam diversas atividades e reuniões, como a visita à província de Nagoya (Japão), que possui o mais moderno tratamento de lixo com alta tecnologia. Na China, o principal evento é a participação na 106ª Feira de Importação e Exportação da China, denominada Feira de Canton. Ademais, a comitiva irá visitar algumas prefeituras para estreitar e integrar a cultura entre os países. O retorno da comitiva está previsto para 26 de outubro. Fonte Textual Comunicação

Para Pensar
Pessoas motivadas têm Deus dentro de si e praticam boas obras com qualidade, transmitindo felicidade para outras pessoas ao longo da vida.

  
18.09.2009
EMPRESARIANDO

Empresariando em novo formato
A sua coluna Empresariando está recebendo um novo formato, com informações sobre o mundo dos negócios, dicas de atendimento e vendas e muito mais agradável para ler. Essa novidade trará mais variedade de informações a cada atualização, sobre áreas de RH, Agenda de eventos, divulgação de empresas parceiras e muito mais.

MBA no Tiro de Guerra
No próximo dia 26/09 a turma de MBA em Finanças Turma B, da Faculdades Maringá, estará participando de um TEAL – Treinamento Empresarial ao Ar Livre, no Tiro de Guerra. Os alunos estarão sob o comando do Professor Mestre Narcizo Franzin.

Site de Empreendedorismo
A indicação vai para o site www.endeavor.com.br uma instituição sem fins lucrativos com missão de promover e apoiar empreendedores inovadores no Brasil. Comum rápido cadastro você terá acesso há mais de 300 vídeos e centenas de artigos sobre os mais diversos assuntos da área empresarial. Vale a pena conferir.

Frigorífico JBS compra a rival BERTIN
O JBS, maior processador de carne bovina do mundo, anunciou dois negócios bilionários. A compra da rival Bertin e da gigante americana Pilgrim´s Pride, segunda maior processadora de carnes de frango dos Estados Unidos com faturamento de 8,5 bilhões de dólares e avaliada em 2,8 bilhões de dólares. A empresa brasileira comprar inicialmente 64% da empresa e pagará em dinheiro.
As negociações contam com o apoio do BNDES.
Fonte:site exame.com.br

Empresário do Ano I
Está marcada para o dia primeiro de outubro a cerimônia de entrega do prêmio Empresário do Ano 2009. O homenageado deste ano será o empresário José Sendeski Neto, proprietário das empresas Antenas Aquário, Perfileve e Sucaleve, que empregam 500 pessoas. Ele é o segundo industrial consecutivo a receber o prêmio. Na cerimônia, que acontecerá às 20 horas, no Clube Hípico, em Maringá, são esperadas 400 pessoas, entre familiares do homenageado, lideranças e empresários.

Empresário do Ano II
O empresário diz que ficou surpreso com a escolha. “Existem tantas pessoas competentes na cidade, não esperava receber o título. Mas estou feliz em saber que o trabalho que venho realizando está sendo observado e foi reconhecido”. Ele credita o sucesso a vários fatores. “Sempre tive um espírito inventivo, também sou insistente, perseverante e por trás disso há muito, muito trabalho. Também sempre contei com a ajuda da minha esposa, Agma. Eu ia abrindo o caminho e ela dava respaldo. Acho imprescindível uma base familiar e tenho que agradecer a Deus e a minha família que contribuíram bastante e estão contribuindo até agora com muito trabalho”
Fonte: site acim.com.br

Temos Vagas
Atenção profissional com tem perfil para vendas corporativas, 3 vagas para contato comercial e publicidade. Ótima oportunidade e excelente remuneração. Interessados enviar currículo para nerildobezerra@gmail.com

Para Pensar
Acreditar num amanhã melhor é acreditar na sua própria capacidade de construir o futuro!

  
08.09.2009
Como Ser um Sucesso em Vendas

Que não há mais “produtos que se vendam sozinhos”, isso todo mundo sabe. Outra pedra no caminho dos profissionais de vendas é que os métodos tradicionais de venda eram baseados unicamente na reputação do produto e não funcionam mais. Hoje o mercado exige uma equipe de vendas que se concentre no atendimento das necessidades específicas de cada cliente, e para ser um sucesso em vendas, você precisa de algumas habilidades, vamos lá?

GOSTAR DE VENDER: Sim, continua sendo fundamental.  Você tem que ser o cara que produz receita para empresa. Não vai conseguir isso reclamando do tempo, da crise, do trânsito e da alta do dólar, assim não vende nem mel pra abelha.   Lembre-se mais do que um produto, você vende um sonho, uma solução.

CONHECER BEM O PRODUTO: O seu e também o dos concorrentes. Terá de saber quais as vantagens de cada um, a ponto de poder discorrer sobre suas particularidades e tendências do setor.   Assim, você se torna peça valiosa, um consultor do cliente na tomada de decisões.

CONHECER O CLIENTE: Use a empatia e coloque-se no lugar dele. Arregace as mangas por ele.   Saiba o que dá lucro e o que pode agregar valor. Para isso, você precisa saber quais são as reais necessidades de quem compra.

SER PARCEIRO DO CLIENTE: Faça um teste com cada transação: se o negócio for bom para você e para o cliente, esse é um bom negócio.  Se não for bom para um dos dois lados, esqueça.   Fazer a coisa certa, mesmo quando isso se traduz em perder vendas, significa preocupar-se mais com relacionamento do que com a venda.   O resultado disso é que você ganhará a confiança do cliente, e, portanto o terá como parceiro de longo prazo.

FACILITAR A VIDA DO CLIENTE: Como? Seja parte da solução e não dos problemas dele. Cumpra os prazos prometidos, apareça na hora marcada, tenha sempre uma solução ou novo produto que agregue valor ao negócio do cliente.

VENDER VALORES: Mais do que vender apenas um preço, é preciso vender um conjunto de qualidades. Para isso, o vendedor tem de agir com honestidade, com responsabilidade, com boa educação.   Não se comporte como quem deseja fechar o negócio o mais rápido possível.   Esse comportamento é inimigo da honestidade.   Fale a verdade sempre. Aquela marca de produto tem recebido constantes reclamações dos seus clientes?   É melhor falar já, para não perder o cliente e os amigos do cliente depois.
 
Perceberam que são ações simples. Mas que dará um impacto imenso no relacionamento com os clientes e conseqüentemente nas vendas. O que você está esperando para começar? Mexa-se.

 
Nerildo Bezerra, Formado em Gestão de Negócios, com MBA em Finanças, Professor universitário e de Pós Graduação. Consultor e palestrante motivacional há 12 anos. nerildobezerra@gmail.com

  
01.09.2009
A Profissão de Vendas Não É pra Qualquer Um!

A mãe, aflita com o filho desempregado, aborda o diretor de uma multinacional, conhecido da família.
- Eu tenho um filho alto, bonito e conversador. O senhor não pode arranjar um emprego para ele?
- A senhora sabe, a situação está difícil...- esquiva-se o amigo da família.
- Qualquer coisa serve, nem que seja de vendedor! – dispara a mão já quase em desespero...

A história acima - que não tem nada de engraçada - é antiga e mostra como era tratado profissional que deve ser considerado um dos mais importantes dentro da empresa. O profissional que coloca dinheiro no caixa da empresa. Estou me referindo ao Profissional de Vendas, aquele que busca sempre ser Um sucesso em Vendas, então...

  
17.08.2009
A Pá de Deus
O artigo dessa semana, é baseado na Bíblia, mais precisamente em LUCAS 6:38, e assim entenderemos o princípio de DAR e RECEBER.
 
Conta uma história de um fazendeiro, muito conhecido pela sua generosidade em dar, e seus amigos não conseguiam compreender como era possível que mesmo agindo assim ele conseguia continuar cada vez mais próspero. Um dia, um de seus amigos, representando a todos os demais, foi até ele e perguntou: “Nós não conseguimos entender você, está sempre oferecendo mais do que todos nós e a cada dia parecer ter ainda mais para dar”.
 
O próspero fazendeiro respirou fundo, e com toda paciência explicou ao amigo “Isso é fácil de explicar, Eu continuo usando minha pá para jogar o que tenho, no depósito de DEUS, e DEUS continua usando Sua pá para jogar de volta em meu depósito. Mas acontece que Ele tem uma pá muito maior que a minha”.
 
Muito mais felizes e vitoriosos seriamos se aprendêssemos que a benção de receber depende da nossa capacidade e ousadia em oferecer. Quando deixamos a avareza e a mesquinhez  de lado, experimentamos uma alegria multiplicada.
 
Uma frase que aprendi há algum tempo diz “É nos momentos de crise que mostramos quem somos e em quem confiamos”. Eu posso dizer isso com experiência de causa. Quanto mais tenho me dedicado às causas do Senhor, e dado de coração. Mais Ele tem me abençoado, fazendo surgir trabalhos de onde nem imaginava que pudessem surgir.
 
Dar de si com alegria, esse é o segredo da prosperidade.
 
Você tem usado sua pá? E qual o tamanho da pá que você usado para oferecer aos seus, algo de si, sem se preocupar se vai faltar para você? Lembre-se a pá de Deus é infinitamente maior e Ele te devolverá multiplicado por 30, 60 100 por um. É exatamente como um grão de milho plantado. Quando brota e dá bons frutos, lhe devolve nessa proporção, de 30, 60 100 por um. Plante boas ações e doações e deixe a pá de Deus encher seus celeiros.
 
Fiquem em paz, até a próxima semana.
 
Nerildo Bezerra, Formado em Gestão de Negócios, com MBA em Finanças, Professor universitário e de Pós Graduação. Consultor e palestrante motivacional há 12 anos. nerildobezerra@gmail.com
  
03.08.2009
SOBRE A PONTUALIDADE

Fazemos parte de uma cultura, bem brasileira de que horário foi feito para não ser respeitado, e isso prejudica muito a percepção dos outros a nosso respeito. É comum a pessoa marcar um compromisso as 18:30, quando ela sai do trabalho as 18:00, tem de pegar o carro no estacionamento da empresa, atravessar quase toda a cidade, (as vezes ainda tem de passar na padaria antes), e pensar que vai conseguir chegar há tempo..mas se chegar atrasado é só uns 15 minutinhos, NÃO(em maiúscula mesmo), não pode chegar atrasado, sem contar que é de boa educação, aquele que convidou ou combinou o encontro, chegar antes. É interessante que quando nós chegamos atrasados, sempre temos uma “desculpa, mas quando temos de ficar esperando, isso é uma tremenda falta de respeito por parte da outra pessoa.
 
Veja como é importante usarmos a pontualidade em nossos compromissos pessoais, sejam eles sociais, e ou principalmente profissionais.
 
Conta uma história que numa cidadezinha do interior, a comunidade se organizou para oferecer ao padre, uma festa de despedida, com presença de autoridades do município, e da paróquia, para homenageá-lo pelos 25 anos como pároco. Fizeram toda a programação e deixaram para uma das principais autoridades políticas, fazer a leitura e a apresentação das homenagens ao querido padre. No entanto, esse excelentíssimo senhor, não preocupado com horários, estava atrasado, e isso já gerava certo desconforto em todos os presentes, até que outra pessoa, meio no improviso iniciou a homenagem. Falou pouco e logo passou a palavra ao padre, que fez o seguinte depoimento em seu discurso de despedida. - “Quando cheguei nesta paróquia, pensei que teria muito trabalho, pois apesar de muito novo, quando ouvi a primeira confissão, lembro-me muito bem que essa foi a primeira confissão da minha vida como padre, o jovem que do outro lado conversava comigo, me disse coisas de arrepiar, senti que ele estava abrindo seu coração, mas o que ouvi foi muito preocupante, ele me disse que tinha dificuldade em ser honesto com as pessoas, que estava desviando dinheiro da empresa em que trabalhava, que apesar de casado, estava tendo um caso com uma outra mulher também casada, alem de outros casos que sempre apareciam em sua vida. Disse que mentia muito para as pessoas para tentar concertar as burradas que fazia e que não sabia quando ao certo conseguiria corrigir e parar com tudo isso.”, Continuou o padre dizendo. “Mas com o passar do tempo, percebi que aquele foi o único caso que pudesse me preocupar, descobri que as pessoas dessa comunidade são boas, são honestas, são respeitadoras, enfim, todo aquele medo do início de carreira de padre nessa comunidade, não passou da primeira confissão, depois disso não me lembro de ter mais visto ou ouvido aquele jovem. Que Deus tenha piedade dos seus atos. Enfim. Digo que estou feliz por ter ajudado a todos vocês por esses 25 anos, e triste por ter de deixar verdadeiros amigos que fiz aqui...” E então quase no fim do discurso do padre, eis que chega o tal político, todo esbaforido, cansado, cumprimentando a todos, e louco para fazer seu pronunciamento. Assim que o padre encerrou, ele pediu para falar, e começou logo dizendo “Me lembro muito bem quando o Padre chegou à nossa cidade, pois eu fui o felizardo que primeiro de todos, lembro-me muito bem, eu fui o primeiro a fazer uma confissão com ele”. Depois disso ninguém mais queria ouvir o que ele tinha para dizer.
 
É melhor ser pontual e chegar primeiro em nos compromissos, que correr o risco de passar por situações desconcertantes. Abraço a todos


Nerildo Bezerra, Formado em Gestão de Negócios, com MBA em Finanças, Professor universitário e de Pós Graduação. Consultor e palestrante motivacional há 12 anos. nerildobezerra@gmail.com

  
30.07.2009
O BRASIL E A CRISE, estamos saindo ou nem entramos?
Na noite de 29 de julho, assisti na TV o ministro Mantega dizendo que o que havia sido previsto sobre a crise no Brasil, estava se confirmando, que o Brasil seria um dos últimos a sentir a crise e um dos primeiros a sair dela.
 
Temos lá nossas razões por termos saído quase ilesos dessa “marolinha” para uns e tsunami para outros. É importante entendermos que a crise foi de crédito e afetou o mundo inteiro. Assim as empresas que precisavam de crédito para suas atividades, acabaram sentindo mais. Essa marolinha afetou principalmente os países desenvolvidos que são grandes importadores, dessa forma quem exportava para esses países também acabou sentindo mais seus efeitos.
 
Uma informação interessante. As exportações no Brasil representam aproximadamente 35% do PIB, enquanto alguns países, na Europa, por exemplo, tem nessa atividade um volume financeiro que pode chegar há 90 ou até 95% do PIB, como Bélgica e Suécia. O crédito no Brasil, - mesmo que crescendo ano a ano, - representa menos de 30% do PIB, e quando comparamos com outros países como EUA que têm mais de 200% do PIB circulando em créditos para aquecer a economia do Tio Sam, entendemos por que sofreram e estão sofrendo tanto com essa situação na economia mundial. Estes são dois motivos - que podem ser classificados como pouco importantes - pelos quais a crise não afetou tanto a economia do nosso país, mas nos faz entender por que estávamos menos expostos aos efeitos da crise.
 
Há duas semanas quando eu participava do programa Supra Sumo, do meu amigo Flavio Mantovani, na RTV Canal 10, fui perguntado sobre os efeitos da crise para atividade de palestras motivacionais, treinamentos empresariais e consultoria em gestão de empresas, e não tive dúvidas em responder que para essa atividade a crise trouxe muito mais trabalho, mais atividade, como conseqüência de empresas procurando se organizar, ou reorganizar, buscando planejamento e mais comprometimento e motivação de suas equipes de colaboradores.
 
É certo que algumas empresas, mesmo atuando em setores que nem de longe seriam afetadas pelo desarranjo econômico mundial, aproveitaram para mexer em seu quadro de colaboradores dispensando alguns, e contratando outros, às vezes com salários mais baixos - atividade espúria que alguns empresários ainda praticam, mas isso é assunto para outro artigo no blog.
 
Assim, estamos assistindo a uma situação de crise, que pouco afetou há muitos e muito afetou há poucos, mas que muito se falou e que a mídia como um todo “faturou” muito em cima. Mas também foi e continua sendo uma oportunidade para as empresas renovarem seus conceitos, suas idéias e principalmente suas maneiras de administrarem seus negócios. Renovar e reinventar-se são duas palavras que se tornaram importantes nesses momentos de desafios.
 
Nerildo Bezerra, Formado em Gestão de Negócios, com MBA em Finanças, consultor e palestrante motivacional há 12 anos. nerildobezerra@gmail.com
  
14.07.2009
Não Me Ofereça Coisas, Quando eu Quero os Benefícios

Essa á para vendedores de todos os níveis de experiências, todas as áreas de vendas.

Isso é o que os clientes querem dizer para os vendedores, quando dizem não querer comprar.

Não me ofereça Roupas quando eu quero elegância, e aparência bonita

Não me ofereça Blusa de frio quando eu quero me aquecer com elegância

Não me ofereça Sapatos quando eu quero conforto para meus pés

Não me ofereça uma Casa quando eu quero realizar um sonho, segurança

Não me ofereça Livros quando eu quero prazer de leitura e conhecimento

Não me ofereça Móveis quando eu quero um ambiente agradável e decorado

Não me ofereça um Carro quando eu quero economia, ou status, ou liberdade

Não me ofereça Xampu quando eu quero cabelos bonitos e bem cuidados

Não me ofereça aparelho Celular quando eu quero comunicação rápida e a baixo custo

Não me ofereça coisas quando eu quero que você vendedor me diga sobre os benefícios que essas coisas podem trazer pro meu dia a dia.
 

Senhores vendedores, leiam, assimilem e principalmente pratiquem essas dicas.
 

Nerildo Bezerra, Formado em Gestão de Negócios, com MBA em Finanças, consultor e palestrante motivacional há 12 anos. nerildobezerra@gmail.com

  
24.06.2009
Verdades que não se aprende na escola

Aqui estão algumas regras que um empresário norte americano passou aos alunos de uma escola secundária sobre "verdades" que os estudantes não aprendem na escola. O texto relata como a "política educacional de vida fácil para as crianças e adolescentes" tem criado uma geração sem conceito de realidade, e como essa "política" tem levado as pessoas a falharem em suas vidas depois que saem da escola. Quero deixar claro que o artigo não responsabiliza nenhum professor.

Todos esperavam que o empresário fizesse um discurso de uma hora ou mais. Porém, ele falou por menos de 10 minutos, foi aplaudido sem parar por quase o mesmo tempo que durou seu discurso, agradeceu e foi embora em seu helicóptero particular.

Você encontrará abaixo as dicas deixadas por esse empresário.

"A vida não é fácil, acostume-se com isso. Existem pessoas que vivem com o lema, \'Eu vim ao mundo a passeio\'. Então, procure, no mínimo, sustentar suas viagens”.

"O mundo não está preocupado com sua auto-estima, O mundo espera que você faça alguma coisa útil por ele antes de sentir-se bem consigo mesmo. Seja voluntário em algum projeto social, por exemplo,".

"Você não ganhará R$ 20.000,00 por mês assim que sair da faculdade, você não será diretor executivo de uma grande empresa com carro e telefone à disposição, antes que você mesmo tenha conseguido comprar seu próprio carro e telefone".

"Se você acha seu professor rude, espere até ter um chefe, ele não terá pena de você".

"Vender jornal velho ou trabalhar durante as férias não é vergonhoso para ninguém. Seus avós têm uma palavra para isso, eles chamam de OPORTUNIDADE".

"Se você fracassar na vida, a culpa não será de seus pais. Portanto, não lamente seus erros, aprenda com eles".

"Antes de você nascer seus pais não eram tão críticos como agora. Eles só ficaram assim por pagar suas contas, lavar suas roupas, e ouvir você dizer que eles são \'ridículos\'.Então, antes de salvar o planeta para próxima geração, querendo consertar os erros da geração dos seus pais, tente ao menos, limpar e arrumar seu próprio quarto".

"Sua escola pode ter eliminado a distinção entre vencedores e perdedores, mas a vida não é assim. Em algumas escolas você não repete mais de ano e tem quantas chances precisar até acertar, Isso não se parece com absolutamente nada na vida real, se "pisar na bola" Está Demitido, RUA!!!, portanto, faça certo da primeira vez e se não souber, pergunte".

"A vida não lhe dá férias e também não é dividida em semestres ou bimestres. Você não terá os verões livres. E é pouco provável que outros empregados o ajudem a cumprir suas tarefas no fim de cada período".

"A televisão não é vida real, na vida real as pessoas têm que deixar o barzinho ou a boate e ir trabalhar duro no dia seguinte".

Esta regra é a que eu considero a mais importante: "Seja legal com os CDF´s da sua escola (aqueles estudantes que os demais julgam que são uns \'babacas\', existe uma grande possibilidade de você vir á trabalhar para um deles".

O empresário norte-americano chama-se Bill Gates, dono da maior fortuna pessoal do mundo.

Indique esse texto aos seus verdadeiros amigos. Se quiser receber pela Internet é só enviar uma mensagem para o endereço abaixo.

Nerildo Bezerra, Formado em Gestão de Negócios, com MBA em Finanças, consultor e palestrante motivacional há 12 anos. nerildobezerra@gmail.com

  
08.06.2009
Equipes motivadas conquistam resultados excelentes

A competitividade entre as empresas está cada vez mais acirrada. A qualidade dos produtos deixou de ser diferencial há muito tempo e passou a ser uma obrigação das empresas que procuram “um lugar ao sol”. Excelência no atendimento também não é mais sinônimo de fidelização de cliente, pois é o mínimo que se espera de uma empresa atualmente.
 
Essa revolução na maneira de conduzir os negócios - que vem acontecendo no mundo - e não é de hoje – faz com que, cada vez mais, as empresas tomem consciência de que todo esse processo de “inovação” só é possível passando pelo componente mais importante dentro das organizações, seja ela de pequeno, médio e grande porte. Sim! São as pessoas, os seres humanos, o capital intelectual, os colaboradores, ou qualquer outro nome que podemos dar a esses personagens que fazem as empresas conquistarem resultados fantásticos.
 
Mas, pensando bem, se uma empresa só consegue competitividade, qualidade, excelência empresarial através das pessoas, por que então que as organizações não cuidam do “capital humano” da maneira como deveriam? Afinal, não são eles tão ou mais importantes quanto os ativos financeiros da empresa? Veja bem, o que acontece nesses casos é que para algumas empresas, falar em pessoas como “foco da estratégia empresarial” é puro modismo, algo que não se reflete na prática.
 
É bom deixar claro que o sucesso empresarial é resultado da soma de fatores que vão da visão estratégica correta às condições do mercado mundial, da cotação do dólar à adaptação a novas tecnologias. Seria quase uma insanidade acreditar que apenas um grupo de pessoas seria suficiente para garantir sucesso e rentabilidade para as empresas. Pessoas não são suficientes, mas são determinantes. Escolher a estratégia correta é vital na hora de atingir o resultado, mas representam somente 5% do sucesso. Os outros 95% vêm da execução da estratégia, que dependem, exclusivamente, da qualidade, da competência e, principalmente, do comprometimento das pessoas que compõem a equipe.
 
Não se pode negar que uma equipe motivada e bem entrosada cria um círculo virtuoso, que leva a empresa a melhores resultados, atrai mais investimento, gera crescimento e conseqüentemente cria novas oportunidades de promoção e ascensão na carreira profissional.
 
Empresários e gerentes precisam se conscientizar que profissionais motivados fazem uma diferença imensa para os resultados do negócio. Eles precisam se dedicar constantemente à construção do comprometimento de suas equipes através da liderança pelo exemplo. Muitas vezes garantir a motivação e o comprometimento da equipe não é só uma questão de lucros maiores ou menores, é um fator que vai determinar a sobrevivência ou não da empresa.
 
Se você quer um poderoso instrumento para o crescimento constante de sua empresa, tenha uma equipe de profissionais capacitados, comprometidos e felizes. Invista na motivação de sua equipe e tenha excelentes resultados.
 

Nerildo Bezerra, Formado em Gestão de Negócios, com MBA em Finanças, consultor e palestrante motivacional há 12 anos. 
nerildobezerra@gmail.com

  
26.05.2009
Por favor, pare de reclamar

“Tem os que Choram e os Que vendem Lanços”. – Nizan Guanaes

É impressionante a quantidade de pessoas que não assumem a responsabilidade de suas vidas. Pessoas que sofrem de uma doença chamada Desculpite  e que vivem o tempo todo procurando desculpas para justificar algo negativo que aconteceu ou está acontecendo em suas vidas.
  
O desempregado que não encontra ocupação no atual mercado de trabalho e acredita que a culpa é do governo, do ex-patrão, do ex-chefe, do mercado e não reconhece que a culpa pode ser dele mesmo que não se preparou para as mudanças que estão acontecendo e não aprendeu nada de novo. Se você continuar reclamando, vai continuar desempregado.
  
O empregado que passa o dia todo reclamando do salário, dizendo que com o que ganha “mal dá pra pagar as contas no fim do mês”, e reclamando que o patrão é um “mão de vaca”, mas não percebe que seria mais inteligente ele parar de reclamar e começar a fazer melhor seu trabalho para merecer um aumento de salário. Se mesmo assim o aumento não vier, procure uma vaga numa empresa que pague melhor, mas não fique reclamando.
  
O ‘vendedor’ que não atinge as metas de venda estabelecidas pela empresa e acredita que a culpa é do mercado, e tem até uma desculpa - “Até quem não paga, não tá comprando!” - mas não reconhece que pode ser que suas técnicas de vendas é que estão ultrapassadas e não pricura aprender algo novo, ou pior, seus produtos ultrapassados já não têm mais chance no mercado moderno. Se você continuar reclamando, não vai vender nem mel pra abelha.
  
O gerente que não consegue o tão sonhado comprometimento da equipe e por isso reclama que todos são péssimos profissionais, mas não assume a responsabilidade de que provavelmente é ele que não está conseguindo oferecer desafios ou recompensas que realmente motivem sua equipe e que faça surgir este comprometimento. Sem elogios não há motivação e muito menos comprometimento.
  
O empresário que “quebrou” e não entende que, o que faltou para ele foi um pouco mais de planejamento do negócio e conhecimento do mercado, mas ele prefere por a culpa na crise, no governo, na concorrência e, pasmem, até nos clientes. Sem planejamento não há crescimento sustentável.
  
Há uma frase do publicitário Nizan Guanaes que tem um forte significado para os dias de hoje: “Tem os que choram... e os que vendem lenços!”.
  
Eu prefiro estar do lado dos que vendem lenço.  E você, de que lado está?
 

Nerildo Bezerra, Formado em Gestão de Negócios, com MBA em Finanças, consultor e palestrante motivacional há 12 anos. nerildobezerra@gmail.com

  
20.05.2009
Aumente seus lucros motivando sua equipe

Quando um empresário decide investir na motivação de seus colaboradores, não pode esquecer, em hipótese alguma, do lado prático da verdadeira economia. Ou seja, essas ações têm sim que gerar melhores resultados para a empresa, tem que gerar LUCRO! Caso contrário, toda iniciativa se transforma num grande movimento de filantropia, onde a empresa se torna somente “boazinha” com sua equipe. Marco Aurélio F. Vianna, renomado consultor brasileiro diz, “Um sistema de motivação que se coloque unicamente no foco comportamental da questão acarretará conseqüências tão sérias quanto a sua omissão. Uma unidade empresarial que confundir humanismo pragmático com paternalismo, sem uma criação de trocas justas, poderá acabar com o ‘sonho’ de uma maneira muito mais rápida do que se imagina”.
 
Um programa que visa o desenvolvimento da motivação da equipe e uma melhoria substancial no clima organizacional, melhorando o relacionamento entre seus componentes precisa ter respostas para as perguntas abaixo:

-) Existe uma maneira de transformar o “investimento em gente” (capacitação, motivação, reconhecimentos, benefícios...), em resultados monetários (lucro) de curto e médio prazos, e ainda ajudar na concretização de uma estratégia de longo prazo? É importante observar que para se obter uma resposta verdadeira e viável é imprescindível que a empresa tenha planejamentos de curto, médio e longo prazos.

-) Seremos os pioneiros nessa estratégia em nossa região ou atividade? Quantas empresas estão fazendo o mesmo e quais resultados conquistaram ao longo do tempo? Se isso for implantado, quais resultados poderiam trazer para nossa organização em termos de relacionamento e lucros?
 
Infelizmente, existe uma grande quantidade de empresários que ainda pensam que investir em motivação e qualidade de vida de seus colaboradores é “custo”. Esses pseudo-empresários ainda não conseguiram vislumbrar a idéia de que, quanto mais capacitados e preparados estiverem seus colaboradores, melhor será o desempenho deles na função. Quanto mais felizes estiverem os profissionais, melhor será o relacionamento com colegas de trabalho – diminuindo assim problemas de conflito no ambiente de trabalho - e o atendimento aos clientes – que sempre ficarão satisfeitos pelo que receberam em termos de produto e de serviços.
 
Há quanto tempo sua equipe de colaboradores não participa de uma palestra motivacional?
 
Invista na motivação de seus colaboradores e veja os lucros de sua empresa subir até onde você nunca imaginou.
 
 
Nerildo Bezerra, Formado em Gestão de Negócios, com MBA em Finanças, consultor e palestrante motivacional há 12 anos. nerildobezerra@gmail.com

  
18.05.2009
Porque as empresas "Quebram"?

“As empresas que não tiverem planejamento estratégico e foco voltado para o cliente, não terão futuro!”. – Michael Porter.
 
 
Você já parou para pensar no verdadeiro motivo pelo qual as empresas passam de sucessos da história empresarial para meras empresas falidas, e desaparecem do cenário econômico? São histórias de empresas que tinham ótimas vendas, boa margem de lucro, baixa inadimplência, considerável participação no mercado, um bom conceito com os clientes. Empresas que tinham tudo, ou quase tudo, para uma longa trajetória de sucesso no mercado.
 
Chega um momento na vida dessas empresas que elas começam a entrar em crise, as vendas caem, os lucros achatam ou se transformam em prejuízos, os clientes vão sumindo, e as empresas vão perdendo mercado, até que elas... “quebram”.
 
A partir desse ponto, começam as dúvidas e as especulações; “Por que a empresa quebrou?”, “Como pode acontecer?”. Os passos seguintes são encontrar “culpados”, e não demora muito, eles começam a aparecer - A culpa é da crise (que em grego significa dificuldade de se desligar do passado). A culpa também é do governo com a alta dos juros e essa imensidão de impostos (algumas empresas sonegam o que podem e ainda reclamam dos impostos). Os bancos também levam sua parcela de culpa, com seus juros exorbitantes cobrados nos empréstimos e financiamentos (ninguém é obrigado a pegar dinheiro em banco, e quando pega, sabe os juros que vai pagar). Até os clientes (por incrível que pareça) também são responsabilizados pela “quebradeira” das empresas.
 
Não tem segredo! As empresas quebram por que os gerentes falham! Esse sim é único e verdadeiro motivo pela quebra das empresas – È bom lembrar que nas micro e pequenas empresas, o gerente normalmente é o dono do negócio.
 
O gerente é o maior responsável pelos resultados que a empresa conquista. Se os resultados são bons, o gerente acertou. Caso contrário é por que ele falhou.
 
Faz parte das obrigações do cargo de gerente: motivar a equipe (você sabe motivar sua equipe, ou só sabe dar bronca?). Ele também tem que planejar o futuro da empresa (você sabe desenvolver um planejamento de curto, médio e longo prazo?). Ele tem que conhecer o mercado e os concorrentes (você sabe “como” conhecê-los). Ainda tem que conhecer também os clientes, sempre exigentes, e satisfazê-los, ou melhor, antecipar-se as suas necessidades, surpreendendo e encantando-os (você sabe como capacitar sua equipe para encantar os clientes?).
 
O gerente não pode “se achar” a pessoa mais importante da empresa, essa posição é do cliente, sempre!. Na verdade, o gerente é a pessoa que conquista a equipe, transmitindo conhecimento sobre o mercado, falando sobre o futuro da empresa com “brilho nos olhos”, e assim toda equipe vai dar o máximo para encantar o cliente e colocar a empresa em primeiro lugar.
 
Lembre-se, para ser um ótimo gerente é preciso estar em constante desenvolvimento, aprendendo sem parar, lendo livros e revistas, e participando de cursos e palestras que possam agregar conhecimentos e habilidades ao seu dia a dia.
 
Quando foi a última vez que você participou de um curso de desenvolvimento de habilidade gerencial? Busque novos conhecimentos! Seja você, o responsável pelo sucesso da empresa.

Nerildo Bezerra, Formado em Gestão de Negócios, com MBA em Finanças, consultor e palestrante motivacional há 12 anos. nerildobezerra@gmail.com

  
07.05.2009
O que você vende?

Todas as vezes que faço essa pergunta nos treinamentos e palestras de vendas que aplico, as respostas são na grande maioria das vezes referente ao produto, “eu vendo carro”, “eu vendo roupas”, “eu vendo calçados”. Os vendedores parecem não prestar atenção naquilo que é o mais importante no momento da venda, que é a necessidade do cliente. E toda vez que alguém tenta vender alguma coisa que o cliente não quer, ele está dificultando seu próprio trabalho. O profissional de vendas tem que ter em mente que ele vende solução e não produto. O profissional de vendas de sucesso sabe que o produto é simplesmente o meio que ele utiliza pra satisfazer uma necessidade ou desejo, e quando ele consegue satisfazer essa necessidade ou desejo está conseguindo apresentar o que o cliente realmente procura: solução. Então se o vendedor colocar seu foco nas características técnicas do produto, ele não vai conseguir entender as reais necessidades do cliente.

Na área de vendas tem uma máxima que diz “Você pode vender qualquer coisa para qualquer pessoa” e isso é verdade, mas para isso acontecer, é muito importante o profissional de vendas saber escutar a outra pessoa - lembre-se que escutar vai além de ouvir, escutar é dar toda sua atenção para a pessoa que está a sua frente, é dizer para você mesmo “nesse momento não há nada mais importante do que entender cada palavra que essa pessoa está me dizendo” - E quando isso ocorre, parece que uma mágica aconteceu, ou seja o vendedor consegue satisfazer a necessidade do cliente e ele passa a enxergá-lo como solução.

Quando o profissional consegue entender seu cliente, ou seja, quando ele escuta atentamente o cliente, e se apresenta como solução, consegue provocar nele uma emoção positiva, de tranqüilidade, segurança e felicidade. O profissional de vendas sabe que o cliente compra pela emoção e depois busca justificativas para sua decisão através da lógica (razão), daí vem a frase “Compramos pela emoção e fechamos na razão”.

É importante deixar claro aqui que o vendedor não pode jamais deixar de estudar e conhecer muito bem o que ele vende, é preciso ter muito claro em sua mente o que o produto é capaz de fazer pelo seu cliente, quais soluções ele pode oferecer.

Existem profissionais de vendas que até conseguem atrair a atenção do cliente para ao menos conhecerem o produto. O difícil é fechar a venda. Muitas vezes, o vendedor não consegue fechar uma venda por usar técnicas antiquadas e argumentos inadequados.

Aqui vai um recado para os vendedores que querem fechar muitas vendas:

Venda uma SOLUÇÃO, não um produto!

Nerildo Bezerra, Formado em Gestão de Negócios, com MBA em Finanças, consultor e palestrante motivacional há 12 anos. nerildobezerra@gmail.com

  
29.04.2009
Como atingir suas metas

Quais são suas prioridades? O que você quer ser, ou fazer no ano que vem, e daqui a cinco anos? Como anda o planejamento do seu projeto de vida pessoal e profissional?
 
Nos anos 90, algumas mudanças anunciaram a chegada de um novo profissional, desprendido, que muda de empresa em razão de novos projetos e desafios. Afinal quem não gostaria de direcionar sua vida profissional de acordo com seus projetos pessoais?
 
Seu projeto pessoal precisa de metodologia, revisão constante e flexibilidade para incorporar os ajustes que se tornam necessários com o decorrer do tempo. Seguindo a orientação abaixo, você pode gerenciar melhor seu projeto de vida pessoal. Vejamos.

DESCUBRA QUEM É VOCÊ: No seu projeto de vida, o recurso humano vital é você mesmo. Por isso, saber quem você é marca o ponto de partida. Claro que isso não é uma tarefa fácil, mas as perguntas abaixo podem ajudá-lo a fazer essa reflexão.
Quais são seus valores básicos? Quais são seus pontos fortes? Em que você precisa melhorar? Quais oportunidades poderá aproveitar? O que ameaça seus planos?

COLOQUE SUA MISSÃO NO PAPEL: Além de saber quem você é conhecer o porquê de sua vida é outro ponto fundamental na construção de seu projeto. Se a visualização de seu sonho pessoal é cristalina, otimista e motivadora, ela facilmente se traduzira numa declaração de missão pessoal, que o lançará em direção às suas metas.

FAÇA PARCERIAS: Não se iluda achando que será possível cumprir sozinho sua missão pessoal. Exatamente como acontece nas empresas – é o que se chama de stockholders. Na vida, os principais stockholders são nossos exemplos e campeões – pais, parentes, chefes e parceiros, pessoas que nos influenciam muito. Descubra quem são seus exemplos de campeões, estabeleça contatos com eles, estreite o relacionamento com essas pessoas.

CRIE UMA VISÃO PARA SUA VIDA: Agora que você já sabe, quem você é, qual sua missão e quem pode ajudá-lo a cumpri-la, é hora de estabelecer que metas você pretende atingir em determinado período de tempo.

GERENCIE O TEMPO: Algumas pessoas lidam naturalmente com o fator tempo, outras não. Um bom projeto de melhorar a utilização desse recurso escasso é uma ‘matriz do tempo’. Ela ajuda a diferenciar os assuntos importantes dos urgentes. Importantes são aqueles projetos que têm influência direta sobre os resultados que você quer atingir. Urgentes naturalmente são todos os outros.

ADMINISTRE SUAS FINANÇAS: Relacione os aspectos financeiros de sua vida em períodos de tempo estabelecidos por você, que podem ser de 1ano, 3 anos ou 5 anos – são as metas macro.

CONTE COM OS RISCOS: Na vida particular, assim como nos projetos profissionais e empresariais, os riscos existem e precisam ser gerenciados. Para isso, adote o modelo usado nas grandes empresas e comece identificando os riscos e tentando prever de onde eles podem vir. Saiba o que pode ameaçar seus planos e crie medidas de contingência para evitá-los, esteja preparado.

JUNTE TODAS AS PEÇAS: Os fundamentos para gerenciar seu projeto de vida você já viu. Agora, é preciso fazer com que todas as áreas sejam gerenciadas ao mesmo tempo. Um deslize em uma das tarefas é suficiente para iniciar um efeito dominó nas outras.
 
Agora é com você, crie agora seu projeto de vida, pessoal e profissional.
 

Mas lembre-se da mensagem de Provérbios 16-9 “O coração do homem traça seus planos, mas o Senhor lhe dirige os passos”. Tenha certeza de que o que planeja condiz com o que Deus tem para você, e então nós nos encontraremos lá no futuro.
Nerildo Bezerra, Formado em Gestão de Negócios, com MBA em Finanças, consultor e palestrante motivacional há 12 anos. nerildobezerra@gmail.com

  
26.04.2009
Esteja sempre aprendendo

O que você vai aprender hoje para lhe possibilitar construir seu sonho amanhã?
 
Contam que certa vez, duas moscas caíram num copo de leite. A primeira era forte e valente, assim logo ao cair nadou até a borda do copo, mas como a superfície era muito lisa e ela tinha suas asas molhadas, não conseguiu sair. Acreditando que não havia saída, a mosca, apesar de sua força, desanimou, parou de nadar e de se debater e afundou.
 
Sua companheira de infortúnio, apesar de não ser tão forte era persistente, continuou a se debater  e a se debater por tanto tempo que aos poucos o leite ao seu redor, com toda aquela agitação, foi se transformando, e formou um pequeno nódulo de manteiga, onde a mosca conseguiu, com muito esforço, subir e dali levantar vôo para algum lugar seguro.
 
Prestando atenção na primeira parte da história, percebemos como a persistência é importante para enfrentar certos problemas aparentemente impossíveis de serem resolvidos e conseqüentemente atingirmos o sucesso.
 
No entanto, tempos depois a mosca, por descuido ou acidente, novamente caiu num copo. Como já havia passado por uma experiência semelhante, a mosca sabia como se sair dessa situação. Ela começou a se debater, na esperança de que, no devido tempo se salvaria. Outra mosca, passando por ali e vendo a aflição da companheira de espécie, pousou na beira do copo e gritou: “Tem um canudo ali, nade até ele e suba pelo canudo e você se salvará!”.
 
A mosca, persistente como sempre, não deu ouvidos ao conselho da amiga e baseando-se única e exclusivamente no sucesso da experiência passada, continuou a se debater, se debater e a se debater, até que exausta, a pobre afundou no copo cheio... de refrigerante.
 
Você já percebeu quantas vezes acabamos falhando, por não notar as mudanças que acontecem a nossa volta e simplesmente nos baseamos em experiências anteriores? E assim nos esforçamos cada vez mais para alcançar os resultados, até que afundamos na nossa própria falta de visão.
 
Conheço pessoas que dizem: “Eu sempre resolvi meus problemas sozinho, por que agora devo pedir ajuda? E de mais a mais, se conselho fosse bom não se dava, vendia”.
 
É comum na atividade de consultoria empresarial, ouvir de alguns empresários, frases como: “Ninguém entende mais da minha empresa do que eu!”, ou então: “Minha empresa é diferente de tudo o que você já viu!” – Primeiro que nunca ninguém vai entender da empresa mais do que o próprio empresário. Segundo, nenhuma empresa é igual à outra, assim como as pessoas, as organizações têm particularidades que as distinguem.
  
Buscando entender mais o mercado onde atuam pode-se usar essas “diferenças” de maneira positiva e a atividade empresarial acaba sendo até divertido.
 
Pessoas de sucesso, sejam elas empreendedores ou colaboradores, sabem que precisam estar sempre aprendendo, com seus próprios erros, mas principalmente com os erros e experiências dos outros - assim poderão economizar um recurso que ninguém tem disponível o suficiente, chamado TEMPO.
 
Resolva problemas antigos com novas soluções, busque novas perspectivas. Não fique paralisado diante da mudança. Não se prenda aos velhos hábitos por medo de errar.
 
A aprendizagem constante nos trás capacidade de agir. E a ação cura o medo, de tentar, de correr riscos, de ser ousado. Tem uma frase que é quase uma provocação e cabe muito bem no encerramento deste artigo - Ouse fazer e o poder lhe será dado!

Nerildo Bezerra, Formado em Gestão de Negócios, com MBA em Finanças, consultor e palestrante motivacional há 12 anos. nerildobezerra@gmail.com

  
22.04.2009
O Cliente não é Deus, É REI!

Você pode estar se perguntando o porquê do título desse artigo certo? Você já parou pra pensar que Deus sempre perdoa? Então entenda que cliente não é Deus, ele é Rei, isso mesmo. Se Deus perdoa, Rei manda matar!
 
Por isso recomendo aos empresários que comecem a pensar bem. Um cliente pode mandar matar sua empresa. Como? Simples basta ele começar a falar para os amigos, familiares, amigos do trabalho, da faculdade e até para desconhecidos que foi mal atendido em sua empresa ou que seu produto não lhe agradou. Pronto, começou aí o processo de condenação e morte de uma empresa.
 
E porque devemos considerar o cliente como REI? Acredito que quem começou isso foram os vendedores de calçados, por que eles têm que ajoelhar na frente do cliente pra vender o produto, pegar no pé do cliente, calçar, sorrir, elogiar, e mais um monte de atitudes para agradá-lo. Daí em diante começou a história que cliente é REI. Tem algumas lojas que até têm na parede um cartaz com letras bem grandes onde se lê “AQUI O CLIENTE É REI”. Pena que isso seja só em cartaz de parede.
 
Mas é preciso que o empresário entenda que tornar o cliente como sendo o centro das atenções da empresa só acontecerá se todos, digo todos os colaboradores da empresa se sentirem comprometidos com isso. Desde a pessoa da limpeza até o próprio empresário que deve dar o exemplo. Para isso acontecer é preciso treinar as pessoas. Ensiná-las a usarem as ferramentas disponíveis para tornar o cliente verdadeiramente em Rei!
  
Os avanços da tecnologia oferecem equipamentos e sistemas para facilitar esse trabalho de relacionamento com os clientes. O que pode melhorar uma empresa é o uso consciente e incansável dessas ferramentas, que usadas de forma inteligente e a todo instante, possa melhorar sobremaneira o atendimento oferecido para seus clientes.
 
Mas ferramentas só dão resultado se forem usadas. De que adianta um marceneiro que tem todas as ferramentas para realizar o melhor trabalho, tudo do mais caro, martelo, serrote, trena, esquadro, lápis de carpinteiro, forma, tudo que se possa imaginar. Mas se ele não quiser usar, não vai adiantar nada, ele pode até saber como usar, mas se não quiser usar, os resultados serão péssimos. Mas parece que os empresários e os gerentes não descobriram isso ainda. Ficam em busca de respostas. As respostas estarão sempre dentro de cada um de nós. Se eu sei qual o problema, basta pensar, e vou encontrar a solução, a resposta. Eu costumo dizer que meus treinamentos e palestras são para fazer a pessoa PENSAR, RACIOCINAR, encontrar soluções. E as soluções que realmente valem à pena são as que vêm do coração!
 
Lembre-se, seu cliente quer proclamar vida longa a sua empresa, para isso basta um pouquinho de esforço para encantá-lo usando as ferramentas de maneira adequada e encontrando as soluções que vêm do coração.


 
Nerildo Bezerra, Formado em Gestão de Negócios, com MBA em Finanças, consultor e palestrante motivacional há 12 anos. nerildobezerra@gmail.com

  
18.04.2009
Ajudando a própria sorte

“Sorte é quando oportunidade encontra preparação”. – Anthony Robbins

Todos nós acreditamos que certas coisas que acontecem conosco, ou que deixam de acontecer, são puramente sorte, e isso tem validade até certo ponto. Mas que você tem feito para ajudar sua sorte? Todos nós conhecemos pessoas que acreditam em sexta-feira 13, em gato preto, em sorte e azar...E com essa desculpa nunca fazem nada para melhorarem suas vidas. Se as coisas vão bem, é uma maré de sorte, se as coisas vão mal, a maré virou para azar, e nunca assumem a responsabilidade sobre suas vidas. Prestem bastante atenção na história abaixo e você vai entender do que estou falando.
 
Conta uma lenda que diante de uma batalha decisiva, um general japonês decidiu tomar a iniciativa e atacar seu oponente, mesmo sabendo que o inimigo era muito mais numeroso. Embora tivesse certeza da sua estratégia, seus soldados estavam temerosos quanto ao futuro da batalha - Muitas vezes nos encontramos em situações semelhantes em nossa vida.
 
No caminho para a batalha, resolveram parar em um templo. Depois de rezar, o general virou-se para seus homens e disse:
- Vou jogar esta moeda para cima, se der ‘cara’ voltaremos para o acampamento. Se der ‘coroa’, isso significa que a sorte está do nosso lado, Deus nos protege e que derrotaremos nossos inimigos e nada poderá nos deter. Agora nosso futuro será revelado, a sorte está lançada.
 
Jogou a moeda para o alto e os olhos atentos e ansiosos dos seus soldados viram o resultado: COROA!. Todos vibraram de alegria e entusiasmados com o resultado atacaram com confiança e vigor, e puderam celebrar a vitória no final do dia – Sempre quando estamos confiantes e certos da vitória, tudo parece dar certo, cada negociação, cada atendimento. Na verdade é só estado de espírito.
 
Orgulhoso, seu comandante veio comentar.
- Deus sempre está certo. Ninguém pode mudar o destino revelado por Ele. A sorte estava mesmo do nosso lado.
 
Então respondeu o general!
- Você tem razão, ninguém pode mudar o destino quanto estamos decididos a segui-lo. A sorte estava do nosso lado. Deus vai nos ajudar sempre, mas às vezes nós precisamos ajudá-Lo também. Precisamos ajudar a nossa própria sorte. – respondeu ele entregando a moeda ao seu oficial. Os dois lados da moeda marcavam COROA!
 
O texto acima tem uma mensagem muito interessante e nos faz refletir sobre tudo o que poderíamos fazer para melhorar nossas vidas, e muitas vezes, por não tomarmos a iniciativa, por não ajudarmos a nossa sorte, nos sentimos temerosos e as chances passam e nós não as aproveitamos.
 
Peço que reflita, como tem agido diante de momentos decisivos em sua vida? Tem deixado tudo por conta da sorte? Ou tem ajudado a Deus a mostrar o caminho correto que vai levar você a vitória e ao sucesso?

Como diz aquela música “Toda sorte tem acredita nela”. ACREDITE!
 

Nerildo Bezerra, Formado em Gestão de Negócios, com MBA em Finanças, consultor e palestrante motivacional há 12 anos. nerildobezerra@gmail.com

  
14.04.2009
Empenho e Desempenho

“Se vale a pena fazer, vale a pena fazer bem feito”.
 
Na vida profissional, emprenho e desempenho estão relacionados diretamente com realização e sucesso. Apesar de serem distintos entre si - são palavras semelhantes, porém o significado de cada uma delas no “momento profissional” de cada pessoa diverge substancialmente.
 
Empenho está ligado há dedicação, determinação, garra, comprometimento e outras qualidades que só encontramos em profissionais de sucesso, e cada vez mais vai se tornando um diferencial no histórico profissional desses seres humanos que tem a realização e o sucesso como objetivo profissional. Não importa o nível social ou escolaridade, todos nós conhecemos histórias reais de pessoas que, contrariando todas as probabilidades e indicadores de fracasso, conquistaram resultados até então inimagináveis, considerados por alguns até impossível.
 
Desempenho é a qualidade da tarefa realizada, a satisfação do cliente atendido, tem muito há ver com fazer, realizar, concluir um trabalho, e isso nós só conseguimos quando temos plena consciência de que não podemos nos dar ao direito de parar de aprender,  parar de estudar e está estreitamente ligado ao conhecimento, porém, sobressai justamente pela qualidade do saber fazer.
 
Desempenho sem Empenho não leva a ligar algum, aliás, não existe bom desempenho, sem empenhar em fazer da melhor maneira possível. Muitas vezes você pode se deparar com algumas situações de falta de reconhecimento ou falta de oportunidades, e até mesmo falta das ferramentas necessárias para realizar um trabalho de qualidade, isso tudo pode gerar a temida desmotivação. Seja dedicado e comprometido assim mesmo, considere-se cumprindo uma missão, a sua missão de fazer as coisas sempre da melhor maneira possível, com o tempo as coisas mudam ou você muda de lugar (emprego).
 
Tem uma frase que serve muito bem para esse momento ”Se vale a pena fazer, vale a pena fazer bem feito”. Se você tem uma tarefa para realizar, se entregue de corpo, alma e coração que o resultado será reconhecimento, elogios e sucesso.
 

Nerildo Bezerra, Formado em Gestão de Negócios, com MBA em Finanças, consultor e palestrante motivacional há 12 anos. nerildobezerra@gmail.com

  
06.04.2009
Onde está o lucro

“O lucro é o resultado de fazer certo a coisa certa, e é encontrado nas decisões do da a dia e na atenção aos detalhes”.


Todos os dias, no mundo todo, empresas desenvolvem suas atividades na busca de resultados positivos e oferecem produtos inovadores e serviços de qualidade que possam satisfazer necessidades com as melhores soluções e assim encantar e fidelizar seus clientes. Milhões de pessoas estão envolvidas, bilhões de dólares trocam de mãos todos os dias e movimentam todo esse mercado.
 
Quando se trata de gestão de pessoas e recursos, as organizações buscam algo a mais no mercado competitivo onde atuam, buscam o lucro.
 
Para maioria dos administradores, “lucro é a diferença entre receita e despesa”. Esta definição até pode ter sua validade, mas não abrange todo o universo da gestão empresarial moderna. Quando buscamos o lucro no balanço patrimonial de uma empresa, estamos analisando apenas números. O que, por muitas vezes, pode dar uma visão muito ‘estreita’ das ações dos administradores da empresa.
 
Uma nova definição - que pode ser considerada como uma das mais completas e atuais - trás o lucro com uma nova mensagem: “Lucro é o resultado de fazer certo a coisa certa” e tem uma relação direta com a eficácia e eficiência. A lucratividade que deriva dessas duas características pode ser encontrada com facilidade nas decisões do dia-a-dia, e ao mesmo tempo na atenção aos detalhes, que muitas vezes passam despercebidos para muitos administradores.
 
A lucratividade reside na habilidade do gestor de conseguir produtos melhores e mais baratos, serviços mais rápidos e mais satisfatórios, recursos humanos e financeiros mais bem alocados.
 
O lucro deve ser interpretado de outra forma, onde as “contas” que mais influenciam para o resultado positivo são – Inovação, Busca da Qualidade Total, Responsabilidade Social, Capital Intelectual, Motivação e Desenvolvimento de Equipe e Satisfação e Fidelização de Clientes. Essas contas podem e devem ser consideradas como os novos indicadores de sucesso na gestão otimizada de uma empresa, não importando se é de pequeno, médio ou grande porte.
 
Se você quer saber onde está o lucro, lembre-se: “O lucro está em empreender da melhor forma possível, produzindo mais gastando menos, elevando ao máximo o aproveitamento dos recursos e reduzindo ao mínimo o desperdício”.
 

Nerildo Bezerra, Formado em Gestão de Negócios, com MBA em Finanças, consultor e palestrante motivacional há 12 anos. nerildobezerra@gmail.com

  
02.04.2009
De onde vem o sucesso

“Para cada esforço disciplinado, há múltiplas recompensas”. Jim Rohn

 
Por incrível que possa parecer, ainda é comum nos dias de hoje, encontrar pessoas que valorizam o sucesso e esquecem a importância do trabalho. Quando o sucesso vem separado do prazer de construir, as pessoas conquistam resultados temporários, ou seja, esse sucesso não permanece por muito tempo.
 
Para muitos profissionais, sucesso e trabalho são coisas desvinculadas, não se inter-relacionam. Eles pensam que sucesso é algo que acontece por si só, com um fim em si mesmo, e acabam se tornando profissionais obcecados pelo sucesso, mas nem um pouco comprometidos com o trabalho. Eles vivem buscando o carro último tipo, ao invés de investir em si mesmo, fazendo uma pós-graduação para melhorar a carreira. Vivem querendo aquele “aparelho celular que tira foto”, enquanto poderiam fazer um curso de informática ou de língua estrangeira. Pensando bem, se esses “profissionais obcecados” cuidassem mais de sua capacitação e aprendizagem, eles teriam mais condições de comprar seus “objetos de desejo” com muito mais facilidade no futuro.
 
Quando um profissional desvincula o sucesso do trabalho, ele está dando um grande passo rumo ao fracasso. Todos já ouviram que o sucesso só vem antes do trabalho no dicionário, mas ainda tem gente que acredita no sucesso fácil conquistado através de “fórmulas mágicas”. Existem jovens que se formam em medicina na esperança de uma carreira de sucesso. Mas quando ele tem que atender um plantão, em plena madrugada, ou tem que sair correndo no meio da festa de aniversário do filho para atender uma emergência, ele entende que uma carreira de sucesso se constrói com muito trabalho e isso muitas vezes significa sacrificar alguns momentos de felicidade com os familiares.
 
Certa vez, após uma palestra eu ouvi a seguinte pergunta: “Como você se sente fazendo tanto sucesso com suas palestras?” Primeiro não existe tanto sucesso assim. Segundo quem se diverte é o público. Para mim, o prazer vem da preparação, da apresentação – pesquisar sobre os temas, preparar as dinâmicas, escolher as histórias – ou seja, TREINAR e executar o trabalho em si.
 
É importante ficar claro, que sucesso é um ponto de chegada, ou na maioria das vezes, um ponto de descanso, pois logo em seguida você já estabelece novos objetivos e segue em frente. Mas para isso, é preciso percorrer um caminho, que significa executar um trabalho bem-feito. Tem uma frase que diz: “A viagem deve ser tão boa quanto o destino” e sua mensagem é simples, significa que nós devemos ter prazer em tudo que fazemos para que possa valer a pena atingir nossos objetivos e comemorar nossas vitórias.
 
Para aquele que pensa em “beber da água sem furar o coco”, é bom refletir bem para não se decepcionar depois. Competitividade existe e não dá trégua. Não me pergunte de onde vem o sucesso, pois ele não acontece por acaso! Ele sempre será conseqüência de um trabalho bem feito.
 

Nerildo Bezerra, Formado em Gestão de Negócios, com MBA em Finanças, consultor e palestrante motivacional há 12 anos. nerildobezerra@gmail.com.br

  
30.03.2009
Mais uma sobre a Crise

“É preciso ter consciência que estamos entrando num novo período da economia mundial, onde dinamismo e competência são imprescindíveis”. – Yan Kleber de Moura - 1992
 
Já que tanta gente está escrevendo sobre a crise, ou a favor ou contra, eu também vou fazer minha parte.

Um homem vivia a beira de uma estrada e vendia cachorro quente. Ele não tinha rádio, televisão, nem lia jornais, mas produzia e vendia bons cachorros quentes, sua ocupação no dia a dia era produzir e vender. Ele se preocupava na divulgação do seu negócio e colocava cartazes pela estrada. Oferecia seu produto em voz alta e o povo comprava. As vendas foram aumentando, e cada vez mais ele comprava o melhor pão e a melhor salsicha, foi necessário também comprar um fogão maior para atender a grande quantidade de clientes e o negócio prosperava. Seu cachorro quente era o melhor de toda a região!

Vencedor, ele conseguiu pagar uma boa escola para o filho. O menino cresceu e foi estudar “aquele curso que ensina a prever a crise e se ela não acontece foi porque eles previram, e se ela acontece, eles avisaram” numa das melhores faculdades do país.

Finalmente, o filho já formado, voltou para casa, notou que o pai continuava com aquela vidinha de sempre e teve uma séria conversa com ele: “Pai, então você não ouve rádio, não vê televisão, não lê jornais? Há uma grande crise no mundo, a situação do nosso país é crítica, está tudo ruim. O Brasil e o mundo vão quebrar”!

Depois de ouvir as considerações do filho estudado, o pai pensou “bem, se meu filho estudou economia, lê jornais, vê televisão, ele só pode estar com a razão”. Com medo da crise o pai procurou um fornecedor de pão mais barato (e com certeza também pior) e começo a comprar salsicha mais barata (que era também a pior). Para economizar, parou de fazer seus cartazes de propaganda na estrada. Abatido pela notícia da crise, já não oferecia seu produto em voz alta...

Tomadas todas essas “providências”, as vendas começaram a cair, cair, e foram caindo a níveis insuportáveis, e o negócio de cachorro quente do velho pai, que antes gerava recursos até para fazer o filho estudar economia, quebrou! Também, queria o quê?

O pai, triste, falou pro filho. “Você estava certo meu filho, nós estamos no meio de uma grande crise”. E comentou com os amigos, orgulhoso: “Bendita hora que fiz meu filho estudar economia. Ele me avisou da crise”.
 
A história é muito conhecida, o autor é desconhecido, mas os economistas devem estar procurando ele até hoje.
 
Crises, cada um tem as suas (no plural mesmo), e resto é conversa fiada!
 

Nerildo Bezerra, Formado em Gestão de Negócios, com MBA em Finanças, consultor e palestrante motivacional há 12 anos.  nerildobezerra@gmail.com

  
25.03.2009
O que você quer?

“É a mente que faz a bondade e a maldade, que faz a tristeza ou a felicidade, a riqueza e a pobreza”. – Edmund Spenser.

 
Certa vez um homem estava viajando e, acidentalmente entrou no paraíso.
 
No conceito indiano de paraíso, existem árvores-dos-desejos, você simplesmente senta debaixo delas, deseja alguma coisa e imediatamente seu desejo é realizado, Não há intervalo entre desejo e sua realização.
 
O homem estava cansado, e pegou no sono sob a árvore-do-desejo. Quando despertou, estava com muita fome, então disse – “Estou com tanta fome, desejaria poder comer alguma coisa de algum lugar”. E imediatamente apareceu comida vinda do nada – simplesmente uma deliciosa comida flutuando no ar. Ele estava tão faminto que não prestou atenção de onde a comida viera – quando se está com fome, não se é filosofo. Começou a comer imediatamente, a comida era tão deliciosa... Depois, a fome tendo desaparecido, olhou à sua volta. Agora estava satisfeito.

Outro pensamento surgiu em sua mente: “Se menos pudesse conseguir algo para beber...”. E como não há proibições no paraíso, imediatamente apareceu um excelente vinho. Bebendo o vinho relaxadamente na brisa fresca do paraíso, sob a sombra da árvore-do-desejo, começou a pensar: “O que está acontecendo? O que está havendo? Estou sonhando, ou existem espíritos ao redor que estão fazendo truques comigo?”... – E os espíritos apareceram. E eram ferozes, horríveis, nauseantes.  Ele começou a tremer e um pensamento surgiu em sua mente: “Agora eles vão me matar, com certeza...!” – E ELE FOI ASSASSINADO.
 
Esta é uma antiga parábola e de imenso significado. Sua mente é a Árvore-dos-Desejos – o que você pensa, mais cedo ou mais tarde, se realiza.  Às vezes o intervalo é tão grande que você se esquece completamente que, de alguma maneira, “desejou” aquilo.  Então não faz a ligação com a fonte. Mas se olhar profundamente perceberá que todos os seus pensamentos, com medos e receios, estão criando você e sua vida.  Eles criam seu inferno ou criam seu paraíso.  Criam seu tormento ou criam sua alegria. Eles criam o negativo ou o positivo... Todos aqui são mágicos.  E todos estão fiando e tecendo um mundo mágico ao seu redor, aí são apanhados.  A aranha é pega em sua própria teia. Ninguém o está torturando... A não ser você mesmo!  E uma vez que isso seja compreendido, mudanças começam a acontecer.  Então você poder dar a volta, pode mudar seu inferno em paraíso. É simplesmente uma questão de pintá-lo a partir de um ângulo diferente... A responsabilidade é toda sua. SEU “PARAÍSO” SÓ DEPENDE DE VOCÊ!
 

Nerildo Bezerra, Formado em Gestão de Negócios, com MBA em Finanças, consultor e palestrante motivacional há 12 anos. nerildobezerra@gmail.com

  
21.03.2009
Como fidelizar clientes
COMO FIDELIZAR CLIENTES

“Somos o que repetidamente fazemos. A excelência, portanto, não é um feito, mas um hábito”. – Aristóteles.

Muitas vezes, empresários e gerentes perguntam o que fazer para conquistar o cliente para sempre. Eu diria que fidelizá-lo é uma das tarefas mais difíceis de se realizar, devido ao grande número de opções que o mercado oferece atualmente.
 

Veja como as dicas abaixo poderão ajudá-lo.
 
- Procure tomar atitudes para conquistar a lealdade dos clientes que permanecem com sua empresa. Coloque em prática tudo aquilo que aprendeu em cursos, palestras e leituras, e procure ser diferente dos concorrentes.
 
- Ofereça serviços, vantagens e benefícios que nenhum concorrente oferece ou sonha em ter, são coisas simples, como sorteios, brindes, descontos, mas que verdadeiramente chame a atenção do seu cliente.
 
- Procure ser flexível e aceite as mudanças, adequando-se às necessidades dos clientes e não fazendo com que eles se adaptem às “políticas da empresa”.
 
- Use a Empatia, coloque-se no lugar dos clientes em todas as situações de atendimento em sua empresa. Teste pessoalmente todos os canais de comunicação disponíveis.
 
- Esforce-se para tornar o primeiro contato de um cliente algo inesquecível. Surpreenda seus clientes satisfazendo-os acima de suas expectativas. Isso não é tão difícil quanto possa parecer basta usar a criatividade.
 
- Seja criativo, pois os clientes cansam e suas necessidades e desejos mudam. Ninguém se impressiona quando recebe a mesma “surpresa” pela segunda vez. É como contar a mesma piada duas vezes, na segunda vez a grande maioria não acha graça nenhuma. Inove a cada dia.

 
Se você seguir essas dicas, se colocá-las em prática buscando a excelência em tudo que fizer, pode ter certeza de que sua empresa será lembrada para sempre, e o mais importante, indicada para os amigos.
 
Ninguém se lembra do atendimento “normal”. Todos comentam as estratégias das grandes empresas, mesmo que não tenham usado seus serviços. Quem nunca ouviu falar do atendimento especial daquela companhia aérea com seu tapete vermelho estendido para os passageiros? Ou ainda da rapidez e a qualidade dos hambúrgueres daquela rede mundial de lanchonetes?
 
O sucesso nos negócios e na vida são resultados de ações diárias.
 
Não procure entender “por que” as pessoas conquistam o sucesso. Busque compreender “como” elas chegaram lá! E você terá em suas mãos o mapa que poderá levar você ao mesmo sucesso, ou até maior!
 
E você, o que tem feito de especial para ser lembrado por seus clientes?

Use sua criatividade, descubra algo diferente e faça muito sucesso com seus clientes. 

 
Nerildo Bezerra, Formado em Gestão de Negócios, com MBA em Finanças, consultor e palestrante motivacional há 12 anos. nerildobezerra@gmail.com



  
19.03.2009
Cuide do Caixa da Empresa

Em recente pesquisa realizada com presidentes de 170 grandes empresas brasileiras das 500 maiores classificadas no anuário da revista Exame - que faturam bilhões de reais e geram milhares de empregos - o que mais se ouviu desses executivos foi “cuidar do fluxo de caixa e cortar despesas de forma ordenada”. Isso mostra a importância dessa ferramenta para gestão financeira numa grande empresa.
 
Mas isso coloca também um ponto de interrogação quanto à maneira de gerenciar as finanças por empresários de pequenas e médias empresas - que formam um contingente de 96% das empresas no Brasil conforme Sebrae.
 
Será que esses empresários - que na grande maioria aprenderam a administrar seus negócios com uma mão na incerteza e outra no improviso - estão também preocupados com fluxo de caixa? Cuidando do dinheiro da empresa de forma cautelosa? Afinal, se para as grandes empresas cada real no caixa está sendo importante, imagine para as pequenas? Que sofrem muito mais, pois muitas vezes não possuem planos de contingências, não realizam planejamentos - na sua imensa maioria não o fazem por falta de hábito, paciência, ou mesmo por não saberem como fazer um planejamento eficaz.
 
O que fazer nesse momento em que a marolinha já virou quase um tsunami?
 
Vejam algumas ações que os empresários - a exemplo dos executivos de grandes empresas - podem e devem fazer:
-) Participar direta e ativamente das negociações e renegociações com fornecedores e clientes;
-) Cuidar do caixa, da programação de recebimentos e pagamentos;
-) Intensificar as cobranças - para trazer cada centavo para dentro do caixa;
-) Cuidar das compras, dos estoques, da carteira de duplicatas a receber;
-) E o mais importante, fugir de endividamento bancário.
  
Pensar em vender mais? Sem dúvida alguma, como já foi dito por John Monoky, professor da Universidade de Michigan, “Sem vendas não há negócio”.
 
Pensar em lucro? Sim é importante, mas lembrem-se lucro é uma ficção econômica e contábil. Não paga salários, não compra matéria-prima e nem estoques. Veja que numa venda a prazo, onde a empresa pode ter obtido lucro, esse dinheiro estará nas mãos do cliente. E numa eventual “antecipação de recebíveis” como os bancos gostam de chamar, ou desconto de duplicatas como os empresários falam no dia a dia, o lucro pode ser minguado ou até mesmo transformado em prejuízo pelos juros escorchantes que as instituições financeiras cobram no Brasil, e pior, com o aval do governo.
 
A gestão do fluxo de caixa deve estar no escopo do dia-a-dia do empresariado brasileiro, do grande executivo que fatura bilhões, até e principalmente, do empresário que “vende o almoço pra comprar a janta”.
 
Agora é o momento de repensar sua empresa em termos financeiros, reveja cada despesa e corte o necessário. Aplique inteligentemente cada centavo e os “momentos difíceis” passarão longe da sua empresa.
 

Nerildo Bezerra, Formado em Gestão de Negócios, com MBA em Finanças, consultor e palestrante motivacional há 12 anos. nerildobezerra@gmail.com.br

  
17.03.2009
Seja bem vindo ao Blog Empresariando

Bom dia é com muita alegria que escrevo, nesta edição, meu primeiro artigo o blog EMPRESARIANDO! do site www.maringamais.com.br.
 
Todas as semanas você terá matérias sobre gestão de empresas, liderança, marketing, vendas, atendimento, empregabilidade, empreendedorismo, gestão empresarial e muitos outros temas, sempre com uma mensagem nova para você.
 
O objetivo deste espaço é propor assuntos sobre os quais poderemos refletir e debater, trocar opiniões e experiências, esclarecer dúvidas, enfim, melhorar nossas vidas. Esse é o nosso maior propósito e, para isso, conto com sua participação.
 
É bem provável que, em alguns momentos, nossa maneira de pensar não seja igual, mas isso não será problema, pois você terá toda liberdade de expressar sua opinião e estaremos sempre dispostos a ouvir, ou melhor, ler seus comentários que poderão ser enviados por e-mail para nerildobezerra@gmail.com.br  
 
E, para encerrar, deixo a seguinte situação para você refletir: “Lá no pântano, no meio da lagoa havia um tronco, em cima do tronco estavam quatro sapos. Três sapos decidiram pular na lagoa. Quantos sapos ficaram em cima do tronco no meio da lagoa, lá no pântano?”. Pense um pouco!
 
Lembre-se “Ação é que gera resultado na vida de qualquer pessoa (e até mesmo dos sapos). Somente tomar decisão não muda nada se ela não for colocada em prática. Conhecemos pessoas que vivem tomando as mais diversas decisões: de emagrecer (o famoso regime de segunda feira), voltar a estudar, parar de fumar ou de beber, fazer exercícios físicos e muitas outras resoluções importantes na vida do ser humano, mas que não prosperam em suas intenções. Somos seres tomadores de decisões por natureza, mas precisamos principalmente colocar essas sentenças em prática. Lembre-se, planejamento, estratégias e idéias não mudam a vida das pessoas, ações é que mudam nossas vidas. Tenham boas ações e até a próxima.
 
  
Nerildo Bezerra, Formado em Gestão de Negócios, com MBA em Finanças, consultor e palestrante motivacional há 12 anos. nerildobezerra@gmail.com.br

  
Os artigos, conceitos e opiniões pessoais são de inteira responsabilidade do autor.
 
Rima Seguros
MaringáMais