Maringá

Obras na Avenida Herval buscam reforçar mobilidade e segurança

O prolongamento em 250 metros da avenida Herval vai ligar a Vila Esperança ao Jardim Imperial II, da rua João Dias até a Avenida Doutor Alexandre Rasgulaeff, abrangendo a mobilidade dos bairros do entorno. Essa obra, de acordo com a Prefeitura, reforça a mobilidade urbana e segurança. Objetivo é favorecer a fluidez do tráfego, facilitar a conexão entre bairros e promover a segurança no deslocamento de veículos e pedestres. No projeto estão vias bem iluminadas, com acessibilidade e ciclovias. As obras fazem parte do Programa de Mobilidade Urbana, do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), que investe R$ 25 milhões. Com início no cruzamento com a Rua Cristal, no bairro Cidade Jardim, as duas pistas da Avenida Campolina contornam o campus da Universidade Estadual de Maringá, ampliando as alternativas de acesso ao centro da Cidade.

Além de pavimentação asfáltica nas duas pistas, o trajeto recebeu trabalhos de drenagem, calçamento, arborização, sinalização e implantação de ciclovia. São 123 postes com luminárias do tipo BR2, de braços alongados, e lâmpadas de vapor de sódio de 250 watts de potência. As obras da avenida foram entregues em março de 2019.

Já a rua Cristal, implantada para servir de contorno viário da UEM em março de 2019, teve seu percurso prolongado por meio da junção com a Rua Pioneiro Américo Marega, que ganhou pista duplicada desde o cruzamento com a Avenida Mário Clapier Urbinatti, no Jardim Canadá, até a Rua Doutor Miguel Zacarias, na altura do fundo de vale da Vila Progresso. A Rua Cristal nasce no cruzamento com a Avenida Doutor Alexandre Rasgulaeff, no Jardim Imperial II.

Redação JP
Foto – PMM

PUBLICIDADES E PARCEIROS