Esportes

Corinthians em busca da primeira vitória no Brasileirão

Corinthians entra em campo nesta quarta-feira (19), às 21h30, na Arena, para receber o Coritiba, pela quarta rodada do Brasileirão-2020. O objetivo é fazer valer o mando de campo, mesmo sem torcida, e garantir a primeira vitória nesta edição da competição. Além disso, Tiago Nunes e seus comandados querem mostrar, aos poucos, que o processo de mudança está acontecendo.

Contratado pelo Corinthians nesta temporada, Tiago chegou ao clube com a missão de mudar a filosofia de jogo do time, com base naquilo que fez no Athletico-PR conquistando títulos importantes. Acontece que o enraizado estilo de jogo anterior, a curta pré-temporada e a falta de resultados impediram que isso acontecesse antes da parada por conta da pandemia de Covid-19. Assim, o treinador foi obrigado a dar um passo atrás para recuperar a confiança.

– A mudança de postura é muito pela característica de jogadores escolhidos após a parada. Ao mesmo tempo que criávamos, vinhamos sofrendo gols em praticamente todas as partidas. Na retomada, em que precisávamos retomar a confiança dos atletas nas ideias, precisávamos começar a sanar por algum lado. Optamos por jogadores mais fortes em duelos defensivos para buscar resultados que gerassem confiança dos jogadores nas ideias. A gente finalizou menos, mas ao mesmo tempo sofremos menos gols. Os atletas tentaram manter as ideias – explicou o comandante em entrevista coletiva.

Com a confiança retomada, com a conquista do vice-campeonato paulista, que parecia longe da realidade no primeiro semestre e com mudanças no perfil dos jogadores no time titular, a tendência é que a equipe fica cada vez mais solta para se aproximar daquilo que é a ideia de futebol de Tiago Nunes, justamente aquilo que o trouxe ao Timão. Uma das principais alterações neste momento é a entrada de Sidcley no lugar de Carlos Augusto na lateral esquerda.

– A característica da equipe muda com o Sidcley, fica um jogo mais ofensivo, é um jogador mais leve, que já jogou no meio de campo. A ideia é manter o equilíbrio. Começamos jogando com Camacho, Cantillo e Ramiro. Depois, fragilizamos a equipe defensivamente um pouco, e a entrada do Gabriel deu mais estabilidade ao setor. É um jogador de mobilidade, mas que melhorou a qualidade no passe. Durante muito tempo ele ficou rotulado como jogador que só destruía, mas com a força de vontade que tem vai continuar crescendo e tem a confiança para continuar jogando. As situações de momento vão nos pautando, como já colocamos o Ruan Oliveira, o Éderson. É tentar casar os atletas de melhor característica com o jogo – avaliou o técnico.

Diante do Coritiba, algumas mudanças devem ser realizadas, principalmente no ataque. Sem Mateus Vital, que é dúvida para esta quarta-feira, Tiago pode lançar mão de Léo Natel, recém-contratado, ou de Gustavo Mosquito, que foi solicitado para voltar de empréstimo do Paraná. Ambos têm como característica o chamado “um contra um” e a velocidade. Diferentemente de Vital, que como tendência de origem busca mais o meio-campo e o controle.

Tiago Nunes pede tempo de trabalho para mostrar que o time vai evoluir a cada etapa desse processo, que tem como objetivo mudar um estilo de jogo que está enraizado no clube há aproximadamente uma década. Sem poderio econômico para montar uma equipe com peças que facilitem essas mudanças, o treinador entende que a torcida precisa compreender o momento.

– É um ano de transformação, sei que o torcedor não gosta de ouvir isso, mas alguém vai ter que dar a cara a tapa, olhar os jogadores que estão no clube, que estão emprestados, para que as ideias possam frutificar. No Corinthians, o que fica marcado é o resultado. Militando há quase 20 anos no futebol, sei que o torcedor quer vencer, ainda mais no Corinthians que tem uma torcida fanática e quer a vitória, além da entrega dos jogadores. Temos que ter a sabedoria de buscar não a popularidade, mas o vínculo com os atletas, que eles possam representar uma ideia. Sei que temos um potencial de melhora gigantesco, mas temos de cumprir etapas aqui – concluiu o corintiano.

Uma vitória nesta quarta-feira, contra o Coxa, que vem de três derrotas consecutivas no Brasileirão, pode facilitar demais essa transformação explicada por Tiago Nunes. Até aqui, em dois jogos na competição, o Timão teve um empate, com o Grêmio, e uma derrota, para o Atlético-MG, ou seja, ainda não venceu e conquistou apenas um ponto em seis possíveis.

Foto – Agência Corinthians

PUBLICIDADES E PARCEIROS