Coluna Francês Press Noticias Gerais

Francês Press

Franquia de advocacia que atua em Maringá, Toledo, Ponta Grossa, Londrina, Guarapuava, Foz do Iguaçu, Curitiba e Cascavel, O Solucionador tem atividades interrompidas pela Justiça Federal do Paraná. Motivo: denúncia da OAB.

Resta saber agora quem socorrerá os clientes da empresa que fazia ostensiva propaganda sobre negociação extrajudicial com instituições financeiras, prometendo redução significativa de parcelas e montante de dívidas. A decisão liminar determina que a empresa se abstenha de divulgar ou praticar qualquer ato privativo de advogados.

Agredido em redes sociais por religiosos e outros contrários ao aborto, Olímpio Barbosa de Morais Filho, médico responsável pela unidade do Recife que interrompeu a gravidez da menina de 10 anos estuprada, reclama dessas pessoas que “misturam ciência com religião”, “saúde com religião”. Também afirma que é uma “tortura” o Estado obrigar a manutenção da gravidez de uma mulher violentada.

Para Barbosa, errado é não atender, como no caso da menina, as pessoas em caso de sofrimento extremo. Ele também critica a “ditadura religiosa”, afirmando que um religioso precisa acima de tudo, respeitar as verdades e necessidades de outras pessoas e um estado laico.

Com o equivalente a um quarto da população maringaense, Campo Mourão já registrou neste ano 21 homicídios; em todo o ano passado Maringá teve 24. O assassinato do jovem Yuri Hudson dos Santos, 22 anos, replica outras ocorrências: executado a tiros em via pública por desconhecidos a mando de traficantes.

Por conta da insegurança pública o prefeito de Campo Mourão apresenta no apagar das luzes do mandato um compromisso eleitoral, o sistema público de monitoramento por câmeras. Uma central no batalhão da PM acompanha 174 câmeras compartilhadas por munícipes e empresas e outras serão instaladas pela prefeitura.

Em tempo de serviços online facilitando a vida das pessoas, o sistema EstaR de Maringá está arcaico. Faltam funcionários, mais espaços poderiam ser monitorados e motoristas acabam sendo multados por falta de encontrar que lhes venda um cartão para estacionar.

A queixa popular justificada e proposta para atualização do sistema rotativo foram feitas na Câmara de Maringá pelo vereador Jean Marques. Alguns “problemas” para implantação do sistema: o vereador não é do grupo carimbado como do “amém”, a prefeitura não comenta matérias legislativas e tem prazo de pelo menos duas semanas para se manifestar a respeito.

Pré-candidato a prefeito, o deputado estadual Homero Marchese está abrindo brechas que podem impedir a reeleição de Ulisses Maia. Ele bate principalmente em falhas nas áreas de saúde e educação.

Também denuncia gastos públicos “cosméticos”, enquanto a cidade tem problemas e está “bastante suja”. Marchese se diz preparado, considera salutar alternar o comando da prefeitura e que “Isso é a população que decide!”

Em Curitiba a campanha dos vereadores aliados e do prefeito Rafael Greca pode desembestar ladeira abaixo por causa da preocupação em dar recursos públicos para rechear os bolsos dos ricos donos do transporte coletivo. Para a oposição a preocupação deveria priorizar outras áreas, como a da saúde, e se estender a transportadores que empregam mais, como taxistas, vans e ônibus escolares, autônomos, etc.

Pivô de um dos circos montados pelo PT para desqualificar a Lava Jato, o ex-ministro Palocci deveria ser condenado pelos furos de sua delação premiada que acaba ajudando o ex-presidente Lula. Prova da armação é que tanto Lula quando outros “denunciados” sequer estão se movimentando para processar o ex-ministro, como seria normal, por aponta-los sem provas.

Policiais de Maringá desmascararam um casal de Cianorte que veio aqui para aplicar golpe de um carro Hyundai Azera roubado. O pessoal da Furtos de Veículos apertou a mulher que fez BO e acabou descobrindo também que o cunhado dela usava uma camioneta roubada em 2017. A investigação prossegue.

PUBLICIDADES E PARCEIROS