Maringá

Maringá terá Pronto Socorro virtual para suspeitos de Covid-19

Maringá foi selecionada, junto a mais sete municípios, para receber o Programa Telemedicina Inteligente. A informação é do Instituto Votorantim, com apoio do Banco BV. A intenção é aumentar a capacidade de atendimentos virtuais para pessoas que apresentam sintomas relacionados ao novo coronavírus.

De acordo com o secretário de Saúde, Jair Biatto, Maringá já tem um atendimento virtual para tirar dúvidas sobre a doença. Agora, haverá um serviço de Pronto Socorro com conversa com médico, receber receita para adquirir remédios, pedido de exames, entre outras necessidades. Os mais jovens já têm um a rotina online e a telemedicina deve ter a utilização normalizada.

A Prefeitura já iniciou a implementação da plataforma que, ao acessar, o paciente poderá relatar sintomas e indicar a classificação de risco. Caso haja necessidade será iniciado um monitoramento por 14 dias ou então o auxílio profissional começa, por chat ou telefone. A teleconsulta também é uma realidade, sendo feita por videochamada com o médico de plantão.

Para que tudo funcione corretamente, os servidores da Secretaria de Saúde serão treinados para operar o sistema. Além de Maringá, foram selecionados os municípios de Ananindeua (Pará), Aracaju (Sergipe), Caruaru (Pernambuco), Cuiabá (Mato Grosso), Mauá (São Paulo), São Bernardo do Campo (São Paulo) e Teresina (Piauí). Todos tem mais de 350 mil habitantes, um dos requisitos para se candidatar. A licença é sem custo por seis meses.

O governo federal aprovou uma medida provisória (Lei Nº 13.989), em 15 de abril de 2020, que permite o uso da telemedicina, durante o período da pandemia. Entende-se como telemedicina “o exercício da medicina mediado por tecnologias para fins de assistência, pesquisa, prevenção de doenças e lesões e promoção de saúde.”

INSTAGRAM

De forma independente, a página @covid19.mga divulga números e boletins sobre a evolução da pandemia em Maringá. São gráficos e tabelas diariamente publicadas utilizando dados oficiais divulgados nas redes sociais do município e também no site Notifica Saúde.

Na página, administrada por Bruno Mioto, biólogo e mestrando em ecologia pela Universidade Estadual de Maringá (UEM), é possível verificar casos confirmados, suspeitos, mortes, matriz de risco do município, taxa de ocupação dos leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), entre outras informações.

Redação JP
Foto – Reprodução

PUBLICIDADES E PARCEIROS