Esportes

Zonta vence pela segunda vez a Corrida do Milhão

Ricardo Zonta é o mais novo bicampeão da Corrida do Milhão. Na edição de 2020 da prova, que teve caráter solidário, o piloto da RCM venceu com muita autoridade após largar da terceira posição, recebeu a bandeirada com seis segundos de vantagem para o pole Cesar Ramos e sai da etapa dupla de Interlagos com a liderança isolada do campeonato.

Após três etapas, Zonta possui 82 pontos, contra 78 de Ramos e 71 de Rubens Barrichello, responsável pela maior escalada da Corrida do Milhão Solidário ao ser quarto depois de largar em 22º: uma incrível evolução de 18 posições. Porém, nada tirou os holofotes de seu ex-colega de F1, que deu à Toyota Corolla sua quarta vitória em quatro corridas.

“Foi fantástico! Na largada, eu já larguei bem, só que cometi um erro na segunda volta, totalmente erro meu, mesmo. Mas o carro era tão bom, que toda volta eu estava chegando um pouquinho no César, e sobrou botão de ultrapassagem. Agradeço aos fãs pelo Fan Push, o carro estava fantástico. Depois do pit, com sete segundos na liderança, foi só administrar”, celebrou Zonta.

Com um fim de semana rendendo duas poles, dois segundos lugares e a vice-liderança, Ramos nem teve como ficar triste por não ter vencido o Milhão: “Num fim de semana com duas pole positions, é claro que eu queria pelo menos uma vitória, mas estou muito feliz com a oportunidade que estou tendo de andar numa equipe de ponta. A evolução que tivemos da primeira etapa, em Goiânia, para essa de Interlagos, foi enorme. E meu entrosamento com o time ainda vai melhorar muito”.

Navarro, por sua vez, teve um domingo bem melhor que o sábado, largando em oitavo e chegando em terceiro, resultado que, segundo ele, foi mais importante que a segunda posição em Santa Cruz do Sul no ano passado: “Pódio na corrida mais importante do ano e extremamente disputada é muito boa, certamente é meu melhor desempenho na Stock Car e só posso agradecer minha equipe.”

Principal escalador da corrida, Barrichello reconheceu que poderia até ter conseguido o pódio, não fosse um incidente na volta final. “Eu estava guardando o Fan Push para o final, mas infelizmente um retardatário acabou me atrapalhando na última volta e tirou o que poderia vir a ser um pódio. Mas o copo está muito mais cheio do que vazio. Interlagos vai estar sempre no meu coração”, completa o veterano piloto da Full Time.

Ricardo Mauricio e Thiago Camilo, outros dois ex-vencedores da prova, completaram os seis primeiros. O destaque negativo foi a não participação de Daniel Serra, atual tricampeão, por conta de um problema irremediável de câmbio. “No meio do Q1, quando eu passei a segunda marcha eu escutei um barulho estranho e então, vimos que o câmbio estava quebrando. Eu até sai para o Q2 mas, não dava para andar, eu só tinha de terceira marcha pra cima e me avisaram que o carro não chegaria até o final da prova, então, optamos por não largar”, resumiu.

A próxima etapa da Stock Car acontecerá em setembro e será anunciada em breve, tanto data quanto local.

Foto – Reprodução

PUBLICIDADES E PARCEIROS