Coluna Francês Press Noticias Gerais

Francês Press

Com a inscrição de candidatos começará amanhã mais uma campanha política. Os interesses politiqueiros da pandemia bienal brasileira de conduzir os eleitores às urnas se sobrepõem aos riscos mortais da pandemia global para o rebanho desprotegido, ainda sem a vacina que garante a vida.

Atendendo aos interesses pelo dinheiro que a politicagem distribui de dois em dois anos em nome da democracia, nenhum dos institutos de pesquisas fez a pergunta necessária, principal: Você quer votar nas datas fixadas, ou prefere que a eleição seja adiada até cessar o perigo da Covid-19?

Outra pergunta que pode ser feita pelos institutos de pesquisa de opinião pública, mesmo que para esperneio das pessoas e de algumas instituições que não se dobram aos interesses dos poderosos: Você e sua família preferem votar nas datas fixadas pelo Tribunal Eleitoral, ou apenas depois de estarem vacinados? Algum instituto sério se atreve?

Voltando a prazos e limites: as inscrições de candidatos poderão ser feitas até 26 de setembro. Cada partido poderá apresentar um candidato a prefeito, um a vice e candidatos a vereador no limite de uma vez e meia o número de assentos disponíveis na Câmara de Vereadores.

Com Witzel o Rio é tri. Dizem os cariocas que o Estado já pode pedir música no Fantástico. Os últimos seis governantes foram afastados, cinco presos: Pezão, Cabral, Garotinho, Rosinha e Moreira Franco.

Os senadores paranaenses Álvaro Dias e Oriovisto Guimarães são únicos. Têm coragem de enfrentar a maré política e replicar o que os brasileiros desejam e é justo: o fim do foro privilegiado para autoridades públicas.

É preciso moralizar a política brasileira, iniciando pela constitucionalização da prisão em segunda instância e redução do número excessivo de congressistas. Oriovisto e Álvaro defenderam esses pontos de vista durante live no ciclo de palestras Grandes Nomes – canal Youtube da Escola de Gestão Pública do Tribunal de Contas do Paraná.

Tudo indica que estão jogando o nome de Conrado Ferri como vice de um ou de outro candidato a prefeito de Sarandi para desgasta-lo perante a opinião pública. Com 17 mil votos na eleição passada, apenas 4 mil abaixo do eleito Walter Volpato, Ferri tem patrimônio suficiente para ser candidato a prefeito. Depende apenas de um bom vice.

Bianco, outro nome que deverá se destacar na eleição em Sarandi. É líder consistente, mas o partido não ajuda. Na eleição passada o mais votado (1740 votos) para a Câmara Municipal, mas não assumiu por falta de votos de legenda. Fez mais votos que seis candidatos a prefeito.

Tem muito sarandiense pegando no pé do prefeito Walter Volpato. Dizem que depois de 3,5 anos “sumido” só agora buscando reeleição está “misturando” com o povo na feira livre. Brincam que o Volpato não faz nada direito, assim como o pato que não voa direito, não nada direito e também anda mal.

Na reta final para a eleição o Cidadania está destituindo 45 diretórios municipais no Paraná. Quer “sangue novo” na campanha. Em Maringá continua firme com a candidatura de Valdir Pignata para prefeito.

Duas figuras da imprensa local lutando pela vida contra o câncer. Um é o comendador Franklin Silva, atualmente colunista do JP, foco de muitas orações. Internado em UTI, ontem Frank reagiu bem a medicamentos e segundo assessoria renovou expectativas de recuperação.

O outro é Ney Inacio, ex-repórter da TV Cultura local que apresentou grandes reportagens no Programa do Ratinho. Só no meio desta semana, após 22 anos na emissora, ao ser demitido do SBT ele revelou lutar contra câncer de rim e próstata há três anos, com tratamento inovador no Hospital Sírio-Libanês, a Hormonoterapia.

PUBLICIDADES E PARCEIROS