Maringá

Arquidiocese divulga regras para administrar sacramentos

O arcebispo de Maringá, Dom Frei Severino Clasen, OFM, passou algumas orientações pastorais sobre a Iniciação à Vida Cristã (IVC). Se trata de medidas que devem ser cumpridas para celebrações como Batismo, Primeira Comunhão e Crisma. Por conta da pandemia do novo coronavírus, essas cerimônias foram modificadas e devem acontecer com total prevenção.

Para facilitar a administração da eucaristia e evitar o máximo possível de contatos, mesmo que por meio do algodão, os sacerdotes e ministros devem administrar os sacramentos aos catecúmenos em missa separada e em outra celebração aos que vão receber a primeira comunhão e/ou Crisma.

Para os adultos, o Batismo, em situação de urgência ou necessidade pastoral, poderá ser conferido individualmente, com poucos convidados, sempre observando as medidas preventivas contra a Covid-19. Deverá ser organizado turmas até 10 catecúmenos, e ofertar os sacramentos sempre dentro da missa.

O grupo de pessoas vale também para celebrações do Crisma e Eucaristia. Se passar 10 pessoas, deverá ser organizado duas turmas e realizar o Batismo, Crisma ou Eucaristia em missas diferentes.
No caso de Batismo comunitário com crianças e adolescentes, cabe ao sacerdote, juntamente com o Conselho Pastoral Paroquial (CPP), decidir quando realizar e como observar rigorosamente as orientações de cada município. Já as celebrações de Primeira Comunhão e Cisma estão suspensas para menores.

Além disso, a Arquidiocese também suspendeu os encontros catequéticos presenciais até segunda ordem. O retorno deve acontecer quando o sistema de educação na Cidade começar a flexibilizar as aulas. Dom Severino disse que “assim, retornaremos com caráter catequético nossos encontros, respeitado estritamente as orientações impostas pela vigilância de saúde de cada município.”
O arcebispo também agradeceu a todos pelo empenho e pela adesão às orientações da Arquidiocese no período de pandemia.

“Estamos vivendo a nossa fé dentro dos limites que a responsabilidade pastoral e o compromisso com a sociedade, onde estamos inseridos, nos exigem. Continuemos buscando meios para manifestar e viver a fé, bem como exercer o cuidado social com as pessoas em situação de fragilidade. Nesse sentido, acompanho com zelo de pastor o caminhar de nossa catequese e quero agradecer o trabalho ministerial exercido pelos catequistas de todas as paróquias. Deus seja louvado pelo dom e o serviço oferecido por cada um de vocês”, finalizou Clasen.

Redação JP
Foto – Reprodução

PUBLICIDADES E PARCEIROS