Maringá

Trechos da PR-317 estão interditados para obras

A Viapar, concessionária que administra rodovias da região, interditou nesta sexta-feira, alguns trechos da PR-317 para execução de obras. Estão interditadas as faixas internas da rodovia no entroncamento com a PR-323, na saída para Paiçandu; isso em ambos os sentidos. A previsão é que o trecho fique com restrições por dois meses. Com isso, a PR-317 vai ganhar dois viadutos, um no trevo da PR-323 e outro na rotatória do Catuaí.
O novo viaduto do entroncamento deve ficar pronto em 60 dias. Essa obra no cruzamento das rodovias está prevista em contrato de concessão, assim como melhorias na PR-444, em Arapongas. O prolongamento da PR-323 também está no projeto do Departamento de Estradas de Rodagem (DER-PR), permitindo a ligação da PR-323 com a Avenida Arquiteto Nildo Ribeiro da Rocha. O município será responsável pela execução, porém, ainda não tem previsão de continuidade imediata do viaduto. Será feito um estudo de recursos e de toda região para o Governo do Paraná fechar o valor.

Em entrevista ao site Maringá Post, Albari de Medeiros, secretário de Obras Públicas (Semop) explicou que o próximo passo é elaborar o projeto executivo para que o DER-PR fazer a licitação. Isso deve acontecer até o início de 2021. A estimativa é que a obra custe R$ 35 milhões e seja bancada com recursos do governo estadual.

A obra do viaduto do Catuaí chegou a ser licitada em 2018 tendo um desenho geométrico que priorizava o rebaixamento da Avenida João Pereira, na continuação da PR-317. Mas o DER-PR questionou a eficiência do projeto e solicitou novos estudos apresentados ontem durante reunião.

Victor Cardoso
Foto – Reprodução

PUBLICIDADES E PARCEIROS