Policial

Maringaense transfere mil reais para estelionatário pelo whatsapp

O golpe não é novo e os alertas da polícia para a ação dos estelionatários vem de longe. Trata-se de um golpe aplicado contra usuários do aplicativo Whatsapp que tem feito vítimas em todo o Brasil. Ontem, a Arquidiocese de Maringá informou que a conta do Arcebispo Emérito, Dom Anuar Battisti, foi clonada.

Segundo as informações, estelionatários estão pedindo dinheiro em nome do arcebispo a pessoas da lista de contatos dele.

Uma mulher maringaense que conversou com jornalistas do portal GMConline disse ter sido vítima do mesmo golpe esta semana. Ela não teve a conta clonada, mas acreditou estar conversando com uma cunhada , quando na verdade falava com o estelionatário, que pediu que ela fizesse para a sua conta uma transferência de R$ 1 mil.

Informa o site de notícias de Maringá que “Tânia Aparecida de Souza, de 42 anos, recebeu uma mensagem vinda do contato da cunhada Michelle, pelo Whatsapp. A conta da cunhada havia sido clonada e Tânia ainda não sabia. Num primeiro momento, o estelionatário questionou se a vítima utilizava “aplicativo bancário”. Diante da confirmação de Tânia, o pedido de dinheiro foi feito”.

A pessoa que em princípio ela pensou tratar-se da cunhada, pediu R$ 1.300. Mas a vítima contou que seu limite máximo de transferência era R$ 1 mil. A transferência foi feita e Tânia prometeu transferir o restante (R$ 300) no dia seguinte. O contato ocorreu no último dia de agosto. Mas Tânia pensou que estava no dia primeiro e agendou a transferência para o dia 2. O engano de datas é que fez com que ela perdesse menos. Ela só percebeu que havia caído em um golpe quando soube que o Whatsapp da cunhada com quem achava ter falado, havia sido clonado. O caso está sendo investigado pela Polícia.

Redação JP
Foto – Reprodução

PUBLICIDADES E PARCEIROS