Destaques do Dia Maringá

Alunos da UEM cobram entrega de aparelhos para aulas remotas

Na manhã desta terça-feira (8), alunos da Universidade Estadual de Maringá (UEM) foram até a reitoria da instituição entregar uma carta com reivindicações. A UEM prometeu tablets e notebooks para alunos contemplados no Projeto de Inclusão Digital acompanharem as aulas remotas; porém, segundo os estudantes, apenas os smartphones foram entregues. Os chips de banda larga teriam chego com atraso de 10 dias, quando alguns professores já haviam aplicado avaliação.

O grupo se concentrou na frente da reitoria com cartazes dizendo que “live não é aula”, perguntando sobre os equipamentos e se posicionando “contra a precarização do ensino remoto”. Na visão dos acadêmicos alunos estão sendo prejudicados, uma vez que o Ensino Remoto Emergencial (ERE) não está funcionando corretamente conforme prometido.
Um dos manifestantes informou que o vice-reitor da UEM, Ricardo Dias Silva, disse haver um processo de licitação para a entrega dos outros aparelhos. Todavia, nada consta no site da transparência da UEM. Por meio de publicação da Assessoria de Imprensa, foi dito que o edital está em andamento a partir de recursos da Assembleia Legislativa do Estado do Paraná (Alep), cujo processo licitatório está sendo feito pela Universidade Estadual de Londrina (UEL); em fase de conclusão.

O professor Elyson Andrew Pozo Liberati, assessor técnico da Pró-Reitoria de Ensino (PEN), falou que muitos alunos ainda não retiraram os equipamentos solicitados. Segundo ele, no primeiro edital, 84 estudantes foram contemplados com smartphones e apenas 55 fizeram a retirada até o momento. Com relação aos chips com pacote de dados, foram requisitados 50 dispositivos e até dia três de setembro apenas 20 foram entregues.

Liberati lembra que além da doação de 850 smartphones pela Receita Federal, a UEM também recebeu 28 notebooks que devem ser, prioritariamente, disponibilizados para professores, efetivos e temporários, para realização das aulas.

OFICIAL
Enquanto isso, no site oficial da UEM, foi publicado um texto dizendo que até o dia 17 de setembro, contemplados em novo edital podem retirar smartphones e chips. A relação dos beneficiados foi divulgada contendo 34 discentes inscritos, dos quais sete não tiveram a inscrição homologada. O edital ainda contempla seis técnicos administrativos da Universidade.

“Estamos trabalhando conforme a demanda que nos chega e a partir dela dar todos os encaminhamentos necessários. Estes números deram uma base para a requisição dos equipamentos por meio da doação da Receita Federal. Também conseguimos um pacote de dados com um preço excelente”, explicou o vice-reitor, fazendo referência aos levantamentos realizados em parceria com a Associação dos Docentes da UEM (Aduem) e a Comissão Própria de Avaliação (CPA), que indicaram o quantitativo de alunos, docentes e técnicos que necessitavam dos equipamentos.

O pró-reitor de Administração, Antonio Marcos Flauzino dos Santos, enfatizou que os recursos da Alep, no valor de R$ 330 mil, foram liberados no início deste mês. Há também recursos anunciados pela Superintendência de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Paraná (Seti), no valor de R$ 1 milhão, que serão empregados, em parte, para melhoria das plataformas disponíveis e da transmissão de dados. A UEM ainda aguarda a liberação desta verba.
“Para a atual gestão da Universidade o ERE está longe do cenário ideal, sendo a modalidade uma alternativa emergencial em um momento de excepcionalidade. O que estamos procurando fazer é nos adequar da melhor maneira possível diante deste novo quadro, que ninguém tinha previsto, sem perder de vista a qualidade do ensino”, concluiu o vice-reitor.

AUXÍLIO
Outra reclamação é que ainda não houve publicação do edital de auxílio permanência este ano. No ano passado, 180 estudantes, que precisam de ajuda, foram contemplados. Um requerimento de auxílio alimentação foi encaminhado para a diretoria da UEM, mas até o momento os acadêmicos dizem não ter recebido nenhuma resposta.

SERVIÇO
No câmpus de Maringá, para mais informações e agendar horário de retirada de equipamentos e chips é preciso entrar em contato pelos números (44) 3011-4480, das 8h30 às 12h30, ou e-mail: sec-bce@uem.br.

Redação JP
Foto – Reprodução

PUBLICIDADES E PARCEIROS