Maringá

Escolas particulares seguem sem resposta da Prefeitura

A resposta da Prefeitura para os proprietários de escolas particulares, sobre um plano de reabrir em setembro, ainda não foi dada. Os empresários aguardavam um retorno até a última sexta-feira, o que não aconteceu. Intenção não é retomar as aulas presenciais, mas oferecer atendimento específico, como psicólogo, para alguns alunos que precisam; sendo serviço individual ou coletivo respeitando as medidas de prevenção.

O professor José Carlos Barbieri disse, em entrevista para a rádio CBN Maringá, que o atraso foi uma decepção.
“Nós tínhamos uma promessa da prefeitura, que iriam nos atender até sexta-feira para tratarmos do retorno das atividades. Infelizmente, essa reunião não aconteceu. Por diversas vezes, cobramos o município por meio da secretaria de Saúde e da secretária do Prefeito, e tivemos a informação de que não sairia o decreto até o fim de semana”, disse ele.

A expectativa era que um decreto com liberação dos atendimentos psicológicos e as aulas para pós-graduações acontecesse ontem. Era a promessa do vice-presidente do sindicato que representa as escolas particulares, o Sinepe. A reivindicação foi reforçada com a justificativa que outros setores estão atendendo normalmente e a educação continua com restrições muito rígidas.

Victor Cardoso
Foto – Reprodução

PUBLICIDADES E PARCEIROS