Maringá

UEM envia smartphones e chips a alunos sem condições de retirá-los

A Pró-Reitoria de Ensino (PEN), da Universidade Estadual de Maringá (UEM) está enviando, via Sedex, os smatphones e chips de acesso à internet banda larga a alunos em vulnerabilidade econômica, contemplados pelo benefício por meio de editais do projeto de Inclusão Digital da UEM.

Estudantes imigrantes, refugiados, indígenas e cotistas que estão em cidades distantes dos Câmpus da Universidade poderão fazer o requerimento de envio desse material
O envio não terá custo de despacho e a solicitação precisa ser feita pelo e-mail inclusaodigital@uem.br. Para receber o equipamento e dispositivo de dados por Sedex, o estudante deve comprovar que foi selecionado e a falta de condições do deslocamento até o Câmpus mais próximo.

“Para aqueles alunos que se enquadram nos requisitos necessários para o envio, é encaminhado previamente um o termo de depósito digital, que deve ser assinado e remetido à PEN”, explicou Elyson Andrew Pozo Liberati, assessor técnico da PEN.

Não havendo atividade presencial na UEM, Morato Marão Bucal, estudante do 1º ano de Ciências Econômicas, diz que é inviável viajar mais de mil quilômetros apenas para fazer a retirada do smartphone e do chip. Ele é da cidade de Belo Horizonte, Minas Gerais.

“Esses equipamentos me ajudarão no acompanhamento das aulas remotas, sendo que no momento estou sem um aparelho adequando e também não possuo plano de internet para acompanhar as aulas com toda a carga horária”, concluiu o acadêmico.

Redação JP
Foto – Reprodução

PUBLICIDADES E PARCEIROS