Maringá

Licitação para reforma da rodoviária continua parada

A empresa que vai reformar e ampliar a Rodoviária de Maringá só deverá ser conhecida em novembro, isso porque o processo está parado. Três empresas foram inabilitadas por descumprimento do edital e não podem disputar o contrato da Prefeitura. Porém, duas delas recorreram, dessa forma a parte burocrática fica provisoriamente suspensa. No início eram 10 empresas na disputa, sete continuam.

O modelo da licitação é por menor preço. O poder público pretende pagar até R$ 10,8 milhões pelo trabalho. Esse valor virá de um empréstimo da Caixa Econômica Federal com as condições de 2,54% de juros ao ano, somados a 2% de taxa de comissão sobre o valor do financiamento; ao todo são 120 parcelas com carência de 12 meses para começar a pagar.

A empresa que vencer a disputa deverá finalizar as obras em, no máximo, um ano. Deverá ficar responsável por atender as normas de acessibilidade na estrutura. Um exemplo é a rampa que da acesso ao piso superior, é muito inclinada e não corresponde as normas atuais; por isso serão instalados elevadores. Além de instalar oo piso tátil, a contratada vai reformar a parte hidráulica, acabando com infiltrações e perda de água no prédio.

Outra mudança será no funcionamento da Rodoviária, onde só será permitida a entrada na área de embarque quem realmente for viajar. Todos os dados são do Portal da Transparência

Importante lembrar que a Prefeitura emprestou ao todo R$ 26 milhões da Caixa. Além da reforma e ampliação da rodoviária, serão feitas obras em três praças e construções de três unidades básicas de saúde e sete salões comunitários.

Victor Cardoso
Foto – Reprodução

PUBLICIDADES E PARCEIROS