Coluna Francês Press Noticias Gerais

Francês Press

O candidato a prefeito Fernando Francischini tem uma proposta que visa manter Curitiba à frente na formatação do transporte coletivo que já deveria estar sendo planejada pelas demais maiores cidades do Paraná. Ele propõe a implantação de linhas VLT.

O Transporte Leve Sobre Trilhos pode substituir os trens antigos, barulhentos, pesadões e também os ônibus nas linhas longas e principais. No Rio de Janeiro já está sendo implantado com grande impacto sobre a mobilidade urbana, meio ambiente, segurança e menor custo das tarifas.

Por maiores que sejam os cuidados é impossível escrever coluna diária, às vezes em tempo curto e em meio a outras afazeres, sem passarem algumas – poucas – falhas ao longo de cada ano. Pegaram no meu pé quando escrevi “vereador Paulo Mantovani”, cargo que o saudoso amigo ocupou lá atrás, sendo que o edil agora é o filho Flávio.

Ontem recebi uma “saraivada” de telefonemas por envolver o nome do ex-secretário Vagner Mussio na notícia sobre as ameaças do ex-secretário de Ulisses Maia, Vagner de Oliveira a uma diarista que segundo ele teria surrupiado um saco de dinheiro que tinha em casa.

O fato de alguém guardar alta quantia em dinheiro vivo, ensacada, quando existem tantos bancos, dá asas à imaginação neste país onde só políticos e ladrões guardam nas cuecas, malas, sacos, dinheiro de procedência digamos… não declarada.

E as ameaças então? Tipo máfia japonesa Yakuza – que corta dedos – e PCC – que mata familiares de inimigos – chamaram a atenção pública para o caso enquadrado no noticiário policial nacional.

E aqui, por um “cochilo” ao transmitir cada letrinha do cérebro para compor a notícia no notebook envolvemos de maneira não intencional o nome de Vagner Mussio. Ele não tem nada a ver com a treta do Vagner de Oliveira com a diarista que procurou a Justiça, está sob proteção e da qual não pode se aproximar a menos de 200 metros.

De acordo com sabedoria bandida, as consequências por conta das ameaças são tão graves que o ex-secretário deveria pagar do próprio bolso dois seguranças para cuidar da diarista e família. Para que nada, sequer acidente, aconteça com eles.

É grande o numero de blogs, sites e outros que nas redes sociais “informam” as pessoas diariamente, que olimpicamente estão passando ao largo dessa notícia grave de ameaças do ex-secretário contra uma humilde diarista. Boa oportunidade para leitores conferirem como funciona essa “imprensa”.

Envolvesse ex-secretário de qualquer gestão anterior de Maringá, a diarista seria defendida como pobre serviçal perseguida. E o ex-secretário atacado como ogro a serviço do capitalismo e que estaria se locupletando de dinheiro público. Isso é a política tramada aqui!

Os candidatos opostos ao prefeito Ulisses Maia estão usando o caso politicamente. Nas redes sociais Homero Marchese faz gancho para falar das muitas denúncias que tem feito sobre a atual administração, inclusive cutucando a falta de ação do MP.

Os correligionários da Coronel Audilene estão dizendo que só mesmo ela para combater o banditismo em Maringá. E realmente, ter uma prefeita alinhado com a PM seria um grande avanço para a segurança pública da cidade.

Aproveitando que contatamos com o Vagner inocente, Mussio esteve ontem em Campo Mourão com Cida Borghetti. A ex-governadora viaja por municípios dando apoio a dezenas de candidatos. Vão fazer muitos prefeitos na base de apoio dela, de Ricardo e Maria Victoria.

Maringá tem violência prometida e violência flagrada. Anteontem às 23h30 a PM flagrou um assalto violento no bairro Cidade Monções. Chegou quando sujeito arrastava pelos cabelos uma idosa de 69 anos caída no chão e mulheres espancavam a neta de 18 anos. Armado com faca o ladrão de 18 anos reagiu aos PMs que prenderam também as três cúmplices por arrombamento e assalto.

PUBLICIDADES E PARCEIROS