Destaques do Dia Maringá

Prefeitura de Maringá aumenta leitos e testes para Covid-19

“Estamos acompanhando os casos de coronavírus em Maringá, como sempre fizemos desde o início da pandemia. A Secretaria de Saúde segue monitorando os dados 24 horas e não há risco de saturar o sistema de atendimento, que atua com boa margem de segurança com taxa de ocupação de leito controlada”, escreveu o Prefeito Ulisses Maia em uma rede social. Esse foi o pronunciamento após o município registrar 303 novos casos em 24 horas.

Maia ressaltou que o aumento no número de infectados se repete em várias cidades do Paraná, do País e do mundo como reflexo da maior circulação de pessoas. Diz acreditar que, na Cidade, isso se deve, em parte, ao feriado prolongado de Finados e também à redução nos cuidados de prevenção. Na última semana a média diária foi de 178 novos casos de infecção da Covid-19, um aumento de 270% se comparado com o número registrado há 15 dias.

“Aumentamos o número de médicos e de exames coletados. Estamos tomando providências necessárias. Trabalhando para cuidar das vidas e também evitar maior impacto na economia, com medidas para geração de emprego e renda. Continua indispensável o apoio individual de todos para proteção contra o vírus, como uso de máscara e higienização frequente das mãos, além do distanciamento social”, conclui a mensagem do Prefeito.

Atualmente, a taxa de ocupação hospitalar geral em leitos de UTI adulto, está em 70,12%, isso inclui o Sistema Único de Saúde (SUS) e unidades privadas. Os leitos de UTI exclusivos para o novo coronavírus do SUS estão 50% ocupados. O que coloca a Cidade numa matris de risco moderada. A média diária de mortes, entre 11 e 17 de novembro, seguem em uma morte por dia.

A secretária interina da Saúde em Maringá, Maria da Penha Marques Sapata, disse que os casos no município estão, em sua maioria, acontecendo com jovens. Na opinião da profissional isso vem ocorrendo por conta da participação da faixa etária em festas e o não uso de máscara. Para a secretária “eles levam a doença para dentro das casas, para o trabalho e encontros sociais, o que contribuiu para a disseminação do vírus.”

REFORÇO

O Governo do Estado renovou o acordo para o retorno de 10 leitos de enfermaria no Hospital Santa Casa e outros 10 no Hospital Universitário (HU). Esses leitos haviam sido desativados quando os casos de Covid-19 caíram no município. Além de estrutura foram feitos investimentos em médicos para o atendimento da população. A meta é agilizar e evitar aglomeração, principalmente na UPA Zona Norte que é exclusiva para casos do novo coronavírus.

Na busca por mais profissionais capacitados, a Secretaria de Saúde continua com licitação aberta para credenciar ténicos de enfermagem para atuar frente a pandemia. Ainda é baixa a procura dos trabalhadores, por conta da falta de técnicos de enfermagem. A Prefeitura está realizando cerca de 200 testes diários da doença, antes eram 100.

Em andamento está o projeto de adaptar um container e instalar na UPA Zona Norte; estrutura terá equipamentos necessários para o atendimento. A negociação está acontecendo com a Unicesumar para que o empréstimo aconteça o quanto antes. Por nota, a Prefeitura disse que “o objetivo é melhorar o fluxo de pessoas com sintomas da doença nas dependências daquela unidade de saúde. O espaço receberá equipamentos e por isso a instalação deverá ser concluída em alguns dias”, detalhou o texto.

Como o combate ao novo coronavírus é de todos, nos próximos dias começa uma campanha de conscientização sobre a importância em manter os cuidados com a doença e que estes não devem ser afrouxados em nenhum momento.

Victor Cardoso
Foto – Reprodução

PUBLICIDADES E PARCEIROS