Maringá, 12 de Dezembro de 2017
GLOBAL BENEFÍCIOS NUTRIGENES
 
Untitled Document
08.11.2017
Prefeitura é condenada por danos no Horto Florestal
A Prefeitura de Maringá foi multada em mais de R$ 13 milhões pela Justiça em virtude de omissão com uma série de providências que deveriam ser tomadas a fim de preservar o Horto Florestal.

Sentenciada no final de outubro e divulgada na manhã dessa terça-feira (7), a Companhia Melhoramentos Norte do Paraná (CMNP) também foi penalizada, em mais de R$ 500 mil, visto a ausência de ações efetivas contra a erosão de um dos espaços ambientais mais importantes da Cidade.

A decisão foi tomada pelo juiz da 2ª Vara da Fazenda Pública de Maringá, Marcel Ferreira dos Santos, e faz parte do processo que já havia condenado Maringá e a Companhia a atuarem de forma urgente na recuperação do Horto há aproximadamente quatro anos, com o objetivo de atender outra sentença, esta proferida em 2005, pela 4ª Vara Cível do município. Apesar do ônus milionário a Cidade, gestão garante que já esperava o revés na justiça e agora tentará negociar o valor.

O Horto Florestal de Maringá foi fechado em outubro de 2003 por decisão do juiz Alberto Marques dos Santos que atendeu pedido de liminar por parte da Promotoria do Meio Ambiente. A situação chegou a este ponto devido ao aparecimento de erosões e pontos de degradação severa da terra. Na época, a Prefeitura e a CMNP protelaram por dois anos com pequenos reparos e apresentação de projetos de recuperação, entretanto, a ausência de planos eficazes culminou no fechamento definitivo e em pedido de indenização por parte da Justiça.

Em 2012 a Prefeitura de Maringá iniciou uma série de ações organizadas para trabalhar não somente na recuperação do espaço degradado, como também na tentativa de reabrir o parque. Autoridades ambientais do Paraná visualizaram o local e identificaram erosões de grandes proporções causadas pela falta de escoamento da água da chuva, juntamente da poluição de córregos, entre outras situações consideradas negativas. Por conta de todo o histórico de descaso e falta de iniciativas por parte do poder público e da Companhia, detentora do espaço ambiental, a multa não foi uma surpresa para a atual gestão.

De acordo com o Chefe de Gabinete do prefeito, Domingos Trevizan, com a nova sentença, já esperada, o caminho a ser tomado é o de amenizar os prejuízos causados do ponto de vista econômico. “Para pagar a indenização, além da utilização dos recursos gerais, vamos realizar um Termo de Ajustamento de Conduta. Nos sobrou um passivo de décadas de degradação do horto, que além dos custos com a preservação, temos que atuar na recuperação do local. Vamos entrar junto ao Ministério Público para que um plano de recuperação seja feito e colocado em prática. O nosso jurídico já está trabalhando para a promoção de investimentos a favor do horto”, explica. A respeito do Termo, o mecanismo jurídico busca propor que, mediante assinatura de um compromisso, o valor a ser gasto poderia ser revertido em ações para a recuperação e melhorias no local.

Ainda segundo Trevizan, a multa no valor total de R$ 13,5 milhões, independente da forma que será paga, não altera os planos do município de obter a posse definitiva do terreno de proteção ambiental. Em Maringá, o horto é palco há mais de uma década do impasse entre a Companhia Melhoramentos, sediada em São Paulo (SP), e da Prefeitura que busca municipalizar a área de aproximadamente 37 hectares de mata nativa. “A negociação sobre a forma de pagamento ocorre de forma paralela a negociação para a prefeitura assumir o Horto Florestal. Vamos agilizar ao máximo para ter o controle total da administração do terreno. Atualmente nós enfrentamos uma série de situações burocráticas para analisar o local. Com a administração por parte da Prefeitura, qualquer sinal de degradação a gente já pode agir na hora, sem necessidade de autorização de uma empresa”, finaliza.

De acordo com a sentença de Marcel Santos, a correção dos valores terá como base a data inicial do documento protocolado, datada em 27 de setembro deste ano. A maior preocupação por parte da gestão era a de que o preço corrigido tivesse como ponto de partido a decisão em 2005, fato que elevaria de forma significativa à indenização. Depois de duas reuniões somente neste ano, com a presença do prefeito Ulisses Maia (PDT) e a direção da Companhia, a Prefeitura espera que nos próximos meses a negociação sobre a posse do horto entre na última etapa. A CMNP não se manifestou a respeito da multa no valor de R$ 511 mil.

Matheus Gomes
Foto - Reprodução
 
11.12.2017
Atletas que deram a volta por cima em 2017
11.12.2017
Jovem é morto por dívida de R$ 100
11.12.2017
Morre no Rio de Janeiro a atriz Eva Todor
11.12.2017
Nível de infestação da dengue sobre em Maringá
11.12.2017
Índices apontam melhora da economia
11.12.2017
Agência do Trabalhador tem 106 vagas de emprego
07.12.2017
Polícia prende rapaz por tentativa de homicídio
07.12.2017
Flamengo perde fora de casa
07.12.2017
Copom reduz juros básicos para 7% ao ano
07.12.2017
IPTU terá reajuste de 2,77%
07.12.2017
MP decide pela continuação da Comissão Processante
05.12.2017
Indústria cresce 5,3% em outubro
05.12.2017
Ritmo de obras na UEM é normalizado
05.12.2017
Câmara discute abertura do comércio aos domingos
05.12.2017
Comunidade Apoio à Vida inaugura Farmácia do Trabalhador
04.12.2017
Mulher apanha do marido e é internada na UTI
04.12.2017
Zé Aldo perde revanche para Holloway
04.12.2017
Aumenta projeção para crescimento da economia
04.12.2017
Paranaense: Afinal que tabela é essa?
04.12.2017
Agência tem vagas de emprego
04.12.2017
Escola Sem Partido é debatido na Câmara
02.12.2017
Suspeitos de terem praticado homicídio são presos
02.12.2017
Veja os grupos para a Copa da Rússia
02.12.2017
Gilmar Mendes manda soltar empresário pela terceira vez
02.12.2017
Prefeitura busca a posse do Cine Plaza
01.12.2017
CP contra Marchese
01.12.2017
Farmácia Popular em Maringá é fechada
01.12.2017
Flamengo na final da Sul-Americana
01.12.2017
PIB cresce 0,1% no 3º trimestre
01.12.2017
Sobe número de mortes por atropelamento
01.12.2017
Começam as festividades da Maringá Encantada
30.11.2017
Grêmio é Tri na Libertadores
30.11.2017
Natal no Parque do Japão
30.11.2017
Claudia Leitte perde R$ 370 mil para músico
30.11.2017
País tem 12,7 milhões de desempregados
30.11.2017
Maringá registra mais uma vítima fatal no trânsito
30.11.2017
Viagem de férias no Paraná vai ficar mais cara
27.11.2017
Como vamos salvar nossas árvores?
27.11.2017
Massa se despede da F1
27.11.2017
Observatório debate temas da cidade
27.11.2017
Assalto termina com ladrão baleado
27.11.2017
Mercado financeiro reduz projeção da inflação
27.11.2017
Agência do Trabalhador tem 121 vagas de emprego
25.11.2017
Lutador é preso por aceitar propina no UFC
25.11.2017
Mega-Sena vai sortear R$ 60 milhões neste sábado
25.11.2017
Três atropelamentos são registrados em três horas
25.11.2017
Mulheres promovem “Pedalada” contra violência
24.11.2017
Cocamar recebe prêmio Excelência de Gestão
24.11.2017
Flamengo vence de virada
24.11.2017
Terminal Intermodal
24.11.2017
Anatel começa a bloquear celulares piratas em maio de 2018
24.11.2017
Homicídio é registrado no Jardim Ipanema
24.11.2017
Defesa Civil fiscaliza marquises de comércios
23.11.2017
Quem ofereceu a Marchese senhas de acesso?
23.11.2017
O Dia de Doar - Doa Maringá
23.11.2017
Cida Borghetti é homenageada
23.11.2017
Galisteu pode emplacar na Globo
23.11.2017
Temer anuncia liberação de R$ 2 bilhões para os municípios
23.11.2017
Portal Maringá Mais comemora 9 anos
Nipo Brasileiro Contabilidade
Casa e Escritório
Martiflex
HYGIECORP
khouri imóveis
Ortoplus
MAPA - Venda de Ônibus
Oliver Media
Cartão Passe Fácil
ACOUSTIC HOME SYSTEM
Rima