Destaques do Dia

Campanhas de vacinação começam nesta segunda-feira

O Paraná vai antecipar o início da Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e Multivacinação para Atualização da Caderneta de Vacinação da Criança e do Adolescente menores de 15 anos de idade. A partir de amanhã as doses já serão entregues nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e a imunização começa imediatamente. Em Maringá, somente as unidades Pinheiros e Zona Sul não vão oferecer a vacina porque são Unidades de Pronto Atendimento (UPAs).

Além disso, seguem fechadas a UBS Maringá Velho e a própria Secretaria de Saúde por conta de reforma. As demais estarão atendendo normalmente. As campanhas foram programadas pelo Ministério da Saúde e são previstos dois ‘Dia D de Vacinação’ para ampliar a oferta das doses; devem ser em 17 e 24 de outubro.

A campanha contra poliomielite é para crianças de um ano até quatro anos, 11 meses e 29 dias. Popularmente são conhecidas por gotinhas contra paralisia infantil. A missão em Maringá é vacinar, pelo menos, 95% das 17.629 crianças aguardadas. No Paraná a população estimada é de 583.962 crianças.

Já a Campanha de Multivacinação para Atualização de Cardeneta será oferecida para crianças e adolescentes com até 14 anos e 11 meses. Intenção é resgatar pessoas que não tenham feitas todas as vacinas e incrementar as doses que entraram no quadro nos últimos anos. Nessa vacinação houve uma mudança contra a febre amarela; a vacina voltou a ter dose de reforço aos quatro anos. Ou seja, crianças que receberam apenas uma dose quando bebê, precisam ser imunizados novamente.

A multivacinação tem na lista vacinas como BCG, pentavalente, pneumocócica 10, meningocócica, contra a varicela, HPV, febre amarela e também contra hepatite A e hepatite B. Em Maringá, não existe um número exato de pessoas a ser atingido.

ORIENTAÇÕES
O secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, em videoconferência com diretores das Regionais, classificou a estratégia de vacinação como um dever de casa para as 22 Regionais de Saúde no Paraná. Todas devem intensificar ações nos municípios. A equipe técnica da Sesa elaborou estratégias para chamar a atenção da população sobre a necessidade em cumprir o calendário.

“O Estado não vacina, quem vacina é a equipe dos municípios. Mas somos o indutor, o articulador deste processo. Por isso, é nosso dever fazer organizar e ampliar a cobertura vacinal no Paraná. Temos vacina, temos profissionais preparados em cada sala de vacinação no Paraná. A pandemia afastou as pessoas das unidades de saúde. Mas é fundamental que a população esteja imunizada. Hoje a expectativa é pela vacina que proteja da Covid-19. No entanto, existem outras doenças que podem ser evitadas, justamente porque temos vacinas”, discursou Beto Preto.

SARAMPO
Importante lembrar que a vacina contra o sarampo continua sendo oferecida nas UBSs. Pessoas de 20 a 49 anos, mesmo que estejam com a vacina em dia, devem receber outra dose, pois é a faixa etária mais acometida no Estado. As de um a 19 anos e 50 a 59 anos estão sendo vacinadas conforme o calendário para a idade.

Victor Cardoso
Foto – Reprodução

PUBLICIDADES E PARCEIROS