Esportes

Racing Point joga todas as fichas em Vettel

A Racing Point está liderando a luta pelo P3 no campeonato de construtores, mas a Renault está apenas seis pontos atrás e é uma equipe que parece em forma depois de terminar no pódio na Alemanha, cortesia de Ricciardo.

Na mesma corrida, Nico Hulkenberg substituiu Lance Stroll e terminou em P8. Embora o diretor técnico Andrew Green sinta que o alemão foi excelente, ele diz que perder um piloto regular prejudica a equipe, especialmente quando os rivais têm um piloto tão forte.

“Não fizemos um favor a nós mesmos ao trocar de pilotos. Em Nurburgring, por exemplo, na verdade tínhamos apenas um carro e, portanto, apenas 50 por cento dos dados”, disse ele à Auto Motor und Sport.

“Foi uma tarefa incrivelmente difícil para Nico entrar no carro com frieza e guiar imediatamente. O objetivo era simplesmente se classificar para a corrida. Ele fez isso com facilidade. A melhora foi incrível. Mais uma tentativa e ele teria chegado ao Q2.”

“O fato de ele ainda ter terminado em P8 na reta final foi um ótimo desempenho por um lado, mas também mostra que nosso carro não pode ser tão ruim.”

“Com Ricciardo, a Renault naturalmente tem um grande trunfo nas mãos. Ele sempre consegue tirar realmente tudo do carro.”

Todos na Racing Point esperam ter seu próprio grande trunfo na próxima temporada, Sebastian Vettel, que vai substituir Sergio Perez.

Green acredita que assim será, sente que terá um impacto positivo na equipe e que eles o ajudarão a reencontrar sua forma.

“Ninguém esquece como guiar um carro rápido. Você só precisa ter o carro certo e as pessoas certas ao seu redor para fazer seu trabalho. Obviamente, ele está tendo problemas agora. Podemos oferecer a ele o que ele precisa para voltar à velha forma”, acrescentou.

“Toda a equipe o quer. Ele vai sentir isso. Sabemos que ele pode nos trazer tanto quanto pudermos para ele. Todos na equipe estão ansiosos por janeiro, quando poderemos finalmente trabalhar com ele.”

“Se ele apenas abrir a porta da fábrica, aumentará a motivação de cada funcionário. Quando um múltiplo campeão mundial entra em um de nossos carros, também é uma apreciação das pessoas que trabalham aqui.”

“Nós merecemos isso. Estávamos à beira da falência há 18 meses. Esta equipe quase deixou de existir, e agora um campeão do mundo quer pilotar por nós. Conosco, ele poderá experimentar sua segunda boa fase.”

Foto – Reprodução

PUBLICIDADES E PARCEIROS