Maringá, 18 de Outubro de 2018
GLOBAL BENEFÍCIOS Black Bull Steak House
 
Untitled Document
15.01.2018
Manifestações ocorrem sem violência
Cerca de 2 mil pessoas participaram na manhã de sábado (13), de dois atos na Câmara Municipal e na Catedral de Maringá com posicionamentos diferentes sobre a candidatura de Lula à presidência do Brasil.

Diante da preocupação com possíveis confrontos entre os grupos divergentes, centenas de policiais militares e guardas municipais realizaram uma operação em toda a região central da Cidade a fim de evitar brigas e trocas de ofensas. A partir de cordão de isolamento de aproximadamente 400 metros, a situação do ato foi considerada tranquila pela PM.

Ao longo da semana, diversas reuniões foram feitas pelas autoridades da segurança pública de Maringá para que o direito ao protesto de ambos os lados fossem garantidos de maneira ordeira e pacífica. Integrantes e apoiadores de entidades que defendem a possibilidade de Lula concorrer ao terceiro mandato presidencial permaneceram no interior da Câmara a o lançamento do “Comitê em Defesa da Democracia e da Candidatura do Lula”. Do lado de fora, contrários ao petista e favoráveis ao juiz Sérgio Moro também marcaram presença.

Convocado por meio da Frente Brasil Popular (FBP), que reúne militantes e integrantes do Partido dos Trabalhadores (PT), Partido Comunista do Brasil (PCdoB), União Nacional dos Estudantes (Une), da Central Única dos Trabalhadores (CUT), entre outras instituições, aproximadamente 500 pessoas, segundo a organização e 400 segundo a PM, compareceram ao ato de lançamento do Comitê a partir das 9 horas. Por motivos de segurança, a entrada do grupo foi organizada a partir da Avenida Cerro Azul, com ruas fechadas pela Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob) e a Polícia Militar. Em virtude de a Câmara possuir espaço para cerca de 300 pessoas sentadas, diversos defensores do ex-presidente permaneceram de pé e até do lado de fora da Casa de Leis.

Durante o ato, figuras do Partido dos Trabalhadores de Maringá como os vereadores Carlos Mariucci e Mário Verri utilizaram do tempo de fala para informar sobre a importância do Comitê maringaense. A iniciativa foi deliberada pela Frente Brasil Popular nacional, para que todas as cidades do País de porte médio ou grande promovessem grupos locais para organização de protestos e mobilizações contra uma nova condenação de Lula. Em aproximadamente 150 municípios de todos os estados, nesse sábado foi realizado o “Dia Nacional de Mobilização em Defesa da Democracia e do Direito de Lula ser Candidato”.

O projeto ocorre em virtude da proximidade com o segundo e mais importante julgamento referente a possíveis crimes cometidos pelo Chefe de Estado brasileiro entre os anos de 2003 e 2010. No próximo dia 24 ocorre o julgamento de apelação criminal na sede do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, em Porto Alegre (RS). Através do Comitê de Maringá, centenas de pessoas trabalharam para angariar recursos a fim de fretar ônibus para uma manifestação nacional na capital gaúcha para pressionar o judiciário pela absolvição de Lula. Segundo a executiva nacional do PT, 200 caravanas estão confirmadas para o Rio Grande do Sul.

Caso se confirme a segunda condenação para o caso, há a possibilidade de que o pré-candidato pelo PT fique inelegível. Apesar da necessidade da execução provisória da pena ser feita após o julgamento de todos os recursos do segundo grau, em dezembro de 2017, durante discussão sobre a Lei da Ficha Limpa, os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) garantiram que se a decisão do TRF4 for a mesma do resultado do julgamento em primeira instância, em Curitiba, Lula não poderá participar do pleito de outubro. Com isso, faixas e cartazes fixadas na Câmara de Maringá afirmavam que “eleições sem Lula é fraude”.

Anti-Lula
Convocados pelo Patriotas de Maringá e o Movimento Brasil Livre (MBL), cerca de 1,5 mil manifestantes, segundo a PM, contrários ao ex-presidente compareceram ao contra-protesto mobilizado pelas redes sociais ao longo da semana. Como forma de lutar pela condenação de Lula e em defesa do juiz Sérgio Moro, responsável pelo parecer do primeiro revés do petista na Operação Lava Jato, os manifestantes vestidos majoritariamente de camisas amarelas com a bandeira do Brasil permaneceram alocados no estacionamento da Catedral, de frente para a Câmara. Cercados por policiais, o grupo ficou impedido de se aproximar do prédio.

Com caminhão de som, bandeiras do Brasil e até um guindaste para içar a foto de Moro, os manifestantes bradaram palavras de ordem contra o Partido dos Trabalhadores e pela prisão de Lula. Até o início do ato, em que as centenas de pessoas chegavam, tido como o momento mais propício para a possibilidade de distúrbios segundo a Polícia Militar, não houve qualquer confronto ou até mesmo troca de ofensas entre os grupos.

Matheus Gomes
Foto - Reprodução
 
17.10.2018
Corinthians vai usar força da Fiel
17.10.2018
“Há terrorismo no Brasil”, diz ministro da Justiça
17.10.2018
Homem abusava sexualmente do filho
17.10.2018
Vereador pede câmeras apenas fora das salas de aula
17.10.2018
‘Business As Mission’ será realizado em Maringá
17.10.2018
Vereadores criticam promessas feitas por prefeito Ulisses Maia
16.10.2018
Brasil e da Argentina jogam hoje
16.10.2018
Prefeitura inicia construção de 49 casas em Iguatemi
16.10.2018
Horário de verão começa dia 4 de novembro
16.10.2018
Milhares ficam sem energia após temporal em Maringá
16.10.2018
Mais de 75% dos partos da rede pública são cesáreas
16.10.2018
Homem morre em colisão no Contorno Norte
15.10.2018
Semop segue com obras na Avenida Carlos Borges
15.10.2018
Palmeiras líder de novo
15.10.2018
Bolsonaro usa redes sociais para desmentir Haddad
15.10.2018
Rotam prende traficante com 116 quilos de drogas
15.10.2018
Maringá é destaque em Logística Reversa no Paraná
11.10.2018
PT muda de cor para enganar o eleitor
11.10.2018
Bolsonaro lidera no segundo turno com 54%
11.10.2018
Homem que morreu em motel foi vítima de causas naturais
11.10.2018
Cruzeiro vence a primeira da final
11.10.2018
Ulisses Maia volta atrás e suspende projeto de novo imposto
11.10.2018
Movimento na região de Maringá deve aumentar 20% no feriadão
10.10.2018
Começa a disputa pela Copa do Brasil
10.10.2018
Cidade de Sarandi comemora 37 anos
10.10.2018
Câmara aprova projeto de segurança e fiscalização de combustíveis
10.10.2018
Maia assina projeto para implantar o “botão do pânico”
10.10.2018
“Gatorade” de cocaína é usado para matar presos
10.10.2018
Prefeitura faz projeto para cobrar novo tributo
09.10.2018
Partidos devem anunciar apoio no segundo turno
09.10.2018
Calçadas irregulares rendem quase 2 mil notificações
09.10.2018
Maringá elege oito deputados e aumenta representatividade
09.10.2018
Universidade inaugura sistema de monitoramento
09.10.2018
MP denuncia homem por feminicídio
08.10.2018
Vídeos com problemas nas urnas eletrônicas viralizam
08.10.2018
Haddad está em Curitiba pedindo conselho na prisão
08.10.2018
Briga termina em assassinato no Ebenezer
07.10.2018
Ratinho Júnior é eleito governador do Paraná
07.10.2018
A noite da vergona do UFC
07.10.2018
Bolsonaro e Haddad disputam o segundo turno
06.10.2018
“Operações Eleitorais” unem órgãos de segurança de Maringá
07.10.2018
Prefeitura abre licitação para agência de publicidade
07.10.2018
Mais de 147 milhões de eleitores devem ir às urnas neste domingo
06.10.2018
Plano de mobilidade urbana será elaborado em 2019
06.10.2018
Presos libertam reféns e encerram rebelião
05.10.2018
Cruzeiro fora da Libertadores
05.10.2018
Eleitor pode consultar local de votação por telefone
05.10.2018
Polícia Militar monta esquema para as Eleições 2018
05.10.2018
Depen controla rebelião na Penitenciária Estadual
04.10.2018
Palmeiras avança na Libertadores
04.10.2018
Agentes de trânsito vão receber adicional por periculosidade
04.10.2018
Festa das Nações
04.10.2018
Candidato a governo de São Paulo sofre ataque a tiros
04.10.2018
Maringá terá reajuste de 4,2% no IPTU em 2019
03.10.2018
Prefeitura abre licitação para novos jazidos
03.10.2018
Projeto “Trânsito em Sala de Aula”
03.10.2018
Bolsonaro dispara a 32% segundo Datafolha
03.10.2018
João Gordo relembra saída da MTV
03.10.2018
Maringá atingiu a maior arrecadação do ISSQN da história
03.10.2018
Mulher atropela e fere ex-marido
02.10.2018
Problema de umidade em solo da Catedral
02.10.2018
Maringá tem R$ 2,1 bi em poupança
02.10.2018
Palocci diz que houve desonestidade em toda a estrutura do PT
02.10.2018
Paraná não terá lei seca nas eleições 2018
02.10.2018
Atirador mata jovem pelas costas
01.10.2018
Palmeiras é novo líder do Brasileiro
01.10.2018
Manifestantes vão às ruas em apoio a Jair Bolsonaro
01.10.2018
Terremoto e tsunami na Indonésia causam mais de 800 mortes
01.10.2018
Atividades diversas marcam a Semana do Idoso
01.10.2018
Sanepar é proibida de cobrar taxa mínima de água e esgoto
01.10.2018
Professor denuncia ação durante eleições da UEM
Nipo Brasileiro Contabilidade
Asia Sushi Beer
SINCONFEMAR
Della Pizza
B1
Centro Comercial Tiradentes
Paraná Banco
MAPA - Venda de Ônibus
Oliver Media
Garage Motors
OdontoAtual