Maringá, 19 de Novembro de 2018
GLOBAL BENEFÍCIOS Black Bull Steak House
 
Untitled Document
25.06.2018
Projeto ‘Mutirão do bem’ orienta para guarda responsável de animais
As secretarias de Meio Ambiente e Bem-Estar Animal, de Saúde e de Assistência Social e Cidadania organizam ′mutirão do bem′ para orientar a população sobre a guarda responsável de animais.

A iniciativa será de 25 a 29 de junho (com exceção da quarta-feira (27) dia de jogo do Brasil na Copa Mundial), das 9 às 15 horas, na Praça Reinaldo Guanaes Bitencourt Filho (Avenida Dr. Alexandre Rasgulaeff, esq. com a Avenida Mandacaru).

O objetivo da ação é solucionar problemas e
promover conscientizaçãoda comunidade no cuidado e zelo pela vida dos animais domésticos, a importância da castração e o combate aos maus tratos de cães e gatos.

A campanha será voltada principalmente para a população que reside nos bairros da região, entre as avenidas Colombo e Morangueira, pois são os locais com maior número de protocolos por maus tratos de animais e perturbação sonora na Ouvidoria 156.Dos 707 protocolos registrados na Ouvidoria Municipal no primeiro quadrimestre deste ano, 247 denúncias se referem à região noroeste de Maringá, o que equivale 35% do total.

Segundo o secretário de Bem-Estar Animal, EderleiAlkamim, o trabalho é de prevenção, principalmente para pessoas e famílias de baixa renda que abriga os animais. “Além de solucionar problemas e tirar dúvidas da comunidade, queremos auxiliar nos serviços de castração e adoção epromover a educação ambiental para diminuir os maus tratos”, diz o secretário, ressaltando que nos dias da ação estarão disponíveis vans de emergência animal e orientação ambiental.

Também terão servidores de Assistência Social para avaliar as famílias que têm grande quantidade de animais e apresentem contexto de vulnerabilidade social.

Acadêmicos do curso de Veterinária farão esclarecimentos e orientações sobre o bem-estar dos bichos.

Fiscais da Sema andarão pelos bairros para fazer notificações e levantamentos. O mapeamento da região buscará o número de animais em situação de rua, os interessados em adoção e pessoas que são protetoras independentes de animais.

EderleiAlkamim destaca a importância de levar a ação integrada para a população e diz que a expectativa é atingir maior público. “Queremos ampliar a ação para os demais bairros e regiões de Maringá”, afirma.

MAUS TRATOS
Em 2017, foi ratificada a Lei Municipal de Maus Tratos, 10.467, de autoria do vereador Flávio Mantovani. A lei presume multa para quem abriga animais em locais inadequados, presos em corrente curta, sem alimentos, abandonados e sem assistência veterinária quando necessitados.

Foram aplicadas 11 multas desde o início da lei, sendo 10 por motivo de abandono de animais e uma por local impróprio. A multa por abandono é R$ 2 mil e por local impróprio é R$ 500.

GIBI DA SAÚDE
“Cuidar da saúde do seu animal pode significar cuidar da sua própria saúde.” Este é o ensinamento que o menino Jurandir, o Joca, transmite as crianças, e aos adultos também, de como lidar com cachorros, gatos e outros bichos domésticos, criados em casa.

Joca sabe muito bem o que está dizendo: descuidado, ele deixou o seu amigo, o cachorro Sorvetão, fugir de casa e vagar pelas ruas da cidade. A sua amiga e vizinha Luciana o ajudou a encontrar o animal, mas antes o ensinou a como cuidar dele.

Jurandir, Sorvetão e Luciana são os personagens da Revista Educativa “Gibi da Saúde – Guarda Responsável de Animais”.
Em novembro de 2017, o Ministério da Saúde publicou em seu portala cartilha, com o objetivo de orientar sobre cuidados com o animal de estimação.

Com uma linguagem simples e em forma de história em quadrinhos,a revista educativa aborda temas como necessidades básicas dos pets, abandono, maus tratos, leis de defesa animal e saúde pública. Explica que são considerados maus tratos aos animais, deixá-los sem alimentação e abrigo adequado, sem tratamento veterinário, bem como agredi-los ou abandoná-los nas ruas.

Segundo o MS, essas atitudes são passíveis de punição, que pode variar de 3 meses a 1 ano de prisão e multa, aumentada de 1/6 a 1/3 caso aconteçaa morte do animal, conforme está previsto no artigo 32 da Lei Federal de Crimes Ambientais, n° 9.605/98.

Melaine Nabas
Foto - Reprodução
 
19.11.2018
Filhas saem em defesa de Silvio Santos
19.11.2018
Problema com ambulâncias no HU
19.11.2018
Festa Literária de Maringá começa quarta-feira
19.11.2018
SRM promove 10ª Agrocampo
19.11.2018
Hospital do Câncer precisa de doadores de sangue
19.11.2018
Prefeitura cobra do DER adequações para fechar cruzamentos
Nipo Brasileiro Contabilidade
Asia Sushi Beer
SINCONFEMAR
Della Pizza
B1
Centro Comercial Tiradentes
Paraná Banco
MAPA - Venda de Ônibus
Oliver Media
Garage Motors
OdontoAtual